The Red Race

Página 8 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8

Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Crowley em Dom Set 09, 2018 9:20 pm


O sombrio de preparava para uma prévia caçada mas antes de sair dava uma cutucada em Queresma, mas o mesmo tinha uma língua afiada e uma resposta para tudo e retrucava para o sombrio que dava uma sorriso no canto de rosto e dizia

-- Caro amigo acredite, o som de minha kanta zumbindo durante uma batalha retalhando e decapitando membros e uma das melhores poesia e forma de arte que possa existir…
Mas sim concordo com vc, somos todos soldados descartáveis mas não é pelo resultado final e sim pela emoção de quando quando estamos no jogo…

O sombrio dizia tais palavras rindo com um tom de humor para Quaresma, final eramos todos filhos de Caim e serviam a um propósito…

Ao chegar no local pode observar a conglomerado de pessoas em volta de um galão de lixo, pessoas e carros na rua, ainda era cedo e a noite estava só começando, o sombrio procurava por câmeras, seria mais fácil se tivesse uma imagem de quem procurava, mas teria que conseguir as informações da maneira antiga, interação social.

Quaresma saia do Carro e indaga Crowley de qual seria o próximo passo, o sombrio tinha uma idéia é então viram para Quaresma e dizia

--Bom, sei que você tem uma habilidade muito boa em cativar as pessoas e ter a confiança delas, então vamos ter queles mendigos e fazer umas perguntas, seria interessante ver como vc se sairia, então, topas?

O sombrio queria ver Quaresma em ação, ver se realmente estava disposto a cooperação para a empreitada, porém caso o mesmo não concorde em ajudar ele mesmo vai buscar as informações…

Off: considerar caso Quaresma não tope o desafio…

O sombrio de aproxima das pessoas conglomeradas em volta do galão, mas devido ao fogo e para evitar o pânico vermelho então tentava chamar atenção de todos alí…

-- Boa noite senhores!!
-- Estou a procura de uma amigo, e gostaria de colaboração de todos. - então ele puxava um maço de dinheiro do bolso e prosseguia -- Procuro um senhor de idade que anda com seu companheiro, um cachorro bem grande e que costuma dormir alí embaixo do ponto quando vazio.

Os dados eram lançados!!
avatar
Crowley

Data de inscrição : 02/12/2010
Idade : 28
Localização : Rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Dom Set 09, 2018 10:18 pm

Crowley

ps 11/11
fv 05/05
v   ok

O sombrio estudava a melhor forma de chegar e extrair o que precisava, diante da movimentação atual, uma abordagem social seria a mais apropriada naquele momento, segundo Crowley. O lasombra tentava inserir o toreador naquela ação, talvez como uma estratégia de aproximação. Quaresma sorria e respondia: - Por que não?! Os dois atravessavam a rua a passos lentos, cruzava o ponto de ônibus e era seguidos pelos olhares das pessoas que nele estavam.

Chegando no aglomerado de moradores de rua, todos ali paravam uma conversa e olhavam para os dois vampiros que chegava. Eles não falavam nada, apenas esperava alguma atitude por parte dos dois, e Quaresma tomava a iniciativa.

Quaresma - Boa noite meus amigos! Preciso que me ajudem na busca de um amigo de vocês... - Os olhares dos mendigos ficavam mais atentos as palavras do toreador, e sorrisos se abriam em suas bocas recheadas de dentes podres e quebrados, Crowley também sentia uma simpatia ligeiramente estranha para com o Quaresma...

Quaresma - Procuro por um morador de rua como vocês, que tem por companheiro um cão de porte avantajado, me parece que ele dorme naquele ponto de ônibus ali durante a noite... Sabem de quem estou falando?

Um dos moradores se aproximava do toreador e com uma satisfação nítida em poder ajudar ele começava a falar o que Quaresma e Crowley queria escutar.

? - O velho... Nós o conhecemos como velho... mas infelizmente ele não está aqui agora, a poucos minutos veio um homem muito bem aparentado assim como o senhor e o chamou para conversar, os dois entraram em um táxi e depois disso eu não sei para onde foram...

Assim que o mendigo terminava de falar, Crowley percebia uma movimentação estranha. Os moradores de rua olhavam para ele e olhavam para o prédio que refletia todos ali, menos o sombrio. Eles começavam a chamar a atenção dos outros amigos para o fato e um olhar de espanto se fazia nos rostos de todos ali. Isso também chamava a atenção de quem tava no ponto, que escutaram a conversa dos mendigos e perceberam o fenômeno que estava acontecendo ali. Isso não passava da manifestação do defeito de clã dos lasombras, que agora trazia consequências para Crowley.

Quaresma ficava perplexo e antes de pensarem alguma coisa, as pessoas no ponto de ônibus sacavam os seus celulares e começavam a filmar e comentar sobre o fato. Uma delas gravava pela câmera de self, parecendo estar fazendo uma live naquele momento... INACREDITÁVEL MEUS AMIGOS... ESTE HOMEM NÃO TEM REFLEXO! dizia o garoto que filmava e se aproximava do vampiro enquanto sua mãe apreensiva o chamava de volta ao ponto de ônibus.

Quaresma - QUE PORRA É ESSA CROWLEY?!

Algumas pessoas saiam correndo gritando ou não, outras ficaram paralisadas e outras ainda se aproximavam para atestar a veracidade do que seus olhos estavam vendo. Esse movimento todo também chamou a atenção do cão do velho que estava esperando pelo retorno de seu dono num canto mais afastado, mas que agora, latia ferozmente e ia em direção do sombrio parecendo que ia o atacar.

avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Crowley em Dom Set 09, 2018 11:17 pm


O sombrio via Quaresma em ação, percebia que suas palavras estavam bem adocicadas, algo natural para os membros de detém de uma habilidade sobrenatural, mas o sombrio de deixava levar, a final ele estava conseguindo informações de um mendigo que veio com maior prazer lhe dizer o que queria, o sombrio ouvia o homem atentamente, o mesmo dizia que alguém já tinha aparecido anteriormente e o levando de táxi o que chamava muito atenção…

“ PORRA de táxi, quem poderia ser?”

O sombrio se perguntava quem poderia ter levado a testemunha, é o pior não se sabe como se chama e qual é sua aparência, e nesse meio tempo o sombrio mantinha sua guarda baixa e todo notam a falta de reflexo do mesmo e as pessoas começa um alvoroço, mas o sombrio tentar conter a multidão…

-- Isso senhoras e senhores, podem filemar!!
-- Vocês estão diante do maior magico de ruas!

E então ele reverenciava todos alí em seu papel que acabava de criar e continuava!

-- E não, suas câmeras no estão com defeitos isso é mágica de verdade e de graça meu povo!

Mas o sombrio não contava com o cão do medigo que ficou para trás, o mesmo parcia raivoso e estava prestes a ser mordid e então como parte de sua interpretação ele dizia para o povo e se afastando do cão…

--Olhem com atenção meu povo viu retirar uma sacala do nada…- então em um movimento de suas mãos um dos tencáculos escorriam entre a maga de deu seu terno e se ia moldando em uma grande sacola conforme o sombrio gesticulava com a outra mão e então assim que o cão salta para morde-lo ele encassapava o mesmo e então o tentáculo contia o cão sem machucar o mesmo e o sombrio dizia ao espectadores agradecendo -- Obrigado, obrigado!
-- Podem espalhar essa vídeo e digam que tiveram o prazer de presencia a uma espetaculo do grande senhor espectro!!!!

Então ele acenava para Quaresma com a cabeça e carregar o cão dentro da bolsa que o tentaculo tinha formado e diz -- Use novamente seu troque e chamem atenção de todos dizendo qualquer coisa para que eu possa chegar até o Carro em seguida vc vai!

O sombrio na sabia se sua performer tinha colado, porém o mais importante era ter o cão, lembrava que alguém de seu bando tinha o Dom com os animais e queria usar o mesmo para achar o mendigo!
avatar
Crowley

Data de inscrição : 02/12/2010
Idade : 28
Localização : Rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Lipe em Seg Set 10, 2018 9:30 am

Bryan Mills



    Passo minhas mãos sobre minha roupa, limpando possíveis sujeiras e o que mais possa ter caído sobre mim dentro daqueles tuneis, e seguro o cigarro com a boca, tragando a fumaça enquanto falo. E enquanto faço minhas considerações, vou observando as reações das pessoas ali, e procurando por mais pessoas ocultas, o que na verdade é um esforço em vão, visto o poder dos Nosferatus ser muito maior do que o meu! Me mantenho sério e atento o tempo todo, já não estou tão perdido quanto antes.

   'Eu devo tentar recuperar o que perdi, e ganhar algo com essa situação, afinal, apesar de ser mais fraco, eu tenho algumas vantagens, como Franchesca mesma falou...'


Franchesca escreveu:Bom, eu não diria que você está totalmente errado nas suas colocações, realmente, você é um caçado. Mas, ninguém em Detroit o conhece, como poderiam o identificar? Talvez uma investigação foi aberta, mas nada muito comprometedor. O seu refúgio, bom, isso sim você perdeu. Mas nada que não seja fácil de se resolver, acredite em mim.


   Dou uma tragada mais demorada no cigarro, tiro ele da boca e o seguro na altura do peito, ao lado do corpo, e me preparo para falar:

   — "Isso não é toda a verdade, eu fui identificado por um bando de arruaceiros, roubaram minha égua, e, se forem espertos, seguiram meu ex-segurança e identificaram minha antiga casa.... Há algo que possamos fazer para silencia-los, e manter meu anonimato?"

   Aguardo a resposta, e depois complemento:

       — "Bem, e onde, exatamente, eu entro nisso tudo? Eu posso pensar em um novo nome, nova identidade, mas para o que tudo isso? E o que eu ganho com isso? Alias, exatamente o que que queremos, estamos investigando quem ou o que?"
 
   

Franchesca escreveu:Tenho um amigo em quem confio, o nome dele é Gary Mitchell, o zelador do elísio e herdeiro de Malkav, já ouviu falar?


   Eu estava ansioso para decifrar toda a trama que aos poucos se desenrolava diante de meus olhos, e não me esforcei muito para lembrar quem era o tal Gary, apesar que eu eu era versado na hierarquia e linhagens de vampiros, e que conhecia muitos nomes dos estudos que eu fiz. Mas mesmo assim eu tento arriscar dizer o nome do seu Senhor e um pouco do que sei... (Inteligência 3; Acadêmicos 4 em História da Camarilla e especializado em Histórias dos Membros; Ocultismo 4 e especializado em Segredos da Família; Politica 4 especializado em Camarilla)

   

Franchesca escreveu:Gary pode resolver quanto a sua apresentação e introdução na Camarilla local, você nem precisa usar uma identidade falsa, a sua é desconhecida, percebe? você pode ter uma não vida normal, só precisará de um novo refúgio. Acredito que isso não é problema para você, soube que é um vampiro de bastante posses.


    — "Isso já está sendo providenciado, e alias, terei prazer em oferecer meus recursos para serem usados pela nossa causa. Mas com juros, claro." E dou uma piscada enquanto sorrio e seguro o cigarro na altura do rosto.


Franchesca escreveu:O que eu quero Bryan, é que façamos uma aliança, seja meus olhos lá em cima, e eu serei a sua protetora na cidade, acredite, muitos queriam ter esse benefício. Mas antes que decida, deixo bem claro que isso não é uma condição, entenda isso como um pedido, você é livre para escolher... ok?


    — "Sem duvida que é uma troca de favores realmente tentadora, e tendo sua ajuda para recuperar minha égua, e um esconderijo realmente seguro para mim, eu colabora plenamente como seus olhos, claro, se você me garantir segurança e apoio! E, alias, preciso de uma nova segurança, a ultima não resistiu ao Ângelo como você..."

   Minha postura foi mudando durante essa conversa, e fui me sentindo mais confiante para tirar proveito, apesar de estar dentro do covil dos Ratos e numa situação em que não tenho muito como pedir favores, mas usei meu charme para fazer parecer que ambos ganharíamos com essas trocas de favores! (Carisma 4 especializado em Amigável; Manipulação 4, Insinuante)
avatar
Lipe

Data de inscrição : 20/09/2017
Idade : 33
Localização : Itapema - Santa Catarina - Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Ter Set 11, 2018 9:46 pm

Crowley

ps 11/11
fv 05/05
v   ok

Apesar das pessoas alvoroçadas, Crowley mantinha a calma e friamente tentava sair daquela enrascada, bom, pelo menos ele tentava bravamente (ou desesperadamente). Imediatamente, o lasombra assumia um papel de mágico de rua e encenava um show a céu aberto. As pessoa continham o seu ímpeto, e com caras de quem tentava entender o que estava se passando realmente, todos ali prestavam atenção no sombrio.

Mas toda essa encenação poderia ir por água a baixo com o ataque do feroz companheiro do velho, o mendigo pelo qual Crowley e Quaresma estavam ali. deslizando em seu corpo, um tentáculo emergia do punho do seu terno e o sombrio se esforçava para moldar o manifesto tenebroso em forma de uma espécie de bolsa. As pessoas arregalavam os olhos ao ver aquela cena, pois a tal "sacola", não era do material típico em que todos estavam acostumados a ver por aí. Não, essa era feita de sombras, e isso gerava um desconforto aos observadores.

No momento em que viu a "sacola", o furioso cachorro frenava sua corrida chegando a derrapar como um carro que breca repentinamente. Ele sentia todo o teor maligno que emanava daquele objeto tenebroso e a passos lentos ia se afastando, mas mesmo assim continuava a latir de modo raivoso que fazia com que sua baba voasse a cada abrir e fechar de sua boca. O alvoroço chamava a atenção de outros cães que iam se aproximando tanto por curiosidade, quanto para se juntar para repelir a criatura das trevas que estava perante eles, Crowley e Quaresma.

O toreador via que a situação estava saindo fora do controle, e que o lance de mágico não estava tendo o sucesso esperado. Quaresma tomava a palavra atraindo a atenção de todos ali e novamente as pessoas eram enfeitiçadas pela presença do vampiro. Aqueles olhares de horror e medo, logo era substituído por olhares de admiração, porém seu poder não afetava todos ali, era muita gente no final das contas. O vampiro olhava para o lasombra tentando expressar que estava fazendo o possível, mas achava melhor evadir do local antes que aquela matilha que crescia a cada momento os atacassem.

Enquanto tudo corria desastrosamente, Crowley conseguia perceber um sujeito que não parecia espantado com aquilo tudo. Esse sujeito estava entre os mendigos, e olhando fixamente para a dupla vampírica, ele se afastava em direção a um beco que tinha atrás do tal prédio espelhado. Estranhamente para um morador de rua, ele retirava um telefone do bolso e paresia discar alguns números, mas antes que ele pudesse colocar o aparelho no ouvido, um muro o tampou. Apenas ele deixava o local, mais ninguém.

rolagens:
Crowley jogou 5 dados, dificuldade 6 (- 2, sentidos aguçados) = 4, para perceber um evento, que resultou: 6, 5, 5, 2, 1 = 2 sucessos.

Critérios jogou 5 dados para performance, que resultou: 4, 4, 3, 3. = 0 sucessos.

avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Qua Set 12, 2018 7:37 pm

Bryan

ps 06/10
fv 05/05
v   ok

Bryan seguia os nosferatus tragando o seu cigarro, mas chegava em um ponto do túnel, que Franchesca o orientava a apagar o cigarro por causa do risco de explosões. Bryan sentia um cheiro pútrido proveniente do gás metano gerado na decomposição da matéria orgânica, afinal, estavam no sub-solo de um cemitério. Ele até se sentia bastante desconfortável e fora de sua zona de conforto, pois estava acostumado sempre com o melhor que o dinheiro podia comprar.

— "Isso não é toda a verdade, eu fui identificado por um bando de arruaceiros, roubaram minha égua, e, se forem espertos, seguiram meu ex-segurança e identificaram minha antiga casa.... Há algo que possamos fazer para silencia-los, e manter meu anonimato?"

Chevallier - Sim, más te garanto que esses arruaceiros não são da Camarilla, e acredito que não irão depor contra você! - Dizia Chevallier num tom estranhamente bem humorado.

— "Bem, e onde, exatamente, eu entro nisso tudo? Eu posso pensar em um novo nome, nova identidade, mas para o que tudo isso? E o que eu ganho com isso? Alias, exatamente o que que queremos, estamos investigando quem ou o que?"

Chevallier - Não se preocupe com ganhos, garanto-lhe que será mais bem recompensado do que o merecido pelo serviço, vai sair no lucro. Mas como disse Bryan, isso é só se você quiser. Se quiser voltar por esse túnel sinta-se a vontade. Eu já falei o que eu quero de você, e o que posso proporcionar para você, não me faça repetir tudo de novo, seria no mínimo deselegante de sua parte.

Bryan arriscava palpites sobre a história dos membros locais, especialmente Gary, de quem Chevallier tinha mencionado. O gangrel falava sobre o senhor do mesmo tentando impressionar a primigênie, que olhava para o vampiro com um olhar ligeiramente surpreso, afinal, Chevallier era antiga demais para se impressionar facilmente.

Chevallier - Parece que alguém fez o dever de casa, meus parabéns!

Nesse momento, o túnel acabava em outra porta que o nosferatu a frente dos dois abria e após ela um grnade salão se abria perante os olhos de Bryan. Nesse espaço havia móveis e equipamentos tecnológicos como computadores e monitores espalhados por todo o espaço em cima de mesas com vários outros nosferatus, na verdade, Bryan estava em uma ninhada do clã.

Raramente um membro fora do clã tem acesso a tal refúgio, por isso a presença de Bryan chamava a atenção de todos ali, que paravam o que estavam fazendo para olhar o novato.

Chevallier - Boa noite meus filhos! Este é o Bryan, ele pertence a família gangrel e está sob minha proteção. A partir de hoje, Bryan é um irmão, e todos devem o respeitar e ajudar no que precisar, é assim que sempre fomos, e assim devemos continuar.

Bryan notava o respeito no olhar de todos ali para com Chevallier, os vampiros horrendos se levantavam e caminhavam até os dois para cumprimentar o gangrel e dar boas vindas, a ninhada era composta por 7 vampiros, e agora com Bryan 8. Bryan conhecia bastante para saber que o que estava acontecendo é uma honra compartilhado a poucos.

Após as formalidades, Bryan e Chevallier se dirigiam à uma sala mais reservada onde a líder da ninhada passava a maior parte do seu tempo, aquele era a sua sala particular. Lá dentro a conversa que a pouco fora interrompida retomava...

...

— "Isso já está sendo providenciado, e alias, terei prazer em oferecer meus recursos para serem usados pela nossa causa. Mas com juros, claro."

Chevallier não reagia a esse comentário, isso deixava Bryan um pouco encabulado.

— "Sem duvida que é uma troca de favores realmente tentadora, e tendo sua ajuda para recuperar minha égua, e um esconderijo realmente seguro para mim, eu colabora plenamente como seus olhos, claro, se você me garantir segurança e apoio! E, alias, preciso de uma nova segurança, a ultima não resistiu ao Ângelo como você..."

Chevallier - Claro, quer resolver isso agora?... sobre a sua égua. Sabe, eu admiro quem valoriza os animais, mais um ponto em comum. Posso mandar dois dos meus filhos até lá em cima com você, sabe onde ela está? E quanto a segurança pode usufruir de um irmão de ninhada enquanto arruma outra carniçal, o que acha? Depois disso, você poderia ir se apresentar ao Gary, como já te expliquei. Resolveria o problema de estar em Detroit como um desconhecido.
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Lipe em Qui Set 13, 2018 11:47 am

Bryan Mills



    Me sinto contrariado e desconfortável com o pedido para apagar meu cigarro, mas entendo as circunstancias e faço como pedido, apago o cigarro jogando-o no chão e pisando com minhas botas. Lambo minha boca para aproveitar o máximo de nicotina que ainda me restou e trago a fumaça. A partir desse ponto me controlo para ficar sem meu vício enquanto estou em local com gás inflamável, à pedido da Nosferatu.

   'Mais uma vez eu me metendo onde não sei aonde as coisas vão terminar. Não sei se estou do lado certo dessa guerra, mas a verdade é que não tenho muitas opções, não posso com eles, e tê-los, supostamente, ao meu lado parece uma excelente coisa no momento.'

   Sou apresentado para a ninhada, e olho nos olhos de cada um, mas não de forma ameaçadoramente, apenas com firmeza e charme. Presto muito atenção aos seus rostos, e tento memorizar os nomes que ouço.


Chevallier escreveu:Claro, quer resolver isso agora?... sobre a sua égua. Sabe, eu admiro quem valoriza os animais, mais um ponto em comum. Posso mandar dois dos meus filhos até lá em cima com você, sabe onde ela está? E quanto a segurança pode usufruir de um irmão de ninhada enquanto arruma outra carniçal, o que acha? Depois disso, você poderia ir se apresentar ao Gary, como já te expliquei. Resolveria o problema de estar em Detroit como um desconhecido.


   — "Na verdade, eu ficaria muito agradecido se você a recuperasse, tenho uma relação emocional com essa égua, o endereço eu sei sim, foi uma coisa que um de meus seguranças fez antes de possivelmente ter sido assassinado pelos arruaceiros."

   Passo o endereço para ela, e repito as palavras dos homens, ameaçando matarem minha égua, e o prazo que me deram para resgatar ela. Em seguida, faço um movimento quase involuntário, como se fosse acender um cigarro, mas me contenho, e apenas passo os dedos em meus lábios, como se estivesse procurando sentir os resíduos de cigarro que tenho nas mãos.

   — "E aceito sim toda e qualquer segurança por enquanto, e isso me ajudará a definir como manterei contato com vocês depois que as coisas voltarem ao normal para mim. Digo, com minha nova casa e depois de apresentado para a Camarilla atual."

    Por fim, olho bem à minha volta, e concluo:

       — "Estou pronto para me apresentar ao Gary. O que mais você espera de mim? . . . (aguardo resposta) Estou dispensado ou faremos alguma coisa aqui?"
avatar
Lipe

Data de inscrição : 20/09/2017
Idade : 33
Localização : Itapema - Santa Catarina - Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Sex Set 14, 2018 9:39 pm

Bryan

ps 06/10
fv 05/05
v   ok

Bryan passava o endereço e também o horário marcado com os "sequestradores" para recuperar sua Epona. Chevallier tirava um relógio de bolso do seu traje e dizia estar em cima da hora. Logo daria o horário marcado com os raptores de Epona.

Chevallier - Vou providenciar um veículo para o senhor e também irei pedir para um de meus filhos que te acompanhe, irei escolher o melhor. Mas, uma coisa o senhor esqueceu de falar, a troco de que te devolveram o animal?

Chevallier se levantava e deixava Bryan sozinho em sua sala por um breve período de tempo, depois disso, ela retornava com um nosferatu que a pouco tinha se apresentado ao gangrel como Otávio.

Chevallier - Otávio conhece essa cidade como a palma de sua mão, ele será um excelente guia já que é novo aqui em Detroit. Isso o ajudará a ficar longe de confusões. Mas pelo o que o senhor me disse, o tempo é curto, aconselho que partam imediatamente.

Bryan sentia-se acolhido e seguro, Otávio acenava positivamente com a cabeça como se estivesse pronto para ir, e sem mais delongas, Bryan partia no resgate de Epona, sua preciosa égua...

Bryan segui o nosferatu que não fazia o mesmo caminho que o gangrel percorreu antes, Otávio entrava em um outro túnel, diferente ao que o vampiro tinha chegado. Esse além de mais curto, não acabava em uma porta como os outros, esse se findava em uma escada de metal vertical, por onde os dois subiam e no final, Otávio abria uma tampa popularmente conhecida como "boca de lobo", por onde os dois saiam.

Bryan e Otávio saiam numa região urbana, porém deserta. Otávio fechava a entrada com a tampa e se erguia novamente. Bryan ficava surpreso ao ver que Otávio agora tinha uma aparência diferente daquela horrenda de a um segundo atrás, Otávio agora parecia com um jovem nerd.


Os dois caminhavam até uma casa e Otávio abria o portão de correr que fazia um barulho metálico bem alto. A casa tinha um muro branco demasiado alto, que impedia a visão do interior do lote. Após Otávio abrir o portão, Bryan podia ver uma casa simples de luzes internas acesas, o que indicava ter pessoas ali. Do lado da casa, uma garagem cumprida com alguns veículos, Otávio ia até o último da fila e o abria. Um homem na casa dos 50 com barba a fazer e uma barriga protuberante escondida por uma camiseta branca manchada certamente de algum tipo de molho, saía na varanda, e olhava a movimentação,  mas nada dizia ou fazia, ele apenas entrava calado.

Otávio dava partida no motor do carro, que soltava uma fumaça branca no primeiro roncar do motor. Após alguns segundos, Otávio engatava a marcha ré e acelerava devagar para sair da garagem. Ele passava por Bryan, que instintivamente fechava o portão para Otávio, que esperava o gangrel dentro do carro...

Otávio - Quais as coordenadas capitão?- Dizia o nosferatu  com cara de adolescente num tom bem humorado.
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Lipe em Dom Set 16, 2018 5:42 pm

Bryan Mills



    Eu ainda estava diante de todos quando Chevallier me questiona sobre à custo do que me devolveriam Epona, a égua. E eu respondo antes de continuar com as instruções dela.


Chevallier escreveu:Vou providenciar um veículo para o senhor e também irei pedir para um de meus filhos que te acompanhe, irei escolher o melhor. Mas, uma coisa o senhor esqueceu de falar, a troco de que te devolveram o animal?


   — "Eles queriam uma gravação em vídeo do ataque deles ao haras onde eu tinha guardado minha égua, eu disse que levaria para eles em troca dela. Mas daí aconteceu tudo isso e perdi tempo demais!"

   Sigo o Nosferatu chamado Otávio, e depois da preparação dele eu lhe informo o destino do esconderijo de Epona, e digo mais:

   — "Eles eram muitos, e estavam armados, você acha que só nós dois daremos conta do recado? Ah, e eram Gangrel, com garras!"
avatar
Lipe

Data de inscrição : 20/09/2017
Idade : 33
Localização : Itapema - Santa Catarina - Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Crowley em Seg Set 17, 2018 10:58 pm

O sombrio estava estragando todo seu disfarce em questão de segundos, dar uma de magico não ajudando muito, atraiu ainda mais atenção e o espanto das pessoas, mas um meio aos demais não parecia assustada e sim prestando atenção em cada detalhe, os cães atraiam ainda mais os olhares de quem passava, então ele via que Quaresma tentava ajudar atraindo mais atenção possível, então ele bombeava seu sangue morto por todo seu corpo para move-se na velocidade aonde os mortais mal veriam um borrão...

“Tenho que aproveitar essa brecha e ir para o carro antes de esses cães filhos-da-putas me ataque”

O sombrio só pensava em dar no pé, mas foi onde que o mortal que a pouco o observava saia meio à multidão indo em direção ao um beco sentido contrário de onde estava seu carro...

“Ninguém pode saber disso”

Então sem pensar duas vezes ele usa sua velocidade para alcançar o homem no beco antes que ele ousasse ligar para alguém, afinal como um mendigo teria um telefone...
Então sem pestanejar​ o sombrio usava toda sua velocidade para alcançar o suspeito no beco usava seus sentidos ao aproximar-se para saber se o mesmo já estava em chamada ou não e ao alcançar​ ele usava os seus tentáculos para imobilizar e amordaçar o mesmo e retirava o celular de sua mão, olhando para o número que estava discando...
avatar
Crowley

Data de inscrição : 02/12/2010
Idade : 28
Localização : Rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Ter Set 18, 2018 5:34 pm

Bryan

ps 06/10
fv 05/05
v   ok

Bryan entrava no carro e logo Otávio ia lhe perguntando o endereço. O gangrel passava o local e também respondia a pergunta do nosferatu sobre a moeda de troca. Otávio escutava tudo concentrado, ele parecia refletir enquanto dirigia.

Otávio - A empresa que faz a segurança do haras é a Security American. Eu tenho um contato lá dentro que talvez possa nos ajudar com isso.
Otávio tirava o celular do bolso e entregava para Bryan depois de desbloquear...

Otávio - Vá na agenda e busque por Pietro, coloque para chamar e ative o viva voz por favor.

Bryan fazia o que o nosferatu pedia e logo o telefone começava a chamar. Após três toques, uma voz masculina saía pelo alto-falante do celular de Otávio.

Pietro - Alô?

Otávio - Oi Pietro, Aqui é o Otávio falando, preciso de um favor seu, e tem que ser pra ontem!

Pietro - Manda, o que está precisando?

Otávio - Você tem acesso as gravações do haras, não tem? Preciso dessa fita mano.

Pietro - Porra Otávio! aí tu me fode mano, isso é arriscado demais cara!

Otávio - Eu sei Pietro, por isso que o pagamento será generoso mano. O interessado na fita é um camarada podre de rico, e está disposto a pagar o preço...

Pietro - É? nesse caso, eu posso ver o que consigo. Me encontre na esquina leste onde fica o quarteirão da empresa. Na hora da minha janta eu te passo a fita. Isso é mais ou menos daqui duas horas.

Otávio - Não não não... você não tá entendendo, temos pouco tempo, isso tem que ser agora, é caso de vida ou morte!

Pietro - Porra Otávio, isso vai sair caro mano...

Otávio - To encostando meu carango aí daqui uns 10 minutos, esteja lá.


A conversa se encerrava e aquilo parecia uma luz no fim de um túnel que drenava as esperanças de Bryan de recuperar seu estimado animal. Otávio desligava o telefone e num tom de voz humorado perguntava se Bryan estava com o talão de cheques em mãos. o vampiro sabia que dentro de sua jaqueta havia um talão, e aquilo o deixava mais tranquilo.

Chegando no local, Otávio encostava o carro próximo a uma esquina e de baixo de uma árvore. Escorado no tronco da árvore fumando um cigarro estava um homem, que se aproximava do carro depois de identificar o motorista. Otávio baixava o vidro do lado de Bryan, e o homem entregava um envelope com a fita dentro. Assim que Bryan ia pegar, Pietro recuava o envelope e questionava sobre o pagamento.

xxx

Chegando no ponto de encontro, Bryan via Epona na carroceria de uma caminhonete que estava parada na beira da estrada. O local era deserto e de característica rural. Otávio encostava no lado oposto da estrada a uma certa distância, e então, desligava o motor do carro. Os dois desciam no carro e caminhavam em direção a caminhonete. Quando estavam no meio do caminho, a porta do motorista da caminhonete se abria e Bryan podia ver o mesmo homem que conversou com ele noite passada. Ambos se encontrava na beira da estrada.

- Quem é esse daí? Eu não disse para você vir sozinho seu filho da puta! Quer que eu mate aquele saco de pulgas ali na carroceria?

Nessa hora Epona relinchava e Bryan ficava feliz por ver que supostamente seu animal estava bem, pelo menos até ali.

- Cadê a fita?
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Ter Set 18, 2018 6:53 pm

Crowley

ps 10/11
fv 05/05
v   ok

Com toda a certeza as coisas ali não estavam saindo como Crowley esperava. O lasombra cometeu um erro amador e aquilo estava saindo caro para o mesmo. Enquanto Quaresma atraía a atenção de uma parte do pessoal, outros filmavam e ficavam indagados pelo sombrio não aparecer nas telas de seus telefones. As pessoas ainda estava sobre a linha oscilante da dúvida, sustentada por uma esperança frágil de se tratar de um show de mágica, mas logo mais uma surpresa viria.

O lasombra só pensava em entrar no carro e sumir dali o mais rápido possível, mas quando ele se retirava do local, ele nota o "mendigo" saindo com um smartphone nas mãos, o que lhe chamou bastante atenção é claro. Sem raciocinar, Crowley tomava uma atitude quase totalmente por instinto. O vampiro concentrava para queimar sua vitae em seus músculos e acelerar assim seus movimentos, o tornando desumanamente rápido, porém, não imperceptível aos olhos mortais. Talvez Crowley tenha superestimado o seu próprio poder e pensou que passaria sem ser visto, mas não foi o caso.

De maneira anormal, Crowley voltava para o local passando por todos numa velocidade fora do comum, certamente ninguém ali além de Quaresma já tinha presenciado algo do tipo. Com comportamento de uma caminhada, porém, com a velocidade de uma corrida, Crowley se dirigia até a entrada do beco que ficava atrás de um muro onde o suposto mendigo teria entrado. Ao chegar lá, o lasombra via o homem desaparecer em uma entrada de esgoto que tinha no chão, o homem descia e tampava a entrada com uma tampa metálica, desaparecendo da linha de visão do sombrio pelo menos naquele momento.
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Lipe em Seg Set 24, 2018 11:57 am

Bryan Mills



    'As coisas parecem estar se encaminhando, mas nem tudo podia ser perfeito, claro! Preciso acalmar esse cara sobre o fato de eu ter trazido companhia, e tirar minha égua em segurança daqui! E ainda conseguir ficar em paz com eles? Mas como tirar proveito disso tudo? Ah, já sei!'

    Tiro um cigarro, acendo e coloco na boca. Mantenho a calma no tom da voz, e olho para a égua enquanto me preparo para falar. Ando calmamente na direção do cara, mostrando minhas mãos abertas, para provar que estou desarmado (mesmo que para um Gangrel isso não signifique nada, mas mostro que minhas Garras estão guardadas).


Quem é esse daí? Eu não disse para você vir sozinho seu filho da puta! Quer que eu mate aquele saco de pulgas ali na carroceria?


    — "Boa noite senhor, é um prazer revê-lo também! Eu não consegui a fita..., mas meu amigo sim, e ele é bem discreto, não precisam se preocupar com ele. E, inclusive, ele conseguiu apagar completamente os rastros que vocês deixaram para trás. Vocês deveriam ser mais agradecidos à ele, afinal, ele não está ganhando nada com isso. A fita está comigo, e vejo que minha égua está bem, que bom. Mas, estamos na desvantagem aqui, em números, então, você me devolve a égua, eu te entrego a fita, e estamos quites, certo? ... Só para esclarecer, meu amigo e eu somos aguardados em um lugar, e apesar que ninguém sabe onde estamos, nos aguardam, e nossa falta resultará numa busca por nós, então, não podemos demorar, se é que me entende. Espero que nossa pequena transação seja concluída por aqui, e que nossos desentendimentos cessem daqui pra frente, meu caro negociador." (Carisma 4 [Amigável], Manipulação 4 [Insinuante], Etiqueta 1)


Cadê a fita?


   Retiro ela do bolso, e mostro.

    — "Aqui está, pode confiar que aqui está a única prova de que vocês andaram fuçando por onde não deviam, e com isso vocês não terão com o que se preocupar, nem com o Xerife atrás de vocês."

   Sigo fazendo a troca, entregando a fita, e pegando Epona. Converso com ela, pergunto se está tudo bem. E se nada nos impedir, eu saio dali montado nela, e Otávio no carro.
avatar
Lipe

Data de inscrição : 20/09/2017
Idade : 33
Localização : Itapema - Santa Catarina - Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Ter Set 25, 2018 10:11 pm

Bryan

ps 06/10
fv 05/05
v   ok

Bryan ignorava os insultos do outro vampiro e executava a sua refinada diplomacia para com aquilo de maneira rápida e segura. Ele justificava a presença de Otávio, exaltando a sua importância na aquisição da fita. Bryan passava o artefato para as mãos do vampiro que se dirigia até a caminhonete e entregava a fita para um terceiro membro que esperava com um equipamento portátil para fazer a averiguação da moeda de troca...

Após alguns minutos de espera, o sanguessuga retorna para perto de Bryan, dessa vez acompanhado de dois outros vampiros e Epona, que era guiada por uma corda nas mãos do aparente líder do bando. A uns cinco metros de distância, os dois paravam e apenas o líder continuava a se aproximar de Bryan e Otávio. Ele passava a corda para o gangrel e dizia: - Parabéns cowboy, cumpriu com a sua parte no acordo, pegue sua égua e suma da minha frente. Sem render muito a conversa, Bryan pegava as rédeas e ia se afastando devagar. Ele perguntava a Epona se ela tinha sido mal tratada e o animal negava. 

Bryan se despedia de Otávio, e se preparava para montar no lombo da égua, quando mais uma vez, o líder do bando chamava a atenção do gangrel - Cowboy! Meus companheiros me atentaram a um detalhe que eu estava esquecendo. Ainda existe um vestígio que pode levar até nós, e infelizmente eu terei que eliminar esse vestígio, não é nada pessoal... - Uma pausa companhada de um sorriso sádico... - Matem-nos! - Ordenava o vampiro aos outros dois, que iam em direção de Bryan e Otávio sedentos por sangue...


rolagens:
Bryan rolou 1 d10 para iniciativa que resultou: 7, totalizando 12 pontos;
Otávio rolou 1 d10 para iniciativa que resultou: 8, totalizando 14 pontos;
vampiro "1" rolou 1 d10 para iniciativa que resultou: 1, totalizando 6 pontos;
vampiro "2" rolou 1 d10 para iniciativa que resultou: 8, totalizando 13 pontos.

ordem de ataques
1 - Otávio
2 - vampiro "2"
3 - Bryan
4 - Vampiro "1"

Ao perceber a emboscada, Otávio simplesmente desaparecia diante dos olhos de todos. O vampiro que ia em sua direção, cessava a corrida olhando para os lados nitidamente confuso e desorientado com aquele fenômeno. O segundo vampiro, corria em direção de Bryan, que sem esforço pode prever o seu movimento que era o de agarrar o gangrel com a boca aberta e presas amostra para possivelmente efetuar uma mordida. E Bryan estava certo.
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Lipe em Qui Set 27, 2018 12:17 pm

Bryan Mills



   Sem tempo para pensar, eu rapidamente tento me esquivar do ataque do vampiro, enquanto coloco minhas garras para fora, ||Metamorfose 2, Garras|| e ativo minha visão no escuro. ||Metamorfose 1, Olhos||, nessa ordem.

   Meu contra-ataque será Morder ele, enquanto minhas Garras não crescem.

   E no próximo turno eu uso meu poder do sangue para subir minha agilidade! (Sangue para Destreza, +1)
avatar
Lipe

Data de inscrição : 20/09/2017
Idade : 33
Localização : Itapema - Santa Catarina - Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Crowley em Qui Set 27, 2018 10:08 pm

A noite ainda estava em seu início e muito coisa estava por vir, o sombrio. Em questão de minutos destruía seu disfarce seu disfarce que levou messes para conseguir, mas o mais importante agora era descobrir quem era o mendigo com smartphone, essa imagem o deturpava, então usando sua super velocidade ele tentava alcança o alvo mas o mesmo adentrava pelo boeiro se rua…

“ Pqp só o que restava, perseguir um Nosferatu em seu território, missão impossível achar esses FDP, mas não tenho muito escolhas”

O sombrio odiava a ideia de entrar naquele lugar fedorento, mas não tinha muito o que pensar, era isso ou ter seus planos e de sua seita irem por ralo abaixo, então sem pensar muito ele se jogava nessa caça, seu bengala agora sair uma lâmina de uma katana, seu sangue fervia em suas veias, ativada sua velocidade e quanto corria até o boeiro, lá chegando ele usava um dos seus tentáculos para remover a tampa e com os outros ele usava para descer, chegando no fundo daquele merda dele lugar ele tentar localizar a direção para qual o mesmo pode ter ido, o mesmo não respirava, além de não precisar sabia que seria um suicídio fazer isso ali devido seus sentidos aguçados, então usava sua visão e audição para localizar o alvo, assim sua velocidade estaria em efetivo e iria atrás do alvo!
avatar
Crowley

Data de inscrição : 02/12/2010
Idade : 28
Localização : Rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Qua Out 03, 2018 8:26 pm

Bryan

ps 05/10
fv 05/05
v   ok

+1 em força

Ao lado de sua égua, Bryan previa toda a manobra de combate do seu atacante, mas mesmo o seu rápido raciocínio não foi capaz de evitar o que estava para acontecer. Mais rápido que Bryan, o vampiro inimigo o agarrava e agora o mordia, ou pelo menos tentava. Bryan sentia os caninos do seu inimigo raspando em sua pele, mas nada que lhe causasse dor. Na verdade, Bryan ficava até surpreso com a situação.

No mesmo tempo, o outro vampiro ainda estava procurando por Otávio olhando assustado para todos os lados tentando evitar um ataque surpresa, mas naquela situação isso seria muito difícil. Surgindo literalmente do nada, Otávio se materializava atrás de seu inimigo e o agarrava com toda sua força. Sem chances, o vampiro se via preso por uma força descomunal exercida pelos finos braços de Otávio, mas que carregavam o legado da potência herdada por seu clã.

Bryan tentava sair da chave de seu adversário, mas seu esforço era em vão. Mas nem tudo estava perdido, ao ver seu dono sendo atacado daquela maneira, Epona instintivamente agia em proteção de seu dono. O animal se aproximava do corpo de vampiro atacante e lhe deferia uma mordida na altura do ombro com seus dentes enormes, que apesar de não serem cortantes, possuíam bastante força para causar no mínimo uma dor intensa.

Ao sentir a mandíbula do animal, o vampiro perdia momentaneamente as forças e afrouxava a chave possibilitando a saída de Bryan daquele golpe. Agora as condições estavam mais justas, e o vento da sorte começava a soprar para o lado do gangrel, que tinha a sua frente um inimigo levemente ferido, e uma ajudante com potencial.

Rolagens:

vampiro "1" rolou 1 d10 para iniciativa que resultou: 10, totalizando 15 pontos;
vampiro "2" rolou 1 d10 para iniciativa que resultou: 10, totalizando 15 pontos;
Bryan rolou 1 d10 para iniciativa que resultou: 8, totalizando 13 pontos;
Otávio rolou 1 d10 para iniciativa que resultou: 7, totalizando 13 pontos.

Epona rolou 2 dados para coragem que resultou: 7, 3. totalizando 1 sucesso.

Epona rolou 1 d10 para iniciativa que resultou: 9, totalizando 12 pontos.

Vampiro "2" rolou 6 dados para mordida que resultou 7, 7, 6, 4, 3, 2. totalizando 3 sucessos.

Vampiro "2" rolou 2 dados para dano que resultou 3, 2. totalizando 0 sucessos.

Bryan rolou 3 dados para sair da chave do vampiro "2" que resultou 4, 3, 2. totalizando 0 sucessos.

Vampiro "2" rolou 5 dados para manter a chave em Bryan que resultou 7, 7, 1, 1, 1. totalizando 0 sucessos.

Epona rolou 5 dados para mordida que resultou 10, 9, 4, 2, 2. totalizando 2 sucessos.

Epona rolou 3 dados para dano que resultou 8, 7, 5. totalizando 2 sucessos.

Vampiro "2" rolou 2 dados para absorção que resultou 4, 2. 0 sucessos.

Status do combate:

Bryan - ok
Otávio - ok
Vampiro "1" - ok
Vampiro "2" - Machucado -1
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Qua Out 03, 2018 8:45 pm

Crowley

ps 09/11
fv 05/05
v   ok

Rapidez ativada

Crowley não consegui chegar a tempo de pegar o "mendigo" que agora se tornava bastante suspeito ao olhar do lasombra. Mas isso não era o fim para o sombrio, que perseverante, decidia ir atrás daquele cidadão suspeito e tirar satisfações. Com sua velocidade aumentada, ele se movia de forma anormal até a tampa do bueiro, e com um tentáculo abria aquela tampa, mostrava a entrada de um ambiente jamais imaginado para um membro do fino clã lasombra. Mas Crowley via maior a necessidade de aparar aquele fugitivo que se comportava como um delator.

Movido pela raiva, o lasombra se jogava naquele ambiente sujo e mal cheiroso atrás do mendigo. Cauteloso, ele usava os sentidos aguçados da visão e audição, poupando o seu olfato daqueles odores terríveis. O ambiente era escuro, úmido e estreito. Sobre seus sapatos finos, Crowley sentia a água do esgoto passar e molhar até a barra da calça. Isso só fazia com que o lasombra sentisse mais raiva. Ele não via o homem, mas escutava passos na água em uma certa direção. De onde estava, Crowley só tinha a opção de ir para frente, em um túnel de diâmetro menor, onde só se passava engatinhando. Além do vampiro, haviam outros seres como ratos, algumas aranhas e muitas muitas baratas por todo lado.
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Lipe em Sab Out 06, 2018 5:55 pm

Bryan Mills



  Ignoro Otávio, e espero que ele se saia bem na luta. Até penso sobre os outros vampiros que estão observando, mas também os ignoro, por enquanto, já terei muitos problemas com esse na minha frente!
   Com meu sangue fervilhando e a raiva tomando conta de mim, eu faço minhas garras começarem a crescer ||Metamorfose 1: Garras||, vou precisar delas. E desfiro um golpe de mãos fechadas no insolente.
   Eu procuro não me colocar entre Epona e o desgraçado, para que a minha égua possa continuar me ajudando.
avatar
Lipe

Data de inscrição : 20/09/2017
Idade : 33
Localização : Itapema - Santa Catarina - Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Crowley em Sab Out 06, 2018 8:09 pm

O sombrio adentrava aquele lugar asqueroso, ao tocar o solo percebe que estava com aguá até a barra da calça então mais que imediato ele fazia com que suas sombras (tentáculos) envolvesse todo seu corpo assim ira cria uma contenção e proteção para que não se molhasse mais com aquela aguá podre e também iria ajudar a ocultar sua identidade.

“Mas que merda de lugar, preciso reparar esse erro que cometi antes que as coisas fiquem pior. ”

O sombrio estava tendo uma noite nada tranquila, mas essa breve caçada poderia lhe proporcionar algum tipo de adrenalina, então seus sentidos aguçados entravam em ação, então ele ouvia passos sobre a aguá de uma certa direção, não era possível ver, sua única opção era ir mais a frente e passar por um túnel que provavelmente teria de ir engatinhado entre ratos e baratas, mas sua medida preventiva momento atrás evitaria que se sujasse...

“Isso está me lembrando dos treinamentos do meu pai”

O sombrio sorria lembrando dos ensinamentos do seu velho e de seu irmão lhe acompanhado nos desafios imposto por ele, e lembrava do motivo qual faria aquilo naquele momento, sua eterna vingança contra a organização que cruzou o caminho de sua família...

O sombrio esperava que com sua rapidez pudesse alcançar o homem, caso seja possível ao menos velo vai conjurar tentáculos das trevas nos fechos de compras localizada na roupa de sua calça e que no mesmo monto os tentáculos o imobilize envolvendo como uma espécie de casulo que causara uma queda do mesmo, os tentáculos além de imobilizar ele vai bloquear todos os sentidos de sua caçar envolvendo também em sua cabeça!
avatar
Crowley

Data de inscrição : 02/12/2010
Idade : 28
Localização : Rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Crowley em Sab Out 06, 2018 8:16 pm

O sombrio adentrava aquele lugar asqueroso, ao tocar o solo percebe que estava com aguá até a barra da calça então mais que imediato ele fazia com que suas sombras (tentáculos) envolvesse todo seu corpo assim ira cria uma contenção e proteção para que não se molhasse mais com aquela aguá podre e também iria ajudar a ocultar sua identidade.

“Mas que merda de lugar, preciso reparar esse erro que cometi antes que as coisas fiquem pior. ”

O sombrio estava tendo uma noite nada tranquila, mas essa breve caçada poderia lhe proporcionar algum tipo de adrenalina, então seus sentidos aguçados entravam em ação, então ele ouvia passos sobre a aguá de uma certa direção, não era possível ver, sua única opção era ir mais a frente e passar por um túnel que provavelmente teria de ir engatinhado entre ratos e baratas, mas sua medida preventiva momento atrás evitaria que se sujasse...

“Isso está me lembrando dos treinamentos do meu pai”

O sombrio sorria lembrando dos ensinamentos do seu velho e de seu irmão lhe acompanhado nos desafios imposto por ele, e lembrava do motivo qual faria aquilo naquele momento, sua eterna vingança contra a organização que cruzou o caminho de sua família...

O sombrio esperava que com sua rapidez pudesse alcançar o homem, caso seja possível ao menos velo vai conjurar tentáculos das trevas nos fechos de compras localizada na roupa de sua calça e que no mesmo monto os tentáculos o imobilize envolvendo como uma espécie de casulo que causara uma queda do mesmo, os tentáculos além de imobilizar ele vai bloquear todos os sentidos de sua caçar envolvendo também em sua cabeça!
avatar
Crowley

Data de inscrição : 02/12/2010
Idade : 28
Localização : Rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 8 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum