The Red Race

Página 2 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Lipe em Sab Maio 19, 2018 11:39 am

Bryan Mills



   'Tava bom demais pra ser verdade! E óbvio que só podiam ser os mesmos que atacaram o haras.' Mas mesmo assim, ||perguntei|| para Epona: "São eles!" Mas apenas para confirmar o que eu já havia deduzido. 'O que esses caras querem? E são cinco contra um, meio desproporcional. Se fossem mortais, eu ainda tiraria de letra, mas são vampiros, e pelo estilo, roupas, e música, devem ser Brujah. Mas se forem Gangrel, tenho uma chance! E levando em conta que haviam marcas de farras lá no haras, capaz de serem mesmo. Isso justifica me chamarem de "Forasteiro". Talvez eu tenha entrado no domínio deles. Se forem Anarquistas será fácil lidar, se forem do Sabá, estou ferrado! Mas bem provável que sejam  Sabá, por não se preocuparem com a Máscara lá no haras.'

  Olho bem em volta, e cálculo a distância até em casa. Observo se eles têm armas, e tento identificar o clã apenas no olhar e comportamento deles. 'Se forem Brujah, é bem capaz de serem extremamente rápidos, e fugir será inútil. Se forem Gangrel, lutar é pior ainda.' E, por fim, tento identificar o rosto deles, se algum se parece com o George Clooney, o cara do crachá que achei no chão do haras.

  Acalmo Epona, fazendo carinho e dizendo tanto em inglês como ||telepaticamente|| para ela se acalmar que está tudo bem e que dessa vez eu estou aqui para protegê-la.


? escreveu:Quem é você, e o que faz aqui forasteiro?



  Antes de responder, pego um cigarro, acendo e coloco na boca.

   — "Sou apenas um cowboy, me chamo Kim, e estou só de passagem. E vocês, são os donos daqui?" Olho em volta: "Belo lugar." Tirando o cigarro para falar, mar colocando de volta logo em seguida.

   Continuo em cima de Epona, e observo atentamente casa movimento dos arruaceiros.
avatar
Lipe

Data de inscrição : 20/09/2017
Idade : 33
Localização : Itapema - Santa Catarina - Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Romullus em Sab Maio 19, 2018 8:55 pm

Novamente a vampira tentava invadir a mente do senescal sem sucesso, parece que aquela noite era a noite de sorte de Mackenzie. A malkaviana via o vampiro acabando de entrar no veículo e bater a porta. As luzes da lanterna traseira se acendiam e o barulho do motor funcionando era ouvido pela vampira que observava o carro partindo na avenida se misturando aos demais veículos de Detroit...
Depois de Helen fazer sua última tentativa, em vão, ela não desiste!! Não tive essa oportunidade de saber algo para parar aquiii, nãaao!!! Um pensamento dispara. Helen, ao ver o Senescal entrando no carro e se preparando para ligar o motor/ já ligando, ainda dá sua última corrida, com tudo, e, usando as sombras, ela vai indo pela parte de trás do carro. Chegando perto do carro, Helen dá uma freada bem brusca e vai abaixando, então, mete a mão no para-choque , com cuidado pra não forçar para baixo e fazer barulho, põe a outra mão na parte debaixo do para-choque, e, com ambas as mãos, vai empurrando o seu corpo para debaixo do carro, rápido, segurando, enfim, em lugares que dê para ela se agarrar, que não sejam móveis, claro, e apoia o pé, aonde dá. Off- SE a cena seguir sem interrupção Ao chegar no local, Helen espera o Senescal desligar e sair do carro, observando ele se afastar, através dos pés do Senescal. Então, sorrateiramente, vai seguí-lo, à distância, mantendo seu manto de sombras até onde ele for.  
avatar
Romullus

Data de inscrição : 07/12/2017
Idade : 37
Localização : Ainda no planeta.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Gam em Dom Maio 20, 2018 8:52 pm

Sentado a um canto perto da parede, na última fileira, Lincoln assiste à reunião enquanto furiosamente tenta rascunhar um plano em sua mente. Como ele sobreviveria a um filho da puta forte o suficiente pra ser colocado na Lista Vermelha? Sozinho, nem fodendo. Ele precisa de algum peixe grande. Ele está esquadrinhando suas alternativas e tentando descobrir se tem alguma vantagem sobre qualquer um dos envolvidos ali para usar em uma negociação, quando Crowford o tira de seu devaneio com um sonoro e emocionado "NÃO".

Está aí sua resposta. É importante para Crowford que Ângelo seja pego em Detroit. É o reconhecimento e a glória que ele precisa agora. Seria perfeito para Lincoln conseguir convencê-lo a ajudar, já que ele é a pessoa com mais recursos em toda a cidade.

Quando a reunião termina, ele tenta aproximar-se de Crowford antes que ele vá embora.

- Crowford? - Ele nunca teve exatamente bons modos. Notando sua grosseria, tenta corrigir-se. - ... Senhor Crowford? Tem um minuto para falarmos a sós?


Última edição por Gam em Seg Maio 21, 2018 10:08 pm, editado 1 vez(es)

_________________
... só pode ser os nóia!
avatar
Gam

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 26
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Seg Maio 21, 2018 9:17 pm

Bryan Mills


Ps: 10/10
Fv: 05/05
V:   ok

Bryan tinha se exposto demais passando pela área urbana montado em uma égua tão bonita, e consequentemente ele atraiu atenção indesejada para si. O gangrel observava a "entrada triunfal" do bando calmamente, com a mesma calma (pelo menos aparentemente), ele respondia a pergunta do rapaz desconhecido, tentando parecer o mais casual e desinteressado possível. 

— "Sou apenas um cowboy, me chamo Kim, e estou só de passagem. E vocês, são os donos daqui?" "Belo lugar."

Após sua resposta, o bando de arruaceiros como já tinha intitulado Bryan, começava a rir bastante.


? - Que bom que vossa senhoria agradou de nossas terras, ficamos lisonjeados com o seu elogio!

Dizia o homem abrindo os braços e se inclinando para frente num movimento de corte, claro que se tratava de um deboche explícito. Bryan sentia o cinismo em cada sílaba que saía da boca do tal homem atrás da nuvem de poeira que agora parecia estar se dissipando, mas não o suficiente para identifica-los. Apesar de Epona já transmitir tal informação a seu dono, por ter conhecido o cheiro vindo do bando.

A nuvem de poeira se estendia no processo de dissipação, mas com isso ela envolvia por completo Bryan e Epona. Com o movimento da poeira, Bryan podia notar que estava ficando cercado pelo bando que eram denunciados pelo movimento de suas sombras. O gangrel ouvia alguns barulhos que pareciam de porretes batendo nas mãos das pessoas que o rodeavam, outro barulho vindo daqueles que o cercavam era conhecido aos ouvidos do velho cowboy, o barulho de uma espingarda sendo engatilhada bem ao lado, porém, Bryan não identificava na mão de quem estava. O homem que falava com Bryan, ainda continuava em sua posição inicial, bem a frente dele.

? - A que seita você pertence cavalheiro?

Pergunta delicada essa, com certeza a resposta iria definir os próximos acontecimentos dali pra frente, Bryan estava pisando em ovos. Sem que Bryan pudesse prever, alguém batia no lombo de Epona com uma arma pontiaguda fazendo o animal se empinar e relinchar de medo. Epona estava cada vez mais apavorada e ficava rodeando desnorteada de medo. Bryan não conseguia controlar o animal.
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Ter Maio 22, 2018 8:35 am

Hellen Desirré


 
Ps: 10/10
Fv: 04/06
V:   ok


 
Persistência era o sobrenome de Hellen Desirré. A vampira não se deixava abater pela falha nas tentativas de abrir a mente do Senescal e contemplar seus pensamentos como numa grande tela de 4k. Mas talvez sua sede por vitória e sua pertubação deixava o seu senso de julgamento descalibrado. A vampira cogitava a ideia de entrar debaixo do Rolls Royce.


 
Ao se aproximar do veículo, ainda sob o manto da ofuscação, Hellen constatava que seu corpo, apesar de não ser tão grande, não caberia embaixo do carro. O carro dava partida e deixava o local, jogando uma boa porção de dióxido de carbono na cara da malkaviana, que ficava a ver navios...
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Ter Maio 22, 2018 8:52 am

Lincoln


Ps: 13/13
Fv: 05/05
V:   ok

O teor da reunião deixava Lincoln nervoso o suficiente para cogitar a ideia de se unir a um ventrue para melhor enfrentar aquela empreitada. Pacientemente (pelo menos aparentemente), O brujah esperava até o fim da reunião para ter uma chance de pegar o príncipe a sós para conversar. Não demora muito e eis a sua oportunidade, a reunião se acabava e os membros começavam a deixar o local. Lincoln notava a pressa de uma vampira que ameaçou sair antes do término... ele se lembra que Crowford a chamou pelo nome de Hellen...

Sutilmente, Lincoln descia os degraus e se dirigia ao palco onde estava Crowford. O príncipe estava de costa, parecia mexer no celular, quando o brujah o solicitava.

- Crowford?

O príncipe se virava e não esboçava nenhuma reação amigável, nem o contrário. Na verdade ele parecia realmente concentrado no seu smartphone e pouco interessado no brujah, mas mesmo assim continuava a dar atenção a Lincoln.

Senhor Crowford? Tem um minuto para falarmos a sós?

Antes de responder, o ventrue voltava a sua atenção para o aparelho em suas mãos e parecia encerrar o que estava fazendo. Ele guardava o celular no bolso interno d seu terno cinza e só agora se virava para dar atenção completa ao brujah. Desta vez, com uma feição mais amigável.

Crowford - Tenho sim meu caro, suba aqui!

O brujah subia os degraus até a parte superior do palco e ficava frente a frente com Crowford. Com um sorriso no rosto (sincero ou não), o príncipe colocava a sua mão esquerda no ombro direito de Lincoln e estendia a outra mão para o cumprimentar...


Crowford - Quer conversar aqui mesmo ou prefere ir até o escritório do teatro?
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Lipe em Ter Maio 22, 2018 10:20 am

Bryan Mills



   'Adivinhações nunca foram o meu forte, e nem jogar com a sorte, mas a perspicácia é minha aliada, e, apesar das condições não serem favoráveis, eu ainda posso jogar esse joguete mortal! Tento manter a calma, e ganhar tempo à todo custo, afinal, minha "não-vida" depende disso!'

   Observo onde a Epona foi machucada, e vejo se foi grave.

   Eu uso meus ||Olhos da Besta|| para melhorar minha visão, e revelar, de uma vez minha identidade cainita, o que não seria problema, visto estar diante um grupo de intimidadores do Sabá, Anarquistas arruaceiros ou algozes da Camarilla. Mas averiguarei isso da forma que minha mente permite!

   Presto atenção nos detalhes, nas palavras, no veiculo, armas, aparência, e tento identificar, mais uma vez, mas dessa vez sando meus olhos aprimorados, a origem do grupo, e respondo o que eles querem ouvir. Caso não consiga, eu enrolo, apesar de ser perigoso não responder diretamente a pergunta, eu tento extrair mais alguma informação deles. (Investigação: Enigmas; Ocultismo: Segredos da Família; Política: Camarilla)

   — "Uai, vocês vão sempre direto ao ponto? Vocês não me conhecem, mas eu conheço vocês. São o grupo que atacou o haras. Creio que estejam encrencados, pois gravaram vocês, e eu mesmo estou interessado nas investigações da polícia, apesar que agora encontrei os responsáveis que me causaram grande prejuízo financeiro. Mas posso dar um jeito para vocês, ajuda-los. E creio que vocês precisam, afinal, se o Xerife souber que um grupo de arruaceiros está quebrando a Máscara na cidade dele, provavelmente ele os irá caça-los, e com a imagem de vocês, daquela câmera, será questão de tempo até todos os algozes estarem em cima de vocês. E ninguém aqui quer a Camarilla e seus soldados correndo atrás de sua sombra, não é?"

   E então paro de tentar identifica-los, e passo a negociar com eles. (Carisma: Amigável; Manipulação: Insinuante)

   — "O que um bando do Sabá pode me dar em troca de oculta-los da Camarilla?"

  Antes de responder, pego um cigarro, acendo e coloco na boca.

   Trago a fumaça do cigarro, solto lentamente, como quem degusta o sabor da nicotina, e continuo em cima de Epona, e ainda observo meticulosamente cada movimento dos arruaceiros.
avatar
Lipe

Data de inscrição : 20/09/2017
Idade : 33
Localização : Itapema - Santa Catarina - Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Gam em Ter Maio 22, 2018 5:07 pm

- Aqui serve, se o senhor acredita que não seremos ouvidos. - Cada "senhor" exige sua total concentração.

À sua confirmação, ele continuará:

- Acredito que Ângelo possa estar atrás de mim. - Ele solta a bomba. - Temos uma história no passado. E, mesmo se ele não veio por minha causa, com certeza gostaria de saber que estou aqui. Estou pensando em armar uma emboscada.

Pedir ajuda não é de seu feitio, mas estar morto é menos ainda. Ele precisa encontrar suporte de gente grande se quiser ter uma chance de sobreviver à esta caçada. Suas mãos estariam suando agora, se ainda fosse vivo. Nervoso, ele não sabe se mantém os olhos no Príncipe ou no chão. Um bruto com tanto sangue nas mãos agindo assim é, no mínimo, cômico.

_________________
... só pode ser os nóia!
avatar
Gam

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 26
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Qua Maio 23, 2018 9:45 am

Bryan Mills


Ps: 10/10
Fv: 05/05
V:   ok


O perigo eminente não intimidava Bryan Mills. O vampiro se mantinha compenetrado em resolver aquela situação da melhor maneira possível. Ele sabia que em um combate direto, ele estaria em desvantagem, por isso, ele tentava negociar a integridade de seu pescoço com aquele bando (que ele tinha deduzido ser do sabá).

Com as informações que tinha, Bryan ia destrinchando uma estratégia de negociação com o aparente líder do grupo.

— "Uai, vocês vão sempre direto ao ponto? Vocês não me conhecem, mas eu conheço vocês. São o grupo que atacou o haras. Creio que estejam encrencados, pois gravaram vocês, e eu mesmo estou interessado nas investigações da polícia, apesar que agora encontrei os responsáveis que me causaram grande prejuízo financeiro. Mas posso dar um jeito para vocês, ajuda-los. E creio que vocês precisam, afinal, se o Xerife souber que um grupo de arruaceiros está quebrando a Máscara na cidade dele, provavelmente ele os irá caça-los, e com a imagem de vocês, daquela câmera, será questão de tempo até todos os algozes estarem em cima de vocês. E ninguém aqui quer a Camarilla e seus soldados correndo atrás de sua sombra, não é?"

O líder parecia refletir sobre as palavras do gangrel, pois se manteve calado e inerte. Mas o gangrel, vendo que possivelmente estaria ganhando uma pequena vantagem ali, em relação a sua posição inicial, continuava a falar.

— "O que um bando do Sabá pode me dar em troca de oculta-los da Camarilla?"

Os ânimos dos outros integrantes do grupo iam amenizando assim como o de seu líder, que após alguns segundos de reflexão dizia:

? - em voz baixa - Lúcio não vai gostar disso, esse filho da puta tem razão, preciso pegar essa gravação..... - em tom normal de voz - Bom cowboy, parece que você salvou o seu pescoço essa noite. Essa gravação será muito útil para nós, consiga ela para nós e verá o seu cavalo de novo.

Ao completar a sua frase, um dos integrantes surpreendia Bryan com um puxão, que jogava o gangrel ao chão de terra sujando toda a sua roupa. Um outro homem, subia no animal e pegava as rédeas. O restante voltava para o carro, dessa vez suas risadas apesar de serem audíveis, eram mais controladas. O líder puxava o carro até o gangrel jogado ao chão e com um braço escorado na janela do veículo para o lado de fora ele inclinava sua cabeça para falar com Bryan.

? - Sem nenhuma gracinha cara, amanhã as 21:00h, iremos nos encontrar no bar do Jacob. Você estará com as gravações, em um período de tempo que você não irá saber agora, eu deixarei o seu cavalinho amarrado em algum lugar nas redondezas. Esteja sozinho se quiser a cabeça do seu bichinho em cima do pescoço. Estamos conversados?

Ele arrancava o carro antes mesmo da resposta de Bryan, o homem montado no animal acompanhava o veículo que ganhava a dianteira tomando distância. Certamente, ele sabia onde deveria ir. E agora, Bryan se via só naquela estrada de terra em meio a área rural...

Rolagem de dados:

Teste para negociação dificuldade 7: [2|8|10|4] = 2 sucessos
+ 1 dado de especialização: [8] = 1 sucesso
Total do teste: 3 sucessos
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Lipe em Qua Maio 23, 2018 11:29 am

Bryan Mills





   'Adivinhação nunca foi o meu forte, mas inteligência... bem, posso não ser um Einstein, mas hoje eu percebi que inteligência é justamente o ponto fraco desses cabeças de pá! Nem acredito que consegui ludibria-los. E, de bandeja, eles me deram um nome, e um local com horário para pega-los. Sem falar dessas marcas no chão de terra que me levarão diretamente para o esconderijo deles. Mas preciso decidir o que fazer, segui-los, entrega-los, ou entrar no jogo deles? Tudo parece ter um final feliz, para mim, claro,'

  Pego outro cigarro, acendo, e coloco na boca. Epona está machucada, observo o chão por rastro de sangue, mesmo que apenas pequenas gotas. E observo a marca dos pneus, e a direção que vão. Mas não os sigo, procuro meu celular no bolso, desbloqueio ele, verifico a carga indicada no visor e se tem área. Tudo estando certo, ligo para Olivier:

  — "Olivier, cancele os planos de receber Epona esta noite. Fui atacado por um bando Sabá, e agora estou à pé em algum lugar entre a cocheira onde estava Epona e o nosso rancho. Preciso que você venha me buscar, estou à pé." Descrevo o trajeto que fiz, e tento descrever o local onde estou, o nome da estrada, e dou todas as dicas para Olivier me achar, visto que eu não sei outra forma dela me achar ali. "Traga um cão bom em farejar, e um segurança que saiba ser silencioso e discreto, com você, eles vão seguir esses caras, eles levaram Epona, ela está ferida, os outros seguiram de carro, eram uns cinco no total. Mas nós iremos para outro lugar essa noite, antes de sair, traga minhas roupas formais, iremos num lugar importante hoje, e você vai me levar lá, então deixe os guardar de prontidão, e verifique se o bunker está devidamente fechado e lacrado."

   Enquanto aguardo o carro do resgate chegar, eu contemplo a plenitude do campo à noite: observo as estrelas, os pequenos animais noturnos, e até me arrisco à conversar com alguns deles, principalmente pássaros de hábitos noturnos. Tento chama-los, mas em vão. Não me preocupo em ser visto por alguém, até porque ainda estou com os Olhos da Besta e posso avistar um mortal se aproximando sem dificuldades. Mas de qualquer forma, tomo cuidado, e verifico se nenhum dos membros do bando Sabá ainda estava escondido por ali. E faço uma busca minuciosa no local, tentando achar algo que eles possam ter deixado cair, e que sirva de pista para saber mais sobre onde estão, quem são, ou qualquer outra informação relevante!






   Ao avistar o carro de Olivier chegando, desativo os Olhos da Besta. E depois que eles desembarcarem dou as seguintes instruções:

  — "Boa noite senhores, primeiramente, obrigado por virem em minha salvação. Vocês serão recompensados por isso. Seguinte, eu vou com Olivier até a delegacia, enquanto isso, preciso que você e esse cão sigam a trilha desses caras, mas é de extrema importância que você não seja descoberto. Sua função é apenas, e unicamente, descobrir aonde eles foram, sem deixar que eles o avistem, e tome cuidado!" Digo, olhando para o segurança que desconhece a natureza dos vampiros. "Assim que você descobrir a localização deles, mande mensagem para Olivier, e volte aqui, ela irá se encontrar com você para levar o cão e você para casa, e depois tire a noite de folga, pode ir pra casa. Ah, não esqueça de mandar a localização deles pelo celular para Olivier, precisamos informar a policia sobre a localização deles. Mas repito, deixe o heroísmo para a policia, você deverá ser discreto e silencioso."

  Então vou até o cão, e levo ele até onde foram deixados os rastros, e sem o guarda perceber, eu digo para o cão usando Sussurros Selvagens, e telepaticamente:

  — "O meu cavalo foi por aqui, sente o cheiro dele? E do sangue dele? E de carro? Você deverá seguir eles, mas preste atenção, não lata, não faça barulho, e assim que o humano que for com você quiser voltar, obedeça ele. Seja um bom garoto!" E continuo repetindo as instruções até ter certeza que o cão entendeu o que deve ser feito. Mostrando o cheiro de óleo, gasolina, e outras coisas para ele reconhecer o cheiro do carro. Uso o que tiver ao meu alcance para facilitar para o cão, e tiro o tempo que for preciso, mas sempre disfarçando para o guarda não suspeitar de nada.

  Tudo tendo sido esclarecido, sigo com Olivier, e deixo os dois cumprindo a missão deles. Então falo para Olivier:

  — Obrigado, mais uma vez, Olivier. Você sabe o nome deste lugar? Quero ter certeza de não voltar aqui novamente! (aguardo resposta) ... Tudo certo no rancho? (aguardo resposta) ... Assim que você receber a localização dele, me envie pelo celular. Nós vamos parar em um motel qualquer, preciso de um banho, vou trocar minha roupa pela que você trouxe, e vamos para o Elísio, está na hora de eu me apresentar para o Príncipe. Talvez eles possam me ajudar com esses caras que roubaram Epona. Ah, e assim que o segurança te ligar, vá buscar ele, mas não o leve para casa, primeiro o leve para a casa dele, ande pela cidade, tente despistar para o caso dele ter sido seguido. E leve o cão para o canil veterinário, diga que ele está violento e precisa de cuidados, não o leve para casa hoje a noite. Depois vá me buscar, e me mantenha informado sobre tudo, pelo celular. Se esse guarda falhar, pode acontecer algo pior do que ele ser morto, ele pode ser comprometido, e esses caras o transformarem em um cavalo de troia, ou ao cão, então precisamos ser cautelosos antes de leva-los de volta para o rancho. Mas antes de ir pro motel, me leve nesse posto aqui, preciso descobrir uma coisa sobre esse crachá que achei lá no estabulo onde estava Epona." E mostro o crachá com o nome do posto de gasolina.
avatar
Lipe

Data de inscrição : 20/09/2017
Idade : 33
Localização : Itapema - Santa Catarina - Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Qua Maio 23, 2018 5:34 pm

Linconl


Ps: 13/13
Fv: 05/05
V:   ok

Ao ouvir as palavras de Lincoln, o príncipe tentava conter a sua excitação do momento, por ter um "trunfo em suas mãos". Mas de contra partida, ele não cometeria o erro amador, de deixar Lincoln saber do seu verdadeiro valor a partir dali. Após um curto período fitando a face do brujah e refletindo sobre o que acabara de ouvir, Crowford adotava uma postura serena e ligeiramente interessado. O ventrue olhava para o chão comungando da postura de Lincoln e depois voltava seu olhar face a face.

Crowford - conte-me tudo o que preciso saber senhor Lincoln, sou todo ouvidos.
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Romullus em Qua Maio 23, 2018 6:21 pm

Helen se dá conta muito tarde de que esse carro era diferente dos outros e que o espaço entre o carro e o chão era estreito demais para ela passar. SHIIT! Son' va bitch! FUUUUCK!   Mas ela ainda não tinha tempo para se lamentar e, para não perder toooodo o esforço que ela vem feito, fez sua última jogada, antes de o carro partir: deu uma olhada rápida para a placa do carro e a decorou bem. Helen, então, se levanta, olhando pro carro, alvo de sua raiva descabida, pela última vez, e vai embora dali. Ela volta para o Elísio, onde deixou seu carro, e vai pro seu apartamento dirigindo. Ao chegar em seu apartamento, ela, imediatamente, liga para o seu Aliado e, também, amigo de seu pai.
avatar
Romullus

Data de inscrição : 07/12/2017
Idade : 37
Localização : Ainda no planeta.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Qui Maio 24, 2018 4:56 pm

Bryan Mills


ps: 10/10
fv: 05/05
v:   ok

Bryan via a silhueta de sua égua desenhada pela luz da lanterna traseira do carro desaparecer no horizonte. O gangrel batia as mãos em suas roupas sujas pela poeira da estrada, o que fazia levantar uma pequena nuvem de mais poeira... O vampiro enfiava a mão no bolso e retirava o seu telefone, de primeira ele pensa em acessar o GPS para obter a sua localização, mas talvez o vampiro ficou tempo demais de sua existência atrás de um livro e se esqueceu do mundo que evoluía a sua frente. O máximo que o vampiro conseguia fazer com o seu celular era realizar chamadas e mandar SMSs. Bryan discava o numero de Olivier para solicitar o seu apoio naquela hora difícil....

— "Olivier, cancele os planos de receber Epona esta noite. Fui atacado por um bando Sabá, e agora estou à pé em algum lugar entre a cocheira onde estava Epona e o nosso rancho. Preciso que você venha me buscar, estou à pé."

A primeira reação de sua segurança particular era a surpresa, mas logo ela voltava a si e se focava em ajudar o seu sire da melhor maneira possível.

Olivier - Claro senhor, estou indo a seu encontro imediatamente.

"Traga um cão bom em farejar, e um segurança que saiba ser silencioso e discreto, com você, eles vão seguir esses caras, eles levaram Epona, ela está ferida, os outros seguiram de carro, eram uns cinco no total. Mas nós iremos para outro lugar essa noite, antes de sair, traga minhas roupas formais, iremos num lugar importante hoje, e você vai me levar lá, então deixe os guardar de prontidão, e verifique se o bunker está devidamente fechado e lacrado."


Olivier - Entendido senhor, logo estarei aí com tudo que pediu.

Bryan desligava o telefone e voltava a sua atenção para a natureza em sua volta, natureza essa que foi totalmente ignorada perante o sufoco que o gangrel passou a poucos minutos atrás. Bryan tinha uma ligação com o meio ambiente diferente dos outros membros, talvez seja uma herança do seu clã, atenuada é claro pelo seu modo de vida antes do abraço. A sinfonia da fauna era como música para os seus ouvidos, os morcegos... as corujas.... e em meio a isso tudo, Bryan escutava um uivo forte o bastante para o gangrel deduzir estar bem próximo de quem o soltou.

Ao se virar na direção do uivo, Bryan pode ver ao longe um par de faróis que vinham acelerando em direção do gangrel, as luzes revelaram o dono do uivo que estava bem próximo de Bryan, um coyote curioso perambulava perto do gangrel em busca de algum alimento fácil, Com certeza o coração do gangrel ficou aliviado por isso... O carro vai desacelerando ao se aproximar do vampiro, o motorista abaixava os faróis que ofuscavam os olhos de Bryan e o vampiro podia ver Olivier dentro do veículo, sem dúvida era o segundo alívio sentido pelo gangrel naquela noite.

Olivier - Está ferido senhor?

dizia a carniçal descendo do veículo visivelmente preocupada com o seu sire. Instintivamente, ela sacava a sua arma e ia verificando o perímetro com uma lanterna junto a sua arma. Um segurança junto a um cão da raça doberman também saiam de dentro do veículo em direção a Bryan.

Chuck - Boa noite senhor, me chamo Chuck e estou aqui para atende-lo no que for preciso. Este é Lipe, um excelente cão farejador.

Bryan aproveitava para delegar as respectivas funções a todos ali, sua cabeça fervilhava e ele sentia que precisava ser meticuloso para ter sucesso no seu plano. a integridade de Epona dependia disso.

— "Boa noite senhores, primeiramente, obrigado por virem em minha salvação. Vocês serão recompensados por isso. Seguinte, eu vou com Olivier até a delegacia, enquanto isso, preciso que você e esse cão sigam a trilha desses caras, mas é de extrema importância que você não seja descoberto. Sua função é apenas, e unicamente, descobrir aonde eles foram, sem deixar que eles o avistem, e tome cuidado!" Digo, olhando para o segurança que desconhece a natureza dos vampiros. "Assim que você descobrir a localização deles, mande mensagem para Olivier, e volte aqui, ela irá se encontrar com você para levar o cão e você para casa, e depois tire a noite de folga, pode ir pra casa. Ah, não esqueça de mandar a localização deles pelo celular para Olivier, precisamos informar a policia sobre a localização deles. Mas repito, deixe o heroísmo para a policia, você deverá ser discreto e silencioso."

Chuck - Entendido senhor, já fiz missões de reconhecimento antes, e conheço bem o protocolo, o senhor não irá se decepcionar.

Bryan agora voltava a sua atenção para Lipe, o doberman em que depositaria a esperança de manter a cabeça de Epona no lugar. O vampiro se afastava um pouco de Chuck, e como pessoas que conversam com o seus pets, o gangrel falava com Lipe...

— "O meu cavalo foi por aqui, sente o cheiro dele? E do sangue dele? E de carro? Você deverá seguir eles, mas preste atenção, não lata, não faça barulho, e assim que o humano que for com você quiser voltar, obedeça ele. Seja um bom garoto!" E continuo repetindo as instruções até ter certeza que o cão entendeu o que deve ser feito. Mostrando o cheiro de óleo, gasolina, e outras coisas para ele reconhecer o cheiro do carro. Uso o que tiver ao meu alcance para facilitar para o cão, e tiro o tempo que for preciso, mas sempre disfarçando para o guarda não suspeitar de nada.

Mentalmente, Lipe confirmava tudo o que Bryan lhe pedia. Chuck se aproximava dos dois, e dizia:

Chuck - Senhor, por a caso teria algo que contenha o cheiro do animal? acredito que isso facilitaria o trabalho de Lipe...

Resolvido isso, Bryan despachava Chuck e Lipe para iniciarem a sua missão de reconhecimento do esconderijo do bando e agora voltava a falar com Olivier que rondava o local se certificando da segurança de sei sire.

— Obrigado, mais uma vez, Olivier. Você sabe o nome deste lugar? Quero ter certeza de não voltar aqui novamente! (aguardo resposta) ... Tudo certo no rancho? (aguardo resposta) ... Assim que você receber a localização dele, me envie pelo celular. Nós vamos parar em um motel qualquer, preciso de um banho, vou trocar minha roupa pela que você trouxe, e vamos para o Elísio, está na hora de eu me apresentar para o Príncipe. Talvez eles possam me ajudar com esses caras que roubaram Epona. Ah, e assim que o segurança te ligar, vá buscar ele, mas não o leve para casa, primeiro o leve para a casa dele, ande pela cidade, tente despistar para o caso dele ter sido seguido. E leve o cão para o canil veterinário, diga que ele está violento e precisa de cuidados, não o leve para casa hoje a noite. Depois vá me buscar, e me mantenha informado sobre tudo, pelo celular. Se esse guarda falhar, pode acontecer algo pior do que ele ser morto, ele pode ser comprometido, e esses caras o transformarem em um cavalo de troia, ou ao cão, então precisamos ser cautelosos antes de leva-los de volta para o rancho. Mas antes de ir pro motel, me leve nesse posto aqui, preciso descobrir uma coisa sobre esse crachá que achei lá no estabulo onde estava Epona."

Olivier - Aqui é a estrada da fazenda dos Rockfellers senhor, uma família que ganhou muito dinheiro vendendo armas na segunda guerra mundial, porém a propriedade está desocupada a bastante anos, apesar da placa de não entre, propriedade privada. vi isso tudo no google. O Bunk está seguro, pode ficar despreocupado...

A carniçal ouvia o resto dos pedidos de Bryan e acenava positivamente com a cabeça, os dois entravam no carro e a carniçal dava partida em direção do hotel para que seu sire trocasse de roupa... depois do hotel, Bryan estava de roupas novas e limpo, os dois saiam do estabelecimento e partiam em direção ao posto de gasolina para descobrir algo sobre o dono daquele crachá encontrado no haras.

Olivier estacionava a caminhonete próximo do posto, e os dois desciam e caminhavam até o local. Havia um cliente alto usando uma jaqueta de couro preta e vestindo um jeans, abastecendo sua moto. Dentro da loja de conveniências havia uma senhorinha de cabelos curtos cacheados e grisalhos vestindo um vestido lilás com flores brancas e um óculos grande sobre o nariz pequeno, atrás do balcão, um funcionário com o uniforme do posto. O gangrel entrava pela porta dupla de vidro e Olivier ficava do lado de fora, bem frente a porta com a arma em mãos para fazer a segurança de seu patrão.

Bryan se dirigia até o funcionário atrás do balcão e mostrava o crachá para ele, o vampiro queria saber sobre o dono daquele funcionário. Ao pegar o crachá, o funcionário arregalava os olhos e com uma cara de espanto, daquelas de quem parecia ter visto um fantasma e com as mãos trêmulas segurando o crachá, ele perguntava para o vampiro...

Funcionário do posto - On.. Ond... Onde você ach.. achooo... achou isso?!
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Lipe em Sex Maio 25, 2018 10:55 am

Bryan Mills





Funcionário do posto escreveu:— "On.. Ond... Onde você ach.. achooo... achou isso?!"


   'E agora, por que diabos esse cara fica espantando com uma merda de crachá? Minha paciência estava se esgotando com essa enrolação. Mas pelo menos ele deve saber quem é, e pode me dar mais informações. Só espero haver um baú no final desse arco-íris!'

   — "Não posso dizer, senhor, estou investigando, e peço que você mantenha sigilo sobre nossa conversa. Não vou anotar seu nome, e nem te procurar de novo, mas preciso que você não obstrua nenhuma informação que possa me esclarecer esse assunto. Agora diga, o que você sabe sobre esse homem?"

   Enquanto espero ele falar, pego meu cigarro, e vou acende-lo. Mas paro, olho em volta, e ao me dar conta que estou num posto de gasolina, eu me contenho em acender o cigarro. E guardo o isqueiro e o cigarro de volta no bolso. Mas continuo encarando o homem, aguardando sua resposta. Também aproveito para observar o ambiente, e ver se há mais pessoas além daqueles que vi de cara. E observo se alguma das pessoas ali tenta ouvir minha conversa ou olham demais para mim, ou para Olivier.
avatar
Lipe

Data de inscrição : 20/09/2017
Idade : 33
Localização : Itapema - Santa Catarina - Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Sex Maio 25, 2018 7:19 pm

Hellen Desirré


ps: 10/10
fv: 04/06
v:   ok

A malkaviana se agarrava a unica coisa que teria conseguido do senescal, a placa do seu veículo. talvez ligando para as pessoas certas naquela cidade, Hellen conseguiria mais informações uteis. a vampira frustrada, caminhava até o local onde teria deixado o seu veículo, e dali partia para o seu apartamento. No caminho ela pensava sobre as possibilidades do teor daquela conversa misteriosa que presenciou, e isso lhe deixava mais furiosa por não ter conseguido invadir a mente suja de mackenzie.

Chegando no seu refúgio, Hellen saía do veículo e o trancava naturalmente. A vampira caminhava pelo estacionamento até as escadas por onde passava pelo andar da portaria e continuava a subir até o seu apartamento. A malkaviana abria a porta e após entrar trancava a fechadura e verificava a ação algumas vezes até se sentir segura em seu lar...

hellen pegava o seu celular e discava um numero de um antigo aliado dos tempos de vida. Após chamar algumas vezes, finalmente alguém atendia a ligação do outro lado da linha, era uma voz feminina, não exatamente o que Hellen esperava...

? - Alô.... 
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Sex Maio 25, 2018 7:35 pm

Bryan Mills

ps 10/10
fv  05/05
v    ok


Bryan ficava surpreso com a reação do vendedor, com certeza não era esse tipo de reação que o vampiro esperava. O pobre homem amedrontado chegava até mesmo a irritar um pouco o gangrel, que olhava para os lados tentando identificar qualquer ouvido curioso que por ventura pudesse estar presente. Mas a unica cliente da loja naquele momento era apenas a velhinha simpática que parecia não ter escutado o pânico do funcionário, talvez ela já não possuía mais a boa audição de quando era jovem....

Bryan calmo como sempre e transparecendo seriedade, tentava manter o nível da conversa num estado controlável e seguro para ambos...

— "Não posso dizer, senhor, estou investigando, e peço que você mantenha sigilo sobre nossa conversa. Não vou anotar seu nome, e nem te procurar de novo, mas preciso que você não obstrua nenhuma informação que possa me esclarecer esse assunto. Agora diga, o que você sabe sobre esse homem?"

O homem olhava fixamente para a face de Bryan e engolia seco como quem se preparava para continuar falando após uma sensação de medo.

Funcionário do posto - Esse crachá é do George, ele trabalhava aqui no posto, mas a três dias está desaparecido. Testemunhas disseram a polícia que viram um bando de homens em um mustang antigo parar George quando o coitado estava vindo para o trabalho, os homens o pegaram e o jogaram no porta-malas do carro, depois arrancaram o veículo fazendo os pneus cantarem no asfalto....

O homem falava com uma tristeza no olhar, Bryan percebia que havia algum sentimento ali, talvez os dois eram grandes amigos. Mas o homem continuava com o olhar triste mirando o chão da loja.

Funcionário do posto - George é um cara tão legal, não tinha inimigos, eu não entendo o que esses homens queriam com ele... pobre George... o senhor é detetive?

uma fagulha de esperança brotava nos olhos cansados do homem...

Funcionário do posto - Prometa pra mim que fará de tudo que estiver ao seu alcance para encontrar o meu amigo? George tem esposa e dois filhos, eles estão aflitos pela perda. Eu tenho fé que George ainda esteja vivo, eu tenho fé!
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Romullus em Sex Maio 25, 2018 8:11 pm

Hellen hesita em falar, por um segundo, ao ouvir a voz de uma mulher.
Alôô? Ela contorce seu rosto, em estranheza. Miles? Com uma voz de dúvida. Hellen espera a mulher falar.
avatar
Romullus

Data de inscrição : 07/12/2017
Idade : 37
Localização : Ainda no planeta.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Sex Maio 25, 2018 10:39 pm

Hellen Desirré


ps 10/10
fv  04/06
v    ok

Hellen era surpreendida pela voz feminina do outro lado da linha. Ela esperava a voz rouca e cansada do sargento Miles, mas ao invés disso, uma mulher teria atendido a ligação.

Miles?

? - Não, é a esposa dele... quem gostaria de falar com ele? (...) aguarde um minuto que eu irei chamar...

Miles - Hellen, aqui é o Miles. Do que está precisando minha pequena?

Miles tinha um carinho especial com Hellen, pois além de ter visto a menina Desirré crescer e se tornar uma mulher, ele gostava muito do pai dela, um antigo colega de trabalho que salvou o pescoço do velho sargento Miles algumas vezes.
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Romullus em Sex Maio 25, 2018 11:48 pm

Miles - Hellen, aqui é o Miles. Do que está precisando minha pequena?
Oh! Hey. Hellen desarma a tensão do momento e esboça um sorriso ao ouvir aquele que ela sentia alguma simpatia. -Miles, eu preciso de um favor. Preciso que vc verifique a placa de um carro que eu tenho aqui, ok?  Hellen começa a soletrar as letras e os números.


Última edição por Romullus em Sab Maio 26, 2018 6:07 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Romullus

Data de inscrição : 07/12/2017
Idade : 37
Localização : Ainda no planeta.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Lipe em Sab Maio 26, 2018 8:29 am

Bryan Mills




   'É só um cabeça de pá…!'

  Continuo interpretando o papel de um detetive. Mas não abuso da sorte, e concluo aquela cena. Não sei por quanto tempo as emoções desse homem irão ludibriar seus sentidos e ele achar que sou um policial, ou algo assim.

   — "Farei o que for preciso para acha-lo. Você tem o número de um celular que ele usava? Isso poderá ser útil. E o endereço da casa dele. Obrigado!"

  Peço um maço de cigarros, pago, e vou embora. Vou até Olivier, e digo para ela:

   — "Vamos seguir com o plano, Olivier. Ele não tinha muitas informações sobre o cara. Parece ser só mais um para somar nas fileiras do bando Sabá. E o segurança, ligou?".

   E seguimos para o endereço do Elísio, onde pretendo me apresentar ao Príncipe, ou pelo menos à alguma Harpia.
avatar
Lipe

Data de inscrição : 20/09/2017
Idade : 33
Localização : Itapema - Santa Catarina - Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Sab Maio 26, 2018 7:25 pm

Hellen Desirré

ps 10/10
fv  04/06
v    ok

A malkaviana passava a placa respectiva ao veículo em que Mackenzie havia entrado para o seu contato Sargento Miles, o mesmo anotava cada letra e numero ditada pela vampira, logo depois ele repetia para Hellen se certificando ter anotado corretamente a placa.

Miles - Pronto minha querida Hellen, vou ligar para o meu contato que atua la dentro do departamento de trânsito e assim que estiver um retorno eu te aviso, tudo bem?

Miles - Posso saber o por que quer e o que pretende com essa informação?


Hellen já estava acostumada com esse jeito intrometido do sargento Miles, e sabia também que se não desse ele uma resposta convincente e que fizesse ele pensar que não se tratava de uma situação perigosa para ambos, corria o risco dele simplesmente não conseguir a informação, talvez por precaução, ou apenas coisa de gente velha mesmo...


Última edição por Blackwood em Sab Maio 26, 2018 7:54 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Sab Maio 26, 2018 7:41 pm

Bryan Mills


ps 10/10
fv 05/05
v   ok

Para extrair as informações, Bryan continuava a interpretar o papel de detetive para cima do funcionário, ele tentava ser simpático para conseguir o máximo de informações possíveis. Esforço esse que não era tão difícil, considerando o estado de espírito atual do pobre rapaz que a perdera um bom amigo, ele estava no mínimo frágil...

— "Farei o que for preciso para acha-lo. Você tem o número de um celular que ele usava? Isso poderá ser útil. E o endereço da casa dele. Obrigado!"

Funcionário do posto - Ohh tenho sim é claro!

Ele pegava um bloco de notas embaixo do balcão e retirava uma canete flip do seu bolso da camisa, enquanto anotava o que o gangrel tinha pedido, o homem continuava a falar sem parar...

Funcionário do posto - Sabe, nós estávamos marcando de nos reunir qualquer dia desses, minha esposa iria fazer uma deliciosa torta de maça, que aliás e bem famosa la no bairro, George e sua família iria adorar....(choro discreto).

Ele acabava de escrever e empurrava o papel no balcão para que Bryan pegasse.

Funcionário do posto - O senhor ainda não me disse o seu nome, e que tal me deixar o seu contato? se eu ficar sabendo de mais alguma coisa depois de hoje entrarei em contato com o senhor..... foi algum familiar dele que o contratou?

O vampiro era bombardeado por perguntas do amigo de George enquanto pedia um maço de cigarros para o mesmo....


#Fora da loja


Ao sair pela porta de vidro, Bryan se dirigia à Olivier para compartilhar as informações adquiridas la dentro, o vampiro perguntava sobre o retorno do segurança, mas por enquanto nada ainda. Os dois caminham lentamente para o veículo e Bryan pensava em procurar o Elísio da cidade para se apresentar formalmente antes que arrumasse problemas naquele território desconhecido, o problema era, onde seria o Elísio de Detroit, e como ele iria encontra-lo?
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Romullus em Dom Maio 27, 2018 2:09 am

Miles - Pronto minha querida Hellen, vou ligar para o meu contato que atua la dentro do departamento de trânsito e assim que estiver um retorno eu te aviso, tudo bem?
-Oh, humhum. OK. Com voz séria

Miles - Posso saber o por que quer e o que pretende com essa informação?
-É que um amigo meu, na verdade, um contato meu, me pediu ajuda pra identificação desse veículo. Ele vinha investigando esse veículo há um bom tempo e, pelo o que ele falou, deve se tratar de um esquema considerável. -Pondera Hellen com voz convicta no que havia, supostamente, ouvido.
avatar
Romullus

Data de inscrição : 07/12/2017
Idade : 37
Localização : Ainda no planeta.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Dom Maio 27, 2018 1:22 pm

Hellen Desirré


ps 10/10
fv 04/06
v   ok

Desirré se esquivava bem da curiosidade de Miles, o mesmo não a questionou mais. A conversa terminava e só o que a vampira teria que fazer era esperar....

#alguns minutos depois...


O telefone de Hellen tocava e logo ela via quem era pela tela do aparelho. A ligação era de Miles, provavelmente com a esperada resposta. A vampira atendia a ligação e a voz do velho sargento Miles invadia os seus ouvidos com a tão esperada resposta. 

Miles - Hellen? Acho qu consegui o que você procura. Essa placa pertence a um Rolls  Royce não é? Está mexendo com gente graúda hein, tenha cuidado viu? Aquele carro pertence a Charlie Mackenzie, um grande investidor do ramo automobilístico de Detroit. Seu nome já teve envolvido em alguns crimes, mas até hoje ninguém conseguiu provar nada.

O pedido tinha saído melhor que a encomenda, além da placa, Hellen conseguia informações adicionais sobre o proprietário do veículo. Miles apesar de velho, continua com a mesma eficiência, talvez por falta de coisas a se dedicar....

Miles - Tá com papel e caneta na mão? anota aí o endereço. Ele mora na cobertura do Detroit Tower que fica na avenida Atwater St, numero 879. Tem mais alguma coisa que você precisa querida?
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Lipe em Dom Maio 27, 2018 11:46 pm

Bryan Mills




   'Tudo indo bem, apesar de não ser o plano inicial para esta noite. Vou ver agora se as coisas se ajeitam para meus interesses.'

  Enquanto Olivier dirige, pego o meu telefone e ligo para meu Senhor, se ele não atender, ligo para meu Mentor:

   — "Boa noite senhor, tive problemas com membros do Sabá, e me dei conta que ainda não me apresentei para o Príncipe. Sabe onde encontro o Elísio?"

   Se ele me informar o endereço, falo para Olivier qual é, e seguimos para lá.
avatar
Lipe

Data de inscrição : 20/09/2017
Idade : 33
Localização : Itapema - Santa Catarina - Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum