The Red Race

Página 7 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Qui Jul 26, 2018 9:49 pm

Crowley

ps 10/11
fv 05/05
v   ok

Após o alarme espantar os garotos, que instintivamente saiam com o acionamento causado pela chave nas mãos de Crowley. O vampiro chamava os meninos acalmando-os para que não ficassem assustados. Ambos desaceleravam a corrida e desconfiados olhavam para Crowley e depois um para o outro. Com cautela, e movidos pela curiosidade, os dois se aproximavam a passos lentos até pararem de frente para o imortal que dizia:

-- Me diga,vocês estão afinal de ganhar um trocado?

Sem dizer nenhuma palavra, os dois apenas balançavam as cabeças positivamente para o lasombra que continuava a falar:

--Mas antes quero saber o nome de vocês e onde moram e com quem moram?

- Eu sou o Taz! - Dizia um mais moreninho e com maior postura de atrevido. - Eu sou o Lorin. - Dizia o outro garoto de cabelos loiros e olhos claros. - Moramos por aí, mas o que isso tem a ver? - O que temos que fazer para nos dar o dinheiro?

Crowley retirava uma quantia de vinte dólares americanos e dava a cada um dos garotos. Os meninos pegavam de forma abrupta as notas da mão do vampiro, nitidamente, educação não era o ponto forte deles.

-- De onde vem essa grana poderia vir mais, caso tenham interesse.
Não se preocupem vocês vão apenas destruir folhetos, amanhã às 19hs aparecam na funerária do senhor Mortis que darei mais detalhes.

Taz - Tudo bem então, mas se tentar alguma coisa bizarra com a gente, iremos te furar todinho morou?(...)

Na funerária, Crowley era surpreendido pela presença de Quaresma que exercia toda o seu magnetismo sobrenatural sobre as carniçais do lasombra, talvez o toreador só quisesse provocar Crowley, mas o mesmo tinha planos mais diplomáticos (pra não dizer maduros), para lidar com a situação.

Ivan dizia que seria imprescindível ir a campo para obter melhores resultados no levantamento de informações a respeito de Foster, mas antes de deixar seu carniçal partir, Crowley o alimentava com uma porção generosa de sua vitae, fortalecendo o corpo de Ivan, que agarrava o braço de seu sire e sugava com volúpia o néctar vermelho que descia por sua garganta trazendo-lhe uma sensação única e quase surreal. Após isso, Crowley atualizava seu carniçal com as ultimas orientações a respeito dos garotos de rua Taz e Lorin. Ele também pedia para que o mesmo descolasse um terno que servisse em seu amigo sedutor que aparecia no monitor de segurança. Pedido esse que Ivan não encontrava dificuldades para atender, já que estavam em uma funerária de alto padrão, e terno era um produto oferecido por eles.

Resolvido a primeira parte dos acontecimentos na funerária, Crowley agora se dedicava a resolver a questão tocante ao Quaresma. Crowley pegava o terno que Ivan havia deixado sobre o capô do carro e prosseguia para a sala onde se encontrava Quaresma e as carniçais de Crowley. Exercendo a diplomacia, o lasombra administrava a situação e gentilmente retirava Quaresma da sala e o guiava através dos corredores da funerária até o seu escritório particular. Lá dentro, continuava o exercício da diplomacia...

-- Bom, vejo que começamos com o pé esquerdo essa noite, por isso gostaria de lhe pedir sinceras desculpas pela minha reação perante suas palavras, sabe como é ex-militar, muitas faz vezes somos pavio curto

Quaresma apenas escutava.

-- Mas agora vamos direto ao assunto, quando lhe pedi para vestir outras roupas não era um insulto ao seu estilo, mas como esse trabalho é de disfarçe preciso que apenas interprete um papel, assim vamos poder está nos locais juntos sem chamar atenção e com poucas perguntas sobre, já que esse povo é muito fofoqueiro.

Novamente, Quaresma só oferecia o silêncio a conversa, que até aqui era apenas um monólogo.

-- Estamos entendidos?

Quaresma - Estamos Crowley. - Concordava o toreador enquanto as mãos se balançavam num aperto de mão firme.

Após botar os pingos nos "is" os dois partiam para o estacionamento onde um terno esperava pelo Quaresma. Crowley o pegava e estendia para o vampiro, que o pegava erguia e analisava-o de cima a baixo, frente e trás. Então, o toreador o colocava novamente sobre o capô e começava a tirar a sua própria roupa até ficar completamente nú. E então, ele pegava a roupa oferecia por Crowley e a vestia, se olhando no reflexo da janela do carro.

Quaresma - Por que não aproveita esse vidro polido da janela de seu carro para se ajeitar melhor também? - Língua afiada era praticamente a digital de Quaresma, ele bem sabia do defeito de clã dos lasombras, e de maneira rude, tentava atingir, ou simplesmente provocar Crowley, como um irmão faz com o outro. Mas ele fazia de forma despretensiosa, como quem estava apenas sendo ingênuo...

-- Então tem um nome em mente?
Vamos precisar de algo, Mackenzie não fará muita perguntas mas, precisamos ter algo superficialmente em mente pra caso de outros membros curiosos…

Quaresma - Não, o cérebro aqui é você, não pensou em nada ainda? - Falava o toreador num tom de surpresa que não convencia o lasombra. Ele nem mesmo olhava para Crowley, fingia estar distraído com a paisagem da vida noturna que passava pelos seus olhos mortos-vivos no acelerar do carro pela rodovia.
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Crowley em Sex Jul 27, 2018 8:17 pm

Os garotos surpreendiam Mortis com a ameaça, nesse momento podia ser ver um brilho no olhar do sombrio...

“ Vejo potencial nesses dois”

Após tudo isso finalmente chegava a funerária, enfrentava um pequeno contratempo mas usava sua diplomacia para que pudesse seguir com plano. Agora tinha Quaresma onde queria ou talvez o mesmo se fazia submisso por algum outro motivo. Mas demostrava que ainda era o mesmo com sai língua afiada no momento que o sombrio falava de seu disfarce, teria o sombrio agora a missão que inventar algo aceitável nisso tudo...

-- Então, estive pensando em algo que talvez possamos usar mais vezes, caso essa parceria desse certo...

O sombrio não gostava de fazer planos a curto prazo, ainda mais quando se tratava de mentir para outros monstros, todo cuidado é pouco.

-- Sr.Bills, um Toreador com um gosto refinado para morte, que acredita que o glamour deve persistir até aos últimos dias de sua existência, aprecia um funeral impecável e luxuoso. Você é meu subordinado e braço direito exclusivo nos serviços prestados para os membros, portanto constantemente notaram sua presença junto a minha.
O sombrio parava o carro no local de costume quando fazia suas visitas a Mackenzie, e irava para Quaresma antes de sair do carro.

-- Vejo que já está no papel, estar calado desde o momento que saímos, só faltava um pouco mais de subordinação, então é; Sim senhor Mortis ou Não senhor Mortis. Agora vamos!

Antes mesmo que Quaresma pudesse retrucar o sombrio sai do carro, ajeitava seu terno e seguia...
avatar
Crowley

Data de inscrição : 02/12/2010
Idade : 28
Localização : Rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Titojam em Sab Jul 28, 2018 2:48 pm

Na saída sendo barrado pelo segurança, visivelmente o toreador causaria confusao, mas o idiota do senescal interveio antes e assim Saron ficou ouvindo as asneiras

_Saron: nao desculpo e nao confio. Se houvesse experiencia e idade, hoje voce aprenderia os bons modos_

Sem papas na lingua, mas logo tratou de corrigir

_Saron: desculpe, acho que agora estamos empatados nao é?_

O toreador era debochado, gostava de largar as indiretas e aprendeu com o cla brujah quando esteve sob tutela, a diferença entre Saron e um brujah, provavel que Mackenzie estaria em briga nesse momento.

Sentando novamente, sem estar a vontade.. Foi direto

_Saron: Um carro de luxo e um furgao chegaram ao local, quatro pessoas desceram com lanças chamas e fizeram incendio criminoso, alem de um homem engravatado com seguranças, como você assim.._

O toreador jogou o verde e a indireta, esperando resultados positivos na resposta. Continuou em seguida

_Saron: a camarilla tentou tapar furo nesse incendio, mas fez um desserviço local. Tem "caroço nesse angú" é o que digo e peixe grande esta e/ou estao envolvido. Agora se me permite ir, em breve espero soluçao, pois estarei investigando e os tremeres ja estao sabendo_

Firme nas colocaçoes, direto e taxativo. Caso o idiota nada tem a falar, Saron deixa claro que cobrara por essa informaçao e retira do local. O toreador sabe estar envolvendo com peixe grande e armou sua tatica para Mckenzie nao arriscar tramar algo contra Saron, caso envolvido e alem de pressionar o idiota trabalhar

_Saron: boa sorte no trabalho. Se quiser aceitar minha sugestao, opte nao usar gravata nas proximas noites ou acusarao voce_

Saron termina com tom de humor negro e sendo idiota como Mckenzie

Titojam

Data de inscrição : 12/08/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Lipe em Seg Jul 30, 2018 3:38 pm

Bryan Mills


    'Aonde essa novela me levará? Perdi tudo que construi. E pensava eu que tinha tudo sob controle, mas as coisas desandaram de uma maneira que não sei se poderei reerguer novamente! Agora estou nas mãos do Xerife da cidade, correndo perigo de morrer à qualquer momento. É difícil ser conhecido como um Gangrel e nem ter Garras para usar!'

    — "Antes de mais nada, saiba que sou muito agradecido de sua atitude. E, quando for preciso, eu te recompensarei por isso! ... Se importa se eu fumar?"

  Se ele consentir eu acendo um cigarro.

    E, depois de agradecer e me pôr sob gratidão de um favor, eu descrevo com precisão, mas sem torrar a paciência do homem, dizendo por onde entrei no cemitério, e por onde vi a besta fugir depois de matar minha lacaia.

  Pelo caminho, vou perguntando sobre a cidade, a Camarilla, e o que ele acha que deve ser essa besta. Falo sobre os homens que me abordaram na estrada, e sobre o ataque ao haras onde minha égua estava (Carisma: 4 [Amigável] e Manipulação: 4 [Insinuante]). Também tento impressionar o Xerife com meu conhecimento prévio sobre a Camarilla (Acadêmicos: 3+1 História da Camarilla [História dos Membros] e Política:3+1 [Camarilla]) e pergunto sobre quem é o Senhor dele, e se eu o conheço.
avatar
Lipe

Data de inscrição : 20/09/2017
Idade : 33
Localização : Itapema - Santa Catarina - Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Seg Jul 30, 2018 9:58 pm

Saron

ps 14/15
fv 05/05
v ok

Saron não insistia em sair da cafeteria e sem protesto imediato ele aceitava continuar ali ouvindo o que o senescal tinha a dizer. Mesmo a cordialidade de Mckenzie, não foi o suficiente para acalmar o toreador que estava se sentindo menosprezado pela primeira conversa dos dois. Por isso, Saron não se continha e se arriscava a responder um senescal a altura de um semelhante.

_Saron: nao desculpo e nao confio. Se houvesse experiencia e idade, hoje voce aprenderia os bons modos_

Mckenzie cerrava seu olhar e equilibrava com um sorriso modesto e forçado, porém, decidia relevar aquele desabafo do neófito e prosseguir com a conversa. Saron tentava se justificar por ter sido áspero...

_Saron: desculpe, acho que agora estamos empatados nao é?_

Com serenidade no olhar e regulando seu tom de voz para calmo, Mckenzie colocava sua mão no ombro do toreador e falava:

- É perfeitamente compreensível suas palavras meu caro, agora vamos nos sentar e conversar sobre o que você tem a me dizer.

Ao se sentarem, Saron ia direto ao assunto, colocando as cartas sobre a mesa...

_Saron: Um carro de luxo e um furgao chegaram ao local, quatro pessoas desceram com lanças chamas e fizeram incendio criminoso, alem de um homem engravatado com seguranças, como você assim.._

Mckenzie se inclinava para se aproximar mais de Saron e com a voz quase sussurrando ele falava ao toreador...

- O que está querendo insinuar com "como você assim"? Seja mais específico por gentileza!

...

_Saron: a camarilla tentou tapar furo nesse incendio, mas fez um desserviço local. Tem "caroço nesse angú" é o que digo e peixe grande esta e/ou estao envolvido. Agora se me permite ir, em breve espero soluçao, pois estarei investigando e os tremeres ja estao sabendo_

- Obviamente, exercemos nossa influência para "tapar todos os buracos" como prefere dizer. É papel da seita proteger a máscara e respectivamente punir com severidade os infratores que quebram a máscara. E NÃO! Eu não lhe permito ir. Não antes de você me contar o que sabe. Sabe Saron, essa conversa pode ser agradável ou penosa para você é claro, porém, é você quem escolhe o caminho que irá trilhar. Você não tem culhões para vir até mim e fazer exigências. Isso não é democracia meu querido. Seu deboche juvenil e sua necessidade de se impor, eu posso até aturar, mas, omissão de informações de um caso tão sério como o incêndio a capela pode ser muito bem encarado como traição... e você sabe o que acontece com traidores Saron? Infelizmente nenhum deles sobreviveu para compartilhar a experiência com você. Então decida neófito, está do nosso lado, ou está contra nós?
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Qua Ago 01, 2018 12:02 pm

Bryan

ps 06/10
fv 05/05
v   ok

— "Antes de mais nada, saiba que sou muito agradecido de sua atitude. E, quando for preciso, eu te recompensarei por isso! ... Se importa se eu fumar?"

- Não precisa me agradecer Saron. Devo muita gratidão para o seu mentor. E é um grande prazer retribui-lo de alguma maneira. Eu só peço que você não torne a cometer erros tão juvenis. Não se preocupe com a reviravolta que sua vida está dando. Se tudo correr bem, no final você terá tudo de volta e com uma bonificação a altura.

Foster virava a chave dando partida no carro. O motor roncava e sem modéstia expressava toda a sua potência através daquele roncar forte e alto. Bryan aproveitava a viagem para adquirir conhecimentos locais e até mesmo expor os seus próprios conhecimentos. O gangrel perguntava sobre a cidade e sobre a camarilla...

- A cidade está falida, não é segredo minha insatisfação com o atual príncipe. Desde que ele assumiu o comando, tudo está se perdendo. Detroit precisa de alguém com o pulso forte. A camarilla aqui, apesar de não sofrer grandes ameaças, somos bem frágeis. Nosso contingente é pequeno demais. Bom... essa besta de que você está falando, acredito que seja Ângelo, um anátema que Crowford afirma estar na cidade.

Bryan compartilhava seus conhecimentos com Foster na tentativa de impressionar o Bujah, porém, mesmo que isso o impressionasse, Foster era durão demais para esboçar qualquer reação nesse sentido. Por isso, não dava pra saber se as palavras do gangrel teria surtido efeito sobre o Xerife. Bryan continuava a falar e perguntava Foster sobre o seu senhor, mas o brujah ignorava o neófito completamente.

Enfim, eles chegam ao cemitério. Foster diminuía a velocidade até parar por completo. Ele desligava o motor e posteriormente os faróis. Saindo do carro, Bryan guiava Foster até o local do acontecimento. Foster analisava o lugar sem esboçar nenhuma reação de surpresa ou descoberta de algo importante.

- Não tem nada de importante aqui, venha comigo.

Ambos caminhavam entre lápides e jazigos até chegarem diante de um jazigo em específico. Foster se certifica não ter ninguém os observando, olhando para todos os lados. Depois, ele abria a porta que estava orneada por teias de aranhas e fazia um barulho terrível num rangido metálico. Antes de sumir completamente na escuridão interna da construção, Foster olhava para Bryan e fazia um sinal com a cabeça para que o neófito o seguisse...


- Feche a porta. - Dizia Foster com sua voz trovejante porém desta vez de maneira mais branda para não ser ouvido por terceiros...

Foster retirava uma lanterna do bolso e então a ascendia. O jazigo era demasiado grande e próximo a sua parede de contra porta, um alçapão se revelava no chão sob a luz da lanterna do Xerife. Foster puxava o alçapão e fazia sinal para que Bryan descesse uma escada que se revelava, Foster ia logo atrás fechando o alçapão novamente. Após descer alguns degraus, Foster se aproximava de uma parede e acionava um interruptor que fazia ascender várias luzes num grande espaço revelando uma enorme cripta subterrânea.



Após andar por entre as pilastras de sustentação, eles se deparavam com uma porta antiga feita de ferro fundido e aparentemente bem pesada e forte. Provavelmente de tempos medievais. Sem esforço, Foster a abria puxando uma alça posicionada ao meio da porta, que ao ser aberta, derrubava até um pouco de poeira. Novamente, ele fazia sinal com a cabeça para que Bryan entrasse, e logo depois que o gangrel passava pela porta, Foster a fechava. Ele apertava um segundo interruptor fazendo com que a luz la fora fosse apagada, Bryan percebeu pela fresta debaixo da porta que se tornava escura. Depois da porta havia um pequeno espaço de teto baixo e mais escadas a frente. Dessa vez, as escadas eram em espiral. As paredes eram de tijolos grandes e rústicos. Os desciam pela as escadas, mas antes de chegarem ao final, Foster parava no meio dos degraus e passava as mãos pela parede parecendo procurar alguma coisa. Um dos tijolos, afundavam com o toque do vampiro, e uma porta camuflada se abria perante ambos, novamente, sem dizer nada Foster apenas olhava para Bryan e fazia o mesmo movimento com a cabeça para que o gangrel o acompanhasse. Ao passar pela porta, a mesma era fechada pelo Xerife.

Além desta porta, existia uma espécie de refúgio, mas não um refúgio particular, mas sim comunitário. Bryan podia ouvir grunhidos vindos do escuro além de sua visão, e passos que se aproximavam dos dois. Foster se mantinha sereno e parecia esperar pelo o que estava por vir. Então, das trevas, surgia uma criatura que sem esforço Bryan deduzia ser um nosferatu, não apenas por sua aparência que nem chegou a ser revelada totalmente pela escuridão, mas a legião de ratos que o seguia acabou por entregar.


? - Boa noite senhora! É um prazer te-la conosco novamente! - Dizia aquela criatura, que parecia se referir a Foster.

A confusão de gênero, fazia com que Bryan não entendesse bulhufas do que estava acontecendo ali, porém, ao voltar seu olhar para Foster, ele não via mais o Xerife da cidade, e sim Franchesca Chevallier, a primogênie nosferatu que noite passada teria sido supostamente incinerada pelo tal Ângelo.


Última edição por Blackwood em Qui Ago 02, 2018 8:52 am, editado 1 vez(es)
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Titojam em Qua Ago 01, 2018 3:55 pm

O senescal foi provocado, assim Saron percebe que seu humor ácido é bom quanto do mesmo. Percebendo irritaçao devido comparaçao, logo responde:

_Saron: relaxe! Se fosse voce ja teria resolvido de outro modo. Respondendo sua pergunta, tenho a convicçao e a descriçao que o responsavel por tal é o nosso príncipe_

Espero olhar surpresa e prossigo

_Saron: se achar que estou mentindo, leia minha mente ou vasculhe. Nao teria o porque inventar, porem adianto lhe: nao tenho provas, pois exigiria tempo, investigaçao e a minha vida em risco._

Saron aguardava desfecho do dialogo e conforme o desenrolar, iria se retirar do local

Titojam

Data de inscrição : 12/08/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Qui Ago 02, 2018 10:14 am

Saron

ps 14/15
fv 05/05
v ok

Saron não baixava a guarda um minuto sequer. O vampiro não deixava de responder a altura os questionamentos de Mckenzie com sua língua afiada. Mas o senescal parecia ignorar tal rebeldia e se atentar ao mais importante, fatos.

_Saron: relaxe! Se fosse voce ja teria resolvido de outro modo. Respondendo sua pergunta, tenho a convicçao e a descriçao que o responsavel por tal é o nosso príncipe_

Mckenzie - Como disse bem você, isso poderia lhe custar a sua cabeça. Mas fico feliz que tenha me procurado, e suas palavras estarão seguras comigo, pode ficar tranquilo. Na verdade Saron, você já deve ter ouvido boatos a meu espeito sobre ter uma fidelidade questionável. Porém, não vejo desta forma. A cidade está em decadência, e Crowford não está se preocupando com o bem estar de nossos pares. Isso que me disse, realmente é algo muito sério, uma bomba. Entretanto, deves tomar muito cuidado com fala isso, Crowford tem muitos puxas-sacos na cidade, e não hesitariam entregar a sua cabeça numa bandeja para conseguir um status com o príncipe. Eu queria estabelecer aqui uma parceria com você, terá meu total apoio e proteção na sua estadia e em sua investigação sobre o caso. O que precisar mesmo, acessos exclusivos, contingente, dinheiro e etc... E o que te peço em troca, é que você me mantenha informado e com exclusividade. Não posso acusar Crowford sem provas, e também é difícil para mim sair em busca delas, sou muito visado, e compartilhar isso com a velha sociedade local seria arriscado, não sabemos em quem pode confiar. Você parece ser imparcial e busca pela verdade, eu admiro isso, de verdade Saron. Por isso, conto com a sua perspicácia para isso. O que me diz, temos um acordo? - Mckenzie estendia sua mão para cumprimentar o toreador, como quem sela uma conversa bem sucedida. - Você joga bem esse jogo, e tem potencial. As coisas ficariam muito mais fáceis tendo um aliado ou quem sabe um mentor como eu ao seu lado. Estou sozinho Saron, e a maioria me acusa, mas isso não passa das maquinações sádicas da estrutura podre da política vampira local. Não sou esse crápula que me pintam, apenas levo assuntos sérios a sério, o que deveria ser feito nessa cidade, e não é. Por isso sou mal interpretado. Peço que não me julgue tão precipitadamente como todos aqui o fazem deliberadamente.
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Titojam em Sex Ago 03, 2018 11:08 pm

Surtiu o resultado esperado na conversa e Saron ouvia as palavras do senescal positivamente e logo percebeu que nao precisou usar seu poder para agracia los. Sem bajulaçoes, seu unico interesse era proibido na seita e para um dia conseguir, levará tempo e o toreador era imortal.

_Saron: agradeço senescal, toda proteçao e prestatividade. Sem ofensas, mas iremos agir como estranho e inimigos, assim prefiro para evitarmos corrermos risco. Sei do seu potencial, logo sabera como me procurar. Quanto a me ajudar... Nao se preocupe, sei que um dia voce sera generoso comigo, pois sera sua vitoria_

Era importante tornar discreto para criar novos inimigos e Saron ainda desconhecia os membros da cidade

_Saron: antes de despedir, me diga quem sao esses membros puxa saco para estar atento e se deseja que faça algo para continuar investigando ou ajudar em alguma tarefa_

O toreador desejava acumular favores, auxílios e conquistar o senescal. Apos dialogo, se preparava para sair do local.

Titojam

Data de inscrição : 12/08/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Ter Ago 07, 2018 12:00 pm

Saron

ps 14/15
fv 05/05
v ok

Mckenzie - Como quiser Saron, siga o seu plano e se precisar já sabe. Quanto aos membros "puxas sacos" são a grande maioria, é sério, não confie em ninguém. Mas tome um cuidado especial com o Zelador Gary Mitchell, Helena Johnson e Franchesca Chevallier, que aliás é o membro mais poderoso desta cidade e compõe a primogênie representando o clã nosferatu. Talvez podemos convencer Foster a vir para o nosso lado, não segredo para ninguém o descontentamento dele para com a atual gestão. No mais, encerramos aqui nossa conversa, tenho outros compromissos para cumprir. E se precisar, não hesite em me solicitar. Adeus Saron! - Dizia o senescal estendendo a mão para se despedir do toreador.

Mckenzie se levantava e os dois seguranças se afastavam abrindo caminho para o ventrue. Após o vampiro passar pela porta, um dos seguranças assoviava e os funcionários do café saiam da cozinha e retomavam suas funções como se nada tivesse acontecido. Saron podia ver Mckenzie entrar em um veículo preto sempre escoltado pelos seus seguranças, e logo eles desapareciam ao dobrar uma esquina próximo dali.
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Ter Ago 07, 2018 12:49 pm

Crowley

ps 10/11
fv 05/05
v   ok

Crowley criava um personagem para Quaresma assumir, e tomava a iniciativa de explicar todos os detalhes para o seu indesejado companheiro. Ele sugeria um nome e uma personalidade pronta para Quaresma, o mesmo não protestava e concordava com a cabeça ainda calado. Talvez Crowley tenha exagerado na humilhação outrora e aquilo tenha causado um enorme ferimento no ego do toreador.

Chegando no local, Crowley passava os últimos detalhes quanto a interpretação do personagem de Quaresma, e atentamente o vampiro ouvia o lasombra e então os dois saiam do carro, deixando o veículo em um estacionamento que fazia parte do condomínio em que supostamente Mckenzie morava. - ou pelo menos recebia as pessoas.

Ambos caminhavam alguns metros até chegarem em uma portaria e serem abordados por um segurança. Crowley dizia ter um horário com o Sr Mckenzie e logo o segurança dava passagem aos dois após verificações básicas de segurança e recolhimento das possíveis armas. O próprio segurança os escoltava até o elevador e ali os deixava. Os dois entravam e Crowley apertava o botão que indicava a cobertura do edifício.


Ao sair do elevador, os dois vampiros se deparavam com uma luxuosa cobertura e mais seguranças é claro. Logo um homem, certamente um funcionário de maior status vinha receber os dois convidados do senescal.


Nigan - Boa noite senhores! me chamo Nigan e os recepcionarei até que o mestre Mackenzie chegue. Ele já está a caminho, acabei de conversar com ele pelo o telefone. Sigam-me por gentileza.

Nigan os guiava até o hall de entrada daquela belíssima cobertura, ele sugeria que os dois se sentasse em um sofá extremamente confortável e se colocava a disposição para qualquer coisa. O espaço era grande, e para preencher Mckenzie utilizava de várias esculturas e quadros de um gosto um tanto sombrio que retratavam morte e sangue com sutileza de um olhar artístico. Aquilo chamava atenção de Quaresma de maneira a deixar o toreador boquiaberto e sucumbir a fraqueza de seu clão pela arte.

Não demorava muito e Mckenzie chegava no local...

M - Boa noite senhores! - O senescal estendia a sua mão para ciumprimentar formalmente ambos ali, porém, ele era ignorado pelo toreador que não parava de passear seus olhos pelas obras de arte ali presente. - A que devo a honra de sua visita Crowley? - Dizia o ventrue enquanto desabotoava os botões de seu terno para se sentar frente aos dois.
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Lipe em Ter Ago 14, 2018 11:42 am

Bryan Mills


    'O que diabos está acontecendo aqui!? Quem essa gente é!? Esses Nosferatus têm que ter um motivo muito forte pra ficarem mudando de aparência o tempo todo, e fazer toda essa mudança de rostos!'

    — "Bem... boa noite! Desculpa se e estiver sendo desrespeitoso, mas alguém pode me explicar o que está acontecendo aqui!?"

    Digo, mantendo a calma e tendo ser polido e tentando descobrir qual regra de etiqueta sigo, pois com essas reviravoltas já não sei como me portar!

    Permaneço de pé, mas me afasto um pouco para o lado, para ter os dois no meu campo de visão. Não numa atitude defensiva, mas apenas educada.
avatar
Lipe

Data de inscrição : 20/09/2017
Idade : 33
Localização : Itapema - Santa Catarina - Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Crowley em Ter Ago 14, 2018 8:37 pm

Tudo corria de forma tranquila até o momento, Quaresma se mantinha em silêncio, talvez o sombrio tenha passado do limite com seu irmão de seita. O fato do sombrio trabalhar infiltrado o fazia as vezes ficar de fora de algumas cerimonias e com isso diminuía o lanço com seus irmãos. O sombrio ficava com isso na cabeça, mas logo passava já que o mesmo estava sem revistado e suas armas sendo recolhidas.

-- Cuido com a minha preciosa.

Dizia o sombrio quando tinha sua pistola recolhidas, e então eram escoltados pelos seguranças até ao elevador, chegando no destino era recebido pelo mordomo de Mckenzie, o Sr. Nigan, o mesmo os acompanhavam pela casa para aguarda Mckenzie que estava por chegar, o sombrio pode perceber a fascinação de Quaresma pelas belas obras de artes que estavam espalhadas por toda a cobertura. Não demorou muito e Mckenzie chegava e os cumprimentavam, em seguida se sentava e ia direto ao ponto.
Sr. Mortis o cumprimentava de volta e se sentava frente a MC. e o indagava;

-- Boa noite Sr. MC, desculpe-me pela urgência dessa visita antes de tudo, sabemos que o Sr. É um homem de muitos compromissos, mas venho para falarmos sobre nosso projeto para essa cidade. Podemos tratar desse assunto em um lugar mais discreto caso o senhor deseje.

O sombrio não sabia se tal lugar era realmente seguro para o assunto que MC. era cheio de segredos e muitos ficavam com pé atrás com ele, coisa suficiente para que estivesse sob observação, e o sombrio não queria pôr tudo a perde por um mero detalhe.


avatar
Crowley

Data de inscrição : 02/12/2010
Idade : 28
Localização : Rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Qua Ago 15, 2018 9:34 pm

Bryan

ps 06/10
fv 05/05
v   ok

Bryan se via numa situação totalmente inesperada. Franchesca Chevallier ressurgia do mundo dos mortos bem na sua frente, desfazendo-se do seu disfarce de Xerife da cidade de Detroit: Foster Elliot. Naturalmente, aquele excesso de informações inundava e sobrecarregava a jovem cabeça do neófito Bryan, que instintivamente se afastava para ter uma visão melhor de todo o cenário, mas a fraca luminosidade não cooperava muito para isso.

Chevalleir - Acalme-se Bryan, você está seguro aqui, está entre amigos. Seu mentor é um grande amigo a quem eu devo minha vida, e quando ele me contatou explicando tudo que estava se passando com a sua prole bem aqui em nosso domínio, eu não hesitei em ajudar. E além do mais, você presenciou a minha suposta morte, mas aquilo não passou de uma manifestação de um dos meus dons, conhecido como tanatose. - A nosferatu pausava por alguns segundos para que o gangrel abosrvesse as novas informações. - O que você viu é real Bryan, Ângelo está em Detroit e nós estamos trabalhando para descobrir o motivo. Jacob foi orientado a anunciar minha morte para os membros da cidade, e ele não irá falar de você. Eu prefiro que seja assim por enquanto, fica mais fácil trabalhar no anonimato. O príncipe realmente deu a ordem para que você fosse capturado e provavelmente seria julgado e condenado a morte. A sua quebra a máscara não iria passar ilesa. Mas a vantagem, é que ele não o conhece pessoalmente, e a partir disso podemos criar uma nova identidade para você e com essa novidade, você irá nos ajudar em nosso propósito. - Bryan percebia claramente que o seu asilo não sairia totalmente de graça... - Mas não se preocupe neófito, minha família sabe valorizar um amigo, e você com certeza seria privilegiado ao possuir a nossa amizade... perguntas? Novamente o silêncio pairava no ambiente, o outro nosferatu não falava mais nada desde o momento em que chevallier começou a falar. Enquanto aguardava possíveis questionamentos por parte do gangrel, Chevallier pegava uma vela e um suporte para tal e ascendia na vela do outro nosferatu que ainda estava no anonimato. A iluminação deficiente fazia com que as sombras dançassem nas paredes escavadas daquele refúgio subterrâneo...
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Qua Ago 15, 2018 9:51 pm

Crowley

ps 10/11
fv 05/05
v   ok

-- Boa noite Sr. MC, desculpe-me pela urgência dessa visita antes de tudo, sabemos que o Sr. É um homem de muitos compromissos, mas venho para falarmos sobre nosso projeto para essa cidade. Podemos tratar desse assunto em um lugar mais discreto caso o senhor deseje.

Mc - Não tem lugar mais seguro que o meu lar meu querido! - Dizia Mackenzie em meio a um sorriso. - Notei que tens um parceiro, e pelo o encanto com minhas obras de arte eu arrisco um palpite de que se trata de um toreador, estou certo? por que trouxe ele até aqui? - Enquanto falava, o senescal fazia um gesto com a mão que parecia ser um comando para Nigan, que prontamente afirmava positivamente com a cabeça e se retirava do ambiente. - Não precisa se preocupar com formalidades Crowley, suas visitas são sempre bem vindas! Mas me diga, qual o motivo desta? - Naquele momento, Nigan surgia novamente equilibrando uma bandeja com uma garrafa manufaturada e de aparência rústica e bela, e em sua volta, três taças de metal que Crowley pensava ser prata. Primeiro, Nigan se dirigia até seu patrão e estendia uma das taças, mas recebia uma reprovação de Mackenzie que ordenava ele servir as visitas primeiro. Nigan se desculpava e então se virava para Crowley e repetia o mesmo movimento com a taça...
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Crowley em Qui Ago 16, 2018 10:35 pm

Sr. MC ia direto ao ponto, e deixava bem claro que o local era seguro e percebia o idiota do Quaresma, e com isso a identidade iria para o ralo, o sombrio era bom em se adaptar e prosseguir e com um sorriso de encabulado e passando a mão em sua nuca respondia..

-- Acertou de primeira Sr. Mc, mas também está bem obvio que se tratar de um Toreador, afinal esses membros se esquecem da não vida e ficam para admirar o nascer do sol, hahaha!

O sombrio tentar descontrair com uma piada e tirar a atenção de Mc em Quaresma, mas Mc o indagava novamente porem não intrigado pela visita e pergunta o motivo da visita, mas antes seu mordomo servia uma bebida onde Mc deixa bem obvio que sua visita seja servida primeira, o filho da puta era ardiloso, sabia como cativar as pessoas com a vossa educação e empatia, o sombrio acharia deselegante não pegar o drinque, porem apenas segura a taça e então respondia

-- Bom Sr. Mc esse é Bills, um subordinado que vai trazer mais luxo e ostentação para a funerária, como pode ver o mesmo aprecia um bom gosto e assim vamos conseguir atender as expectativas de membros mais exigentes!
-- Minha vista infelizmente não é muito boa, estou sofrendo muita pressão devido o cronograma do nosso projeto, e preciso retorna com os batimentos das metas e os próximos passo para aceleramos, precisamos por mais coisas em pratica. Meu “cliente” tem pressa se é que o senhor me entende!?

O sombrio falava sobre o assunto porem com mensagens subliminares, mas era termos técnicos que Mc conhecia assim como qualquer leigo que estivesse envolvido no assunto e o sombrio prosseguia após uma pausa

--Estou disposto a pôr mais a mão na massa para o progresso, e para isso tenho algumas coisas em mentes, mas antes o que ou como poderia ajudar para acelerar nosso projeto?
-- Outra coisa recebi reclamação sobre a acomodações de nossos amigos, precisamos resolver, tem algo que possa fazer?

O sombrio soltava aos poucos sobre as intenções de sua visita e essa “Reunião” estava apenas começando!
avatar
Crowley

Data de inscrição : 02/12/2010
Idade : 28
Localização : Rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Sab Ago 18, 2018 11:34 am

Crowley

ps 10/11
fv 05/05
v   ok

-- Acertou de primeira Sr. Mc, mas também está bem obvio que se tratar de um Toreador, afinal esses membros se esquecem da não vida e ficam para admirar o nascer do sol, hahaha!

Mackenzie dava uma gargalhada valorizando até demais a piada do lasombra. - Claro que sim, você tem toda razão!

Crowley pegava a taça servida para o garçom mas não a bebia, Mac ao ver a insegurança do vampiro, sugeria um brinde. Quaresma voltava a sua consciência quando Nigan lhe oferecia a taça com sangue aparentemente fresco. O toreador pegava a taça assim como Crowley, e agradecia o mordomo com um sorriso.

Mackenzie - Por que não brindamos? Vamos brindar o progresso do nosso plano, e de nossas metas! - O senescal levantava a taça esperando o mesmo dos seus dois visitantes. Quaresma se sentia meio perdido, pois voltava a sua consciência e se deparava com Mackenzie e percebia estar no meio de uma conversa que já tinha iniciado sem ele, mas elegante como sempre, ele não deixava isso transparecer, e erguia a taça para o brinde.

Após o brinde...

-- Bom Sr. Mc esse é Bills, um subordinado que vai trazer mais luxo e ostentação para a funerária, como pode ver o mesmo aprecia um bom gosto e assim vamos conseguir atender as expectativas de membros mais exigentes!

Mackenzie - entendo, é realmente admirável! - O elogio fazia com que a vaidade de Quaresma aflorasse em sua face, que se fosse viva, provavelmente estaria mais corada naquele momento. - Obrigado senhor! - Agradecia o toreador.

-- Minha vista infelizmente não é muito boa, estou sofrendo muita pressão devido o cronograma do nosso projeto, e preciso retorna com os batimentos das metas e os próximos passo para aceleramos, precisamos por mais coisas em pratica. Meu “cliente” tem pressa se é que o senhor me entende!?

Mackenzie - Sim é claro, sua preocupação é totalmente compreensível e muito bem recebida. tenho boas novas para compartilhar. - Mackenzie fazia outro sinal, dessa vez com a cabeça para que Nigan os deixasse a sós. Imediatamente o mordomo atendia o seu patrão. - Boatos de que Crowford foi visto na capela minutos antes do incêndio estão circulando, parece que um morador de rua viu toda a cena. Agora, precisamos achar essa pessoa e levar para Gary, o zelador do elísio que apoia o príncipe. Gary é um membro bastante influente e com habilidades de invadir a mente das pessoas e extrair suas lembranças. Conseguiu pegar o que estou pensando? - Dizia o ventrue num tom de empolgação.

-Estou disposto a pôr mais a mão na massa para o progresso, e para isso tenho algumas coisas em mentes, mas antes o que ou como poderia ajudar para acelerar nosso projeto?

Mackenzie - Isso é ótimo, por que não vai a campo procurar esse morador de rua que te falei? adiantaria muito as coisas. Isso é claro se estiver tempo disponível para isso, não sei da sua agenda. Ouvi falar que ele mora nas mediações de onde ficava a capela e anda sempre com um cão, de tamanho considerável. Pra falar a verdade, eu prefiro saber que você está tomando conta disso, do que delegar essa função à um dos meus homens. E além disso, você ficaria mais por dentro dos acontecimentos.

-- Outra coisa recebi reclamação sobre a acomodações de nossos amigos, precisamos resolver, tem algo que possa fazer?

Mackenzie - Eu entendo, mas infelizmente não posso atender a esse pedido ainda. Seria arriscado demais colocar um bando sabá dentro de nossos domínios. Seria arriscar todo o nosso avanço até aqui, você sabe disso. - As palavras do senescal tinham fundamento, Crowley sabia que o seu bando era impulsivo e poderia botar tudo a perder. Ainda mais com um líder sem pulso firme como Lúcius. - Imagine se eles são descoberto em nossas terras Crowley, o problema que isso poderia causar, é muito arriscado, sou totalmente contra, tudo à seu tempo, espero que pondere minhas palavras com sabedoria. - Quaresma olhava para Crowley com um olhar de pré-julgamento aguardando a resposta do lasombra. Como quem espera pelo o erro do próximo. crowley podia sentir o olhar pesado do toreador.
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Lipe em Sex Ago 24, 2018 10:08 am

Bryan Mills



    Ao ouvir as palavras da senhora, eu me acalmo, suspirando de aliviado, e arrumo minha roupa no lugar com gestos grandes e orgulhosos. Mas não altero minha voz para um tom soberbo, ainda falo com respeito à posição dos Nosferatu e devido minha situação de "caçado".

    'Tudo poderia ter sido evitado se eu soubesse o que estava acontecendo! Agora perdi minha segurança, meu cavalo, meu refúgio, e meu status na Camarilla! Preciso dar um jeito de recuperar tudo, e conseguir mais do que tinha antes. Preciso usar esta situação à meu favor.'

   Tiro um cigarro, o isqueiro elétrico, e faço um sinal para Chevalleir, oferencedo o cigarro, se ela aceitar dou um, se não acendo só o meu e fumo enquanto falo:

    — "Eu perdi muito nessas noites que passaram, e até minha cabeça está ameaçada agora! Agora que sou um "caçado", o que será de mim? . . . Perdi o direito de ser aceito novamente pela Camarilla! E quanto às minhas perdas, posso me dedicar em recuperar o que perdi e reconstruir meu esconderijo em um lugar acima de qualquer suspeitas? . . . Visto que meu anterior foi comprometido..."

   (Falo como se quisesse e esperasse uma ajuda para restituir meu prejuízo. — Carisma 4 [Amigável], Manipulação 4 [Insinuável].)

    Se questionado, falo sobre minha égua e minha segurança, e se posso tentar recuperar o perdido!
avatar
Lipe

Data de inscrição : 20/09/2017
Idade : 33
Localização : Itapema - Santa Catarina - Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Crowley em Sab Ago 25, 2018 1:46 pm

A noite ainda estava no início e muita coisa ainda estava por vir, o guardião estava na cobertura de MC para tratar de negócios pendestes e interesses de seu bando então após uma pequena descontração a reunião se iniciava, mas entes Mc ao perceber a insegurança do sombrio sobre a bebida ele sugere um brinde, então em sua mente vinha logo uma repulsiva sobre isso...

“ FDP acha que vou cair nessa, fiz a mesma coisa mais cedo”

O sombrio sorri a proposta do brinde e estia a mão para tal feito, então Mc fazia um brinde sobre o progresso do plano e das metas, mas nesse momento o sombrio fazia uma expressão séria pois essa porra plano estava demorando demais, sombrio avaliava o sangue em sua taça como os provadores de vinhos faziam, toda aquele encenação ele usava seus olfato aguçado para entender o tipo de sangue na taça e também para esperar o momento certo para não beber então durante esse processo de depreciação do sangue (sem beber) o sombrio fazia levantamento sobre os pontos mais importantes para a seita já que essa vinha como um todo e em seguida o seu bando!

Então Mc falava sobe um boato sobre o príncipe, o sombrio ouvia com bastante atenção sobre o fato do príncipe ter sido visto próximo a capela que pegou fogo...

“Olha, Olha, acho que agora temos algo”

Assim pensava o sombrio mas ficava em silencia apenas ouvindo o que Mc tinha a dizer sobre os assuntos levantando, então o mesmo aproveitava o gancho do sombrio sobre se envolver mais e arregaçar as mangas e diz para o mesmo que seria bom que o guardião fosse a atrás da supostas testemunha, o sombrio se matinha em silencio analisando a situação, então Mc continua e agora dizia que não poderia fazer nada sobre as acomodações do seu bando, Quaresma olhava para o sombrio com olhar de quem já o jugavam sem
ao menos ter respondido, ele cortava o assunto dando as descrições do sangue que estava em sua taça, elogiava pois com certeza era algo bom mas então ele colocava a taça sobre a mesa de centro e não bebia e dizia...

-- Desculpe-me por ser deselegante, mas não posso está aqui apreciando uma boa bebida em quanto minha família está em situações deprimente, se o senhor me entende!
--Porque não façamos assim...
--Citou-me, “- Imagine se eles são descobertos em nossas terras Crowley, o problema que isso poderia causar, é muito arriscado, sou totalmente contra, tudo a seu tempo, espero que pondere minhas palavras com sabedoria”, --A intenção é essa Sr., imagine o cenário...

O sombrio se levantava, abotoava o botam de seu blazer e colocando as mãos para trás ele começava a andar entre as poltronas olhando para o céu e prosseguia...
--O príncipe envolvida com o incêndio na capela, uma caçada de sangue rolando na cidade, Senhor Foster está com uma grande insatisfação com cenário a atual e talvez com a administração do príncipe e agora um bando de Sabá na cidade, o caos está declarado, seria Crowford capaz de lhe dar com toda essa situação?
-- Com a sua ajuda sim, mas sabemos que isso não vai acontecer, mas o caos só é gostoso quando soltamos no momento certo, e para a sua sorte nós somos o caos, então se o senhor não quer ter se sujar suas mãos como no incidente do haras, sugiro que pense em algo, já que sou apenas um mensageiro, aí quem sabe não vou atrás dessa sua suposta testemunha.
--E desculpe-me se pareci insolente, estou apenas passando recado de meu líder!

O sombrio não estava para brincadeira, toda essa merda de diplomacia já estava começando a ficar de lado, queria mais ação por parte de Mc, e não fazer nada pelo bando seria algo que poderia resultar em punição para o próprio sombrio, já que Quaresma estava na situação como um X9.
avatar
Crowley

Data de inscrição : 02/12/2010
Idade : 28
Localização : Rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Dom Ago 26, 2018 2:42 pm

Bryan

ps 06/10
fv 05/05
v   ok

Bryan avaliava a situação ponderando a sua segurança, ele mantinha a sua postura e distância estrategicamente demonstrando respeito e avaliando o papel de cada um ali, que no caso dele, julgava ser o de caçado. O gangrel não conseguia conter o seu tique nervoso que sempre se revelava em situações desconfortáveis para o vampiro, ele retirava um maço de cigarros do bolso, oferecia Franchesca um, mas a vampira recusava. Bryan prendia o cigarro entre os dentes e ateava fogo com um isqueiro elétrico...

— "Eu perdi muito nessas noites que passaram, e até minha cabeça está ameaçada agora! Agora que sou um "caçado", o que será de mim? . . . Perdi o direito de ser aceito novamente pela Camarilla! E quanto às minhas perdas, posso me dedicar em recuperar o que perdi e reconstruir meu esconderijo em um lugar acima de qualquer suspeitas? . . . Visto que meu anterior foi comprometido..."

Franchesca e o outro nosferatu se olhavam como se já tivesse uma consideração para as questões de Bryan, a vampira fazia sinal para que Bryan a seguisse e se aproximava do outro nosferatu que se virava para trás, fazendo com que a luz revelasse o início de um túnel...

Franchesca - Bom, eu não diria que você está totalmente errado nas suas colocações, realmente, você é um caçado. Mas, ninguém em Detroit o conhece, como poderiam o identificar? Talvez uma investigação foi aberta, mas nada muito comprometedor. O seu refúgio, bom, isso sim você perdeu. Mas nada que não seja fácil de se resolver, acredite em mim. - As palavras da vampira ecoavam entre as paredes do túnel, sem que ela precisasse falar alto, após alguns passos, Bryan notava que se tratava de um túnel demasiado extenso. - Eu venho investigando a corte de Detroit a algum tempo, e a "minha morte" veio a calhar. Tenho muitas informações sobre quase todos os membros, mas confesso que fui surpreendida pela presença de Ângelo em nossas terras. Quero descobrir por que o anátema está em Detroit. Morta, eu não posso mais dá as caras, e a presença dos meus irmãos de clã é um segredo que a partir de agora, só você saberá. Tenho um amigo em quem confio, o nome dele é Gary Mitchell, o zelador do elísio e herdeiro de Malkav, já ouviu falar? - Franchesca olhava para o gangrel esperando a sua resposta, e depois prosseguia. - Gary pode resolver quanto a sua apresentação e introdução na Camarilla local, você nem precisa usar uma identidade falsa, a sua é desconhecida, percebe? você pode ter uma não vida normal, só precisará de um novo refúgio. Acredito que isso não é problema para você, soube que é um vampiro de bastante posses. Bryan seguia as duas criaturas que projetavam uma sombra oscilante vinda da luz da vela segurada por eles. O trio chegava a uma bifurcação, e todos foram para a direita. Mais a frente, um cruzamento de túneis, e Bryan constatava estar numa espécie de labirinto subterrâneo, cavado grosseiramente no solo. - O que eu quero Bryan, é que façamos uma aliança, seja meus olhos lá em cima, e eu serei a sua protetora na cidade, acredite, muitos queriam ter esse benefício. Mas antes que decida, deixo bem claro que isso não é uma condição, entenda isso como um pedido, você é livre para escolher... ok? - A caminhada ainda continuava pelos túneis escuros....
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Dom Ago 26, 2018 3:31 pm

Crowley

ps 10/11
fv 05/05
v   ok

Crowley se sentia inseguro em relação a bebida ofericida por Mackenzie, ele avaliava a bebida como um bom degustador de vinhos o faz. Ao cheirar o copo, o lasombra constatava de que se tratava de sangue humano, o sangue vampiro tem uma peculiaridade bastante evidente em seu odor e sabor. A vitae vampírica é muito mais doce ao paladar dos imortais, e com certeza aquele sangue da taça não tinha essa peculiaridade, era sangue humano, e recentemente extraído, deduzia crowley.

Ao ouvir as boas novas, o sombrio ficava satisfeito, mas não demonstrava, ele guardava a empolgação apenas para si, e esperava as coisas acontecerem entre todos os presentes ali. Ele não ficava feliz e muito menos desistia da ideia de ignorar o seu bando naquele momento. Um típico membro sabá. Diferente da Camarilla, O sabá conta com uma estratégia mais democrática e menos individual em relação a Camarilla, talvez essa diferença de costumes, fosse o muro que impedia o entendimento entre as duas partes ali presente.

-- Desculpe-me por ser deselegante, mas não posso está aqui apreciando uma boa bebida em quanto minha família está em situações deprimente, se o senhor me entende!

Irritado pela insistência, mas cuidando para manter a elegância, Mc dizia:

Mackenzie - Já disse o que eu penso senhor Crowley, e não irei mudar de ideia, mas se isso te incomoda tanto, e se realmente se faz tão necessário a urgência do caso, lavo minhas mãos. Eu não irei compactuar, mas também não irei ir contra. Tem carta branca, mas que fique bem claro, nunca venha me aborrecer com as possíveis merdas que o seu bando possa vir a causar, e se algum deles for pego, nem pense em me pedir para que eu o ajude de alguma maneira, pois sabe muito bem o que acontece quando a Camarilla pega algum sabá em seus domínios.

Crowley tinha um ponto de vista oposto ao do senescal em relação do perigo da presença do sabá em Detroit. O lasombra se levantava para defender a sua tese para com Mackenzie...

--O príncipe envolvida com o incêndio na capela, uma caçada de sangue rolando na cidade, Senhor Foster está com uma grande insatisfação com cenário a atual e talvez com a administração do príncipe e agora um bando de Sabá na cidade, o caos está declarado, seria Crowford capaz de lhe dar com toda essa situação?

Mackenzie - Sim Crowley, sua ideia não é de todo o mal. Mas sabe a diferença entre o benefício e o malefício de um remédio? a dose senhor Crowley... a dose. Você está pronto para assumir o risco? Pois a responsabilidade será toda sua, pense nisso.

-- Com a sua ajuda sim, mas sabemos que isso não vai acontecer, mas o caos só é gostoso quando soltamos no momento certo, e para a sua sorte nós somos o caos, então se o senhor não quer ter se sujar suas mãos como no incidente do haras, sugiro que pense em algo, já que sou apenas um mensageiro, aí quem sabe não vou atrás dessa sua suposta testemunha.

--E desculpe-me se pareci insolente, estou apenas passando recado de meu líder!

Mackenzie - Não estou delegando a você o trabalho de ir verificar tal testemunha, pensei que fosse ficar contente com isso. Pois não é o senhor que vem até mim buscar agilidade no plano? Será muito mais rápido se trabalharmos juntos, agora, se prefere ficar na segurança da platéia assistindo o espetáculo, não pode me cobrar agilidade, faço o que posso, também tenho interesse nisso. Não posso simplesmente dar um golpe de estado, essas coisas não funcionam assim. Acredito que é inteligente o suficiente para saber disso!
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Crowley em Seg Ago 27, 2018 9:34 pm

A reunião dava inicial a uma noite que ainda tinha muito a prometer, o sombrio​ indagava MC é questionava o mesmo ainda mais no assunto de um lugar temporário e usá-los como um caos controlado, mas então MC no comparativa de seu pensamento quantos o mesmo retrucava o sombrio apenas ouvia voltando para o seu lugar, desabotoava os botões de seu blazer lentamente olhando para MC com um ar de tranquilidade, se sentava e então agora que saberia do sangue ele o bebia para não fazer desfeita pela a hospitalidade de MC, afinal ele era apenas um soldado servindo a sua causa, e pôs toda merda que sai pela boca de MC o sombrio com tamanha a tranquilo se levantava após MC terminar, e botava o botão novamente de seu blazer e indagava MC…

-- Mais uma vez peço-lhe perdão se fui rudir em algum momento Sr.Mc, mas como lhe informei apenas estava transmitindo a mensagem de meu líder.

Então ele dava uma pausa, olhava para Quaresma e acenava com a cabeça para que o mesmo se levantasse e continuava…

--Muito bem então, como havia dito minha função vai muito além de coletar dados ou ser mensageiro, estou aqui para por a mão na massa e fazer isso andar mais rápida possível como já havia informado e não para ficar sentado atrás da uma mesa com o cu na mão.
Agradeço pela informação e vou trás dessa possível testemunha, mas antes…
--Quantos membros já compartilham dessa informação? O príncipe já sabe disso?
--E teria mais alguma informação sobre essa possível testemunha?

“ Se Crowford já souber disso vamos ter os algozes ou o próprio xerife envolvido nessa busca”

Então após receber a informação de MC o mesmo mais uma vez elogia e agradece por toda a hospitalidade que lhe foram oferecidas o sombrio sempre tinham uma dilemas em sua mentem quando se tratava de MC…

“ Mantenha seus amigos sempre próximo e seus inimigos mais ainda"

Então após toda "queimação de ceda" o sombrio de retirava, pegava e checava suas armas e se mantinha em silêncio até chegar em seu carro então após entrar ele ligar para Ivan, seu Lacaio…

--Ivan, por onde você está e o que está fazendo?

O sombrio fazia sua ligação olhando para os retrovisores...
avatar
Crowley

Data de inscrição : 02/12/2010
Idade : 28
Localização : Rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Ter Set 04, 2018 5:29 pm

Crowley

ps 11/11
fv 05/05
v   ok

Crowley encerrava regulava o tom de voz e suas ações sugerindo o fim daquela reunião, o vampiro aparentemente aceitava as sugestões de Mackenzie quanto à seus companheiros, mas sem ficar feio com Quaresma. Não que ele se preocupasse com isso, mas era uma dor de cabeça a menos possivelmente. Antes de sair, o lasombra reunia as ultimas informações complementares a respeito da testemunha ocular sugerida pelo senescal e fazia também uma sondagem no terreno em que estava pisando...

--Quantos membros já compartilham dessa informação? O príncipe já sabe disso?
--E teria mais alguma informação sobre essa possível testemunha?

Mackenzie - Acredito que somente nós... tem o Saron que me trouxe esta informação, e a propósito, ele terminou a conversa irritado comigo e dizendo que iria até Crowford o questionar. Então, Logo logo o príncipe irá saber disso. Saron é um toreador orgulhoso e sensível, se irritou porque esperava mais atenção de minha parte, pra ser sincero eu não entendi muito bem o motivo...

Agora quanto ao mendigo, ele só me disse que era um homem velho acompanhado por um cachorro grande que aparentemente dormia embaixo de uma guarita de ônibus bem em frente onde era a capela tremere foi consumida pelas chamas. Mas isso foi ontem, hoje ele veio até mim e após nossa conversa disse que iria ir até Crowford, pouco antes desta reunião. Na hora eu não vi motivos para o impedir, mas talvez fosse melhor assim. Caso queira alcançar Saron, eu posso deixar o príncipe ocupado para que não possa atender o toreador agora... talvez seja melhor...

Crowley agora estava munido de mais informações, mas ele também se encontrava em uma encruzilhada, ir atrás do mendigo, ou ir atrás de Saron? Qual peça seria melhro mexer nesse tabuleiro de xadrez? A sorte estava lançada e o destino passava a vez para o sombrio...

Enquanto refletia, Crowley deixava a cobertura de Mackenzie e pegava suas armas de volta. O vampiro as inspecionava e certificava que estava tudo certo. Como sua sombra, Quaresma o seguia na maior parte do tempo calado, como um fiscal ou supervisor mesmo, com certeza era uma situação nada agradável.

no carro, Crowley tentava ligar para Ivan, mas a chamada era encaminhada direto para a caixa postal. Ele tentava outras vezes e o resultado era o mesmo. Para quebrar o silêncio, Quaresma resolvia abrir a boca, não que fosse algo de útil.

Quaresma - talvez ele esteja ocupado fudendo com as outras funcionárias da funerária - Dizia o toreador enquanto sacava um cigarro do bolso e o ascendia com um isqueiro.
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Crowley em Dom Set 09, 2018 8:02 pm

A noite começava a ficar interessante quando aquela reunião chegava próximo ao fim, o sombrio era ardiloso com suas palavras, um verdadeiro jogo de morde e assopra, mas ao solicitar mais informações a Mc sobre a possível testemunha ele soltava a informa que somente outro membro sabia e que estava indo contar ao príncipe enquanto conversavam ali na cobertura, então o sombrio ouvia os detalhes da testemunha e também da possibilidade de atrasar outro membro, um Toreador chamado Saron, então após ouvir as informações o sombrio dizia a Mc...

-- Sr. Essa informações são bem uteis, e claro que gostaria da sua ajuda com Saron, mas não tenho intenção de encontrar o mesmo e sim ganhar tempos para localizar a possível testemunha, então o atrase o máximo que puder, pois temos que esta um passo à frente de Crowford.
--Então Sr. Mc, precisamos ir e muito obrigado pela sua hospitalidade.
O sombrio se retirava seguindo para seu carro, lá tentava ligar para Ivan, seu lacaio, porém, sem sucesso. Quaresma que se manteve calado durante a reunião agora abria sua boca para falar merda, o sombrio olha seria mente para cara dele, mas se continha...

“Bom, espero que isso não seja verdade, não quero ter que os matas por conta disso, mas por hora tenho coisas mais importantes que isso”
O sombrio agora indagava o Quaresma...

-- Espero que a partir desse momento você só abra essa boca para dizer algo se seja útil para nossa bando e seita, pois fora isso filho de caim você calado é um belo de um poeta!


O sombrio dava partida em seu carro e seguia para o local do incidente, lá chegando ele parava com seu carro alguns metros antes e então fazia um rápido reconhecimento do perímetro, e olhava aos arredores a procura de possíveis testemunhas oculares para que pudessem dar informações sobre o mendigo, e também procurava câmeras de segurança próximas ao ponto ou ao caminho...

“Antes de tentar achar, tenho que saber quem é esse ser.”

Antony era cauteloso, pensava em todas as possibilidades e não queria descartar nenhuma, pois poderia ser muito bem uma armadilha para pegar Mc, e nesse caso ele que iria dança se isso fosse verdade...
avatar
Crowley

Data de inscrição : 02/12/2010
Idade : 28
Localização : Rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Han em Dom Set 09, 2018 8:30 pm

Crowley

ps 11/11
fv 05/05
v   ok

Antes de sair, Crowley pedia a Mc que atrasasse o lado de Saron deixando o príncipe ocupado por algum tempo, o senescal concordava, até porque foi ele a dar tal sugestão. Com esse combinado, o lasombra deixava a cobertura...

...As palavras de Quaresma irritavam o lasombra, mas o mesmo conseguia manter o controle sobre as provocações do toreador. Crowley refletia sobre a próxima peça a ser movida naquele tabuleiro sujo e traiçoeiro que era a cidade de Detroit, e após concluir seu raciocínio, ele dirigia a palavra ao seu parceiro...

- Espero que a partir desse momento você só abra essa boca para dizer algo se seja útil para nossa bando e seita, pois fora isso filho de caim você calado é um belo de um poeta!

Quaresma - E o que você entende de poesia? hahaha... Você não passa de um soldadinho descartável Crowley, só que ainda não descobriu isso... tolo!... - Dizia o toreador com o seu típico tom provocativo antes de dar uma tragada no cigarro...

... Crowley dava partida no carro e dirigia até o endereço da antiga capela tremere. O vampiro estacionava o carro próximo ao local, saía do veículo e casualmente andava pela calçada procurando pela presença de câmeras que não encontrava. Ao observar do outro lado da rua, em direção ao ponto de ônibus, Crowley podia ver uma concentração de moradores de rua que rodeavam um tambor metálico que os mesmos utilizavam para queimar coisas e se aquecer nas noites geladas.

Ao lado do ponto de ônibus, havia um prédio de arquitetura moderna com acabamento em vidro espelhado de cima à baixo, o fogo e as pessoas refletiam nas vidraças do edifício. Algumas pessoas estavam no ponto de ônibus, certamente esperando pelo condução, e o movimento de carros e pessoas era razoável para o horário.

Quaresma saía do carro e caminhava até Crowley, num tom estranhamente amigo ele perguntava como quem quisesse demonstrar interesse... talvez até fosse verdadeiro...

Quaresma - E aí?
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016
Idade : 30
Localização : Betim - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Red Race

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 7 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum