Os Sete Antigos

Ir em baixo

Os Sete Antigos

Mensagem por Poeta em Sex Dez 28, 2018 1:09 am

Gate of Heaven Cemetery, NEW YORK


Era início de dezembro e uma forte frente fria cobria a Costa Leste dos Estados Unidos, dois dias atrás uma terrível nevasca atingiu a região, causando grandes estragos nas cidades de Filadélfia e Nova York, que desde então permaneciam em estado de alerta. Em meio a todo esse caos as pessoas tentavam seguir com suas preparações para o Natal. Nova York era um dos principais destinos durante essa festa, recebendo milhares de turistas de todas as partes do mundo. Luzes brilhantes enfeitavam as lojas e prédios, árvores de natal competiam entre si em tamanho e penduricalhos, corais entoavam canções natalinas... Definitivamente era um clima contagiante, até mesmo para os mais descrentes.

Distante daquele centro festivo, num pequeno vilarejo chamado Hawthorne, ficava o Gates of Heaven Cemetery, um pequeno cemitério que também fornecia os serviços de necropsia e embalsamento, local que era usado como refúgio pelo notável Papa Paradise.

...

Aos poucos aquele corpo morto, necrótico do Samedi ia emergindo de seu sono sobrenatural... Letárgico, ritualístico, Papa ia se levantando de seu sarcófago. Antes mesmo de abrí-lo o cainita sentiu uma presença em seu refúgio... aquele odor... aquela respiração... Decididamente era Robert Dumper, seu lacaio. Raras foram as vezes que Robert invadiu seu local de descanso... algo aconteceu.

Perdoe-me a intromissão, Mestre. Mas o senhor havia me instruído que se ocorresse algo incomum era para eu avisá-lo urgentemente. Pois bem... algo...
– Robert engoliu sua saliva em seco, enquanto tentava reavivar sua voz que estava esvaindo-se - estranho... aconteceu.

Papa percebia o nervosismo na voz do rapaz, que visivelmente, agora, já não tinha a certeza se aquilo era um motivo incomum o suficiente.

Um corpo foi deixado aqui, hoje, durante o dia. Como de costume eu o levei para a câmara e quando ia o preparar para a necropsia eu percebi que parte da pele dele estava estranha, como se estivesse... sei lá... estranha.



Ao dirigir-se para o local o Zumbi sentiu aquele vento gélido transpassar-lhe a pele, sentiu aquele cheiro quase irreconhecível porém característico da neve. Lá fora a escuridão era absoluta, abissal.

Já na câmara Papa se deparava com aquele corpo, aparentemente normal, porém ao observar melhor a cabeçado de morto, o Samedi começou a perceber anomalias em sua testa, parecia que aquele pedaço da pele do cadáver havia sido retirada e colocada novamente. Com suas mãos hábeis o cainita retirou o pedaço de pele e não havia absolutamente nada.

[teste]

O Zumbi resolveu usar Peróxido de Hidrogênio naquele pedaço de pele morta e o que pareciam palavras, se revelou.

“אולטרה סוד מרקוס אתה לא חושב שזה יהיה כל כך קל”

_________________
avatar
Poeta

Data de inscrição : 20/05/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Antigos

Mensagem por Papa Paradise em Sex Dez 28, 2018 4:54 pm

[/url]



O inverno era a época preferida de Papa, noites longas, silencio e o branco monocromatizando a paisagem o remetia a aventuras na neve em noites distantes! Robert se aproximava. Papa presente obviamente problemas, mas tudo bem, talvez fosse um bom momento para esticar as pernas. Há algum tempo que ele não encontrava algo interessante para ler, talvez fosse hora de viver uma aventura.

“- Um corpo foi deixado aqui, hoje, durante o dia. Como de costume eu o levei para a câmara e quando o ia preparar para a necropsia eu percebi que parte da pele dele estava estranha, como se estivesse... sei lá... estranha.”

- Robert, você anda bebendo novamente? Desde quando estranho é um termo que utilizamos para descrever alguma alteração em um cadáver? A menos que um Tzmisce tenha moldado este corpo não aceitarei estranho como descrição! Mas tudo bem, é inverno e eu curiosamente estou animado, vamos lá ver o novo conceito patológico “estranho”!

Papa vestia um terno azul com detalhes de caveira alem de vários adereços da cultura voodoo, gostava da encenação e da mistificação de ser um vampiro incomum cheio das mandingas. Ele bate a poeira de seu chapéu e segue para o necrotério!

Ao deparar-se com o corpo o samedi toma algum tempo para o analisar...

-Realmente, devo desculpar-me por duvidar de você! Estranho! Esse tecido craniano não deveria estar se comportando desta forma, talvez haja algo aqui além do visível a olho nu! (Auspícios 3 - Toque do espirito). Antes de utilizar qualquer outra coisa ou contaminar o artefato com impressões psíquicas Papa tenta ler algo sobre quem fez aquilo ali.

- Traga-me água oxigenada! - Ao molhar o tecido com o produto Papa pode ver uma escritura!

- Incrível, como suspeitei! Talvez seja algo escrito com metal, o oxigênio liberado pode ter oxidado e agora podemos ver! É uma suposição!

-Veja Robert, faça uma fotografia disto com seu aparelho telefônico! Conhece essas letras, eu não sou muito bom com qualquer coisa, fora do inglês! Como podemos traduzir isso? A proposito dama informou alguma novidade vinda do Elisium! Chame-a, quero vê-la!

_________________
Rolador online: http://warleiramos.com/rolador/
avatar
Papa Paradise

Data de inscrição : 11/08/2011
Localização : São paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Antigos

Mensagem por Poeta em Ter Jan 01, 2019 11:47 pm

Gate of Heaven Cemetery, NEW YORK


Papa analisava o corpo minuciosamente, atento a cada detalhe daquele corpo imóvel, enquanto isso, Robert o observava como se estivesse em 1508 agraciando Michelangelo ao pintar o teto da Capela Sistina.

-Realmente, devo desculpar-me por duvidar de você! Estranho! Esse tecido craniano não deveria estar se comportando desta forma, talvez haja algo aqui além do visível a olho nu!

O lacaio estava em êxtase completo, o que será que seu mestre havia visto ali naquele corpo cadavérico, numa incontida vontade de enxergar algo ali, Robert aproximou tanto seu rosto do corpo, que chegou a atrapalhar o trabalho do cainita e assim que percebeu sua gafe teve uma vontade instantânea de morrer... ali mesmo... atingido por um raio.

[teste]

Papa, com sua mão tocando o morto, entrou num leve transe, buscando ali alguma impressão deixada, que pudesse lhe dar qualquer informação que fosse relevante. Porém o Ancillae imediatamente descobriu porque esse seu poder se restringia a objetos, o tecido epitelial era extremamente poluído, milhares de sensações, não só do defunto, mas de todos que o cercaram durante sua vida, misturavam-se num turbilhão de sentimentos tornando simplesmente impossível extrair qualquer informação útil daquela forma, chegava a ser até mesmo desconfortável.

- Traga-me água oxigenada!  
[...]
- Incrível, como suspeitei! Talvez seja algo escrito com metal, o oxigênio liberado pode ter oxidado e agora podemos ver! É uma suposição!

Robert já tinha visto muitas coisas inexplicáveis durante todos esses anos como aprendiz do velho Samedi, mas ele ainda se impressionava com o que Papa era capaz de fazer.

-Veja Robert, faça uma fotografia disto com seu aparelho telefônico! Conhece essas letras, eu não sou muito bom com qualquer coisa, fora do inglês! Como podemos traduzir isso? A proposito dama informou alguma novidade vinda do Elisium! Chame-a, quero vê-la!

No susto da repentina mudança no tom da voz do Papa, o lacaio se embananou ao retirar seu telefone do bolso, deixando-o cair no chão. Ao cair a bateria se separou do corpo do celular, fazendo com que Robert perdesse um tempo recuperando as peças, montando e iniciando o celular. Enquanto o celular iniciava Robert foi buscar a Dama.

Ao entrar no recinto a Dama lhe atualizou sobre os assuntos cotidianos do cemitério e também lhe informou que não havia absolutamente nenhuma notícia da sociedade cainita.  

Enquanto Papa e a Dama conversavam, Robert tratou de pesquisar aquelas inscrições conforme foi lhe ordenado.

-Mestre, essas inscrições se assemelham ao antigo hebraico... porém... não é o hebraico exatamente... na verdade... eu não consegui achar nada na internet. - Disse Robert um pouco decepcionado em não poder ser útil.

_________________
avatar
Poeta

Data de inscrição : 20/05/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Antigos

Mensagem por Papa Paradise em Qui Jan 03, 2019 6:55 pm

- Muito bem, vejamos então! - disse o Samedi sentando em uma cadeira desatando as gazes embalsamadas que envolvem seu corpo.

-Robert traga-me novas ataduras e o nosso melhor unguento, devo procurar alguém no elísio que talvez saiba disso, provavelmente nosferatus ou os bruxos. Mas antes disso, quais informações temos desse corpo?

-Dama você tem alguma opinião sobre isso? Quem poderíamos consultar para decifrar isso ou sera que foi mandado de proposito?

_________________
Rolador online: http://warleiramos.com/rolador/
avatar
Papa Paradise

Data de inscrição : 11/08/2011
Localização : São paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Antigos

Mensagem por Poeta em Seg Jan 07, 2019 5:04 pm

Gate of Heaven Cemetery, NEW YORK


- Muito bem, vejamos então! - disse o Samedi sentando em uma cadeira desatando as gazes embalsamadas que envolvem seu corpo.

[…]

-Robert traga-me novas ataduras e o nosso melhor unguento, devo procurar alguém no elísio que talvez saiba disso, provavelmente nosferatus ou os bruxos. Mas antes disso, quais informações temos desse corpo?

Enquanto trabalhava tentando tornar aquele corpo decrépito em algo minimamente sociavel, o carniçal explicava:

- Absolutamente nada, o corpo foi simplesmente deixado aqui na frente, dentro de um caixão improvisado com um envelope em cima. Dentro do envelope, além do pagamento antecipado, veio os dizeres: “Aos cuidados do Gate of Heaven Cemetery”

-Ah, mestre, talvez seja importante… eu tinha até jogado fora… - o carniçal se dirige ao lixo e apanha algo de lá – Provavelmente ele foi morto por essa estaca ter sido enfiada no coração dele.

Robert então lhe entregou uma estaca feita de madeira.

-Dama você tem alguma opinião sobre isso? Quem poderíamos consultar para decifrar isso ou sera que foi mandado de proposito?

- Meu senhor, Robert não compartilha os assuntos profissionais comigo, fiquei sabendo desse… desse… caso ?! Agora! Mas farei o que estiver ao meu alcance para conseguir alguma informação útil.

[...]

O Elísio estava sendo realizado nos últimos andares de um dos blocos do Rockefeller Center, onde existe um belo jardim com uma excelente vista de Manhattan
Off PS: Pode descrever sua chegada ao Elísio.

_________________
avatar
Poeta

Data de inscrição : 20/05/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Antigos

Mensagem por Papa Paradise em Seg Jan 07, 2019 11:07 pm

"- Absolutamente nada, o corpo foi simplesmente deixado aqui na frente, dentro de um caixão improvisado com um envelope em cima. Dentro do envelope, além do pagamento antecipado, veio os dizeres: “Aos cuidados do Gate of Heaven Cemetery” - diz o lacaio.

Papa ouve aquilo com muita atenção, levantando-se calmamente enquanto Robert explica como o corpo chegou ate lá.

- Muito interessante, então talvez alguém queira mesmo nos mandar uma mensagem! Venha, traga-me seu aparelho telefônico, você também Dama! Vejam, façam as fotos! Não se preocupe com a estaca Robert ,pode deixar ai mesmo, eu já entendi!

Assim que eles fazem as fotos, Papa pega a ferramente mais próxima e com sua força brutal decepa a cabeça do corpo, coloca em saco de lixo preto e pede que Robert traga a maleta de ferramentas de couro antiga, serviria perfeitamente!

-Vamos leva-la conosco! Ah, coloque a estaca dentro também! Dama chame nosso táxi e avise ao zelador que estou indo e gostaria de ver o primogeno Tremere ou o Nosferatus! Robert vista-se a caráter, hoje iremos ao baile!

Enquanto Robert trabalha Papa aproveita para entrar na mente de seu lacaio e pesquisar alguma coisa suspeita. Robert estava estranho, ele não seria tão imprudente normalmente! Alem disso, se o corpo foi mandado anonimamente e não era um vampiro, definitivamente Papa saberia só em olhar, haviam então 2 possibilidades, ele pensa. Algum conhecido estava lhe pregando uma peça ou aquele corpo era uma maldita armadilha! Levemos a cabeça e se algum necromante usar o corpo vai ter que faze-lo com cabeça longe, dentro de um saco la no Elísio, Papa sorri!

Papa ofusca-se em um belo jovem negro e seguem de táxi para o Rockefeller Center. No caminho papa toca a estaca com auspicius para tentar encontrar algum resquício do que houve! Ao chegarem ele apresenta-se ao zelador e dependendo da resposta de Dama, pergunta sobre o encontro marcado!



_________________
Rolador online: http://warleiramos.com/rolador/
avatar
Papa Paradise

Data de inscrição : 11/08/2011
Localização : São paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Antigos

Mensagem por Poeta em Qui Jan 10, 2019 7:38 pm

Denver, COLORADO

Fazia 2 dias que a bosta da lacaia do príncipe estava sumida, aquela patricinha de merda. Nenhum membro entendia o amor que Maximus sentia por Elizabeth ou “pôr do sol” como ele a chamava. E desde então a vida da Xerife Valerya e do seu Algoz Blackwood estava um verdadeiro inferno. Teria sido melhor se a poha do Sabá tivesse invadido Denver, destruído o Elísio e matado toda a primigie. Mas até o momento nenhum dos dois encontrou absolutamente nenhuma informação que ajudasse a descobrir o paradeiro de Elizabeth, ela devia estar fudida de overdose em algum hospital, aquela drogada.

Gerrard acabara de acordar e se preparava pra continuar a expedição em busca de Elizabeth, quando é interrompido pela vibração do seu celular.

- Estamos com a Elizabeth, você tem até o final da noite para nos encontrar nas ruínas do The Rainbow Road to Oz, senão enviaremos a cabeça dela para o Elísio de Denver, com os dizeres “Gerrard Blackwood poderia ter evitado!”. Suas harpias iriam adorar a história! A Espada de Caim te aguarda... Não para sempre... Tic-tac

Por mensagem seguiu uma imagem de Elizabeth segurando um jornal de Filadélfia com a data de hoje. Eles não estavam blefando.

_________________
avatar
Poeta

Data de inscrição : 20/05/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Antigos

Mensagem por Han em Sex Jan 11, 2019 10:22 am


Desabafo do dia anterior poucos minutos antes de adormecer...

Há dois dias minha não-vida tem sido um verdadeiro inferno. o príncipe Maximus mobilizou toda força militar da camarilla para procurar por uma carniçal perdida, chamada Elizabeth. Sem dúvida este é um mau uso dos recursos de nossa seita. isso me faz pensar se realmente Maximus merece estar onde está. Valérya, eu e os outros algozes estamos procurando agulha no palheiro, não temos nenhuma pista de onde aquela viciada posso estar, mas o príncipe insiste nisso.

Agora...

Acabo de me despertar e como um carma o nome Elizabeth surge em minha mente. Levanto do meu leito e começo a me preparar para aquela noite. Valérya e eu tínhamos combinado um ponto de encontro para continuarmos de onde paramos, como se tivéssemos avançado nessa empreitada. Já estava quase pronto quando o meu celular começa a vibrar. Ao atender, o paradeiro de Elizabeth praticamente cai no meu colo, mas não da maneira que eu esperava, eu esperava que ela estivesse em alguma vala, morta por conta de uma overdose. Mas não a desgraçada estava viva e sobre o poder de um bando sabá, eu realmente estava começando a odiar Elizabeth. Do outro lado da linha uma voz atrevia-se a me ameaçar com a seguinte mensagem:

- Estamos com a Elizabeth, você tem até o final da noite para nos encontrar nas ruínas do The Rainbow Road to Oz, senão enviaremos a cabeça dela para o Elísio de Denver, com os dizeres “Gerrard Blackwood poderia ter evitado!”. Suas harpias iriam adorar a história! A Espada de Caim te aguarda... Não para sempre... Tic-tac  

Os bastardos terminavam a ligação e logo após me enviaram uma foto de Elizabeth segurando o jornal daquele dia, não era um blefe.

Logo após ligo para Valéria e conto o que aconteceu. Ela é minha superior na hierarquia e devo lhe reportar tudo. Depois de deixá-la a par da situação eu complemento:

- Por isso xerife, quero lhe avisar que estou indo de encontro ao bando para salvar - o uso da palavra 'salvar' me deixa ligeiramente constrangido, não sou nenhum herói idiota, deveria ter dito buscar - Elizabeth e exterminar a raça daqueles bastardos que ousam me ameaçar. Mais do que nunca isto agora é responsabilidade minha.

Após a ligação...

chamo Atena com um assobio característico que ela já conhece muito bem. Provavelmente ela está por perto, sempre está. Quando ela chegar lhe dou um pouco do meu sangue para manter o laço que temos e digo a ela mesclando a fala humana e o piado de uma coruja:

- Atena, hoje não será uma noite fácil quero que me acompanhe o tempo todo. Ok?

Deixo o meu refúgio e vou em direção a Thor, o rottweiler que estou cultivando com minha vitae. Depois dessa noite ele se tornará meu lacaio por completo e irá me acompanhar por onde eu for.

Feito isso é hora de ir buscar a vadia do príncipe de Denver...

_________________
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Antigos

Mensagem por Poeta em Sex Jan 11, 2019 11:29 pm

Rockefeller Center, NEW YORK


- Muito interessante, então talvez alguém queira mesmo nos mandar uma mensagem! Venha, traga-me seu aparelho telefônico, você também Dama! Vejam, façam as fotos! Não se preocupe com a estaca Robert ,pode deixar ai mesmo, eu já entendi!

Enquanto os lacaios procuram pegar todos os ângulos do defunto, um som de ar sendo cortado rompe a sala e a cabeça do morto se desloca do resto do corpo, caindo no chão sem muito estardalhaço.

-Vamos leva-la conosco! Ah, coloque a estaca dentro também! Dama chame nosso táxi e avise ao zelador que estou indo e gostaria de ver o primogeno Tremere ou o Nosferatus! Robert vista-se a caráter, hoje iremos ao baile!

Após alguns poucos minutos Robert retornava vestido com um belo terno, digno do evento que iria participar.

- Estou pronto meu senhor, podemos ir.

O imortal usava o poder de seu sangue para vasculhar a mente fraca daquele mortal, em busca de algo que justificasse as falhas seguidas cometidas pelo seu lacaio, após alguns instantes Papa concluiu que não havia nada de estranho, o “problema” no fim das contas era apenas... ser um humano.

Quando o Mestre e seu pupilo saíram do cemitério o táxi já estava os aguardando.

- Qual o destino, senhor ?!

Após a resposta o homem, de origem aparentemente indiana, ligou o taxímetro e iniciou a corrida. O percurso era mediano, levaria em torno de 1 hora, talvez um pouco menos para chegar a ilha de Manhatam e durante o trajeto o Samedi investigaria aquele pedaço de madeira com mais cuidado. Atendendo ao pedido do Cainita, Robert tirou a estaca de dentro da bolsa de couro e entregou para o Papa, no exato instante que ele tocou o objeto de madeira sua mente “deixou” o seu corpo, agora inerte, e se transportou para longe. Papa não conseguia ver claramente, apenas flashs psicodélicos de uma realidade modificada, certamente era um de seus presságios. Na sua frente uma fogueira, uma enorme fogueira... Ao redor da fogueira, pessoas gritavam, gritavam algo incompreensível... Na fogueira onde antes Papa não havia visto nada, agora tinha uma mulher... A mulher gritava apavorada, enquanto era queimada viva... Agora Papa via que ela estava pelada, estava sofrendo... Em seu tórax havia algo... Papa tentava se aproximar, identificar o que era aquilo... A imagem estava ficando mais clara... ele quase podia ver... algo tinha sido gravado no tórax dela, lembravam marcações feitas com ferro quente... ele estava quase enxergando, os borrões iam ganhando forma... eram escritas, mas ainda estavam desfocadas, ilegíveis... quando a escrita começou a se focar e o Samedi iria conseguir enxergar com clareza. Sua mente foi “puxada” de volta para o seu corpo. Papa Paradise abriu seus olhos, de vagar, agora ele percebeu que não estava mais no táxi, mas sim numa cama confortável em um dos quartos do Elísio. Ao lado dele estava a Regente de uma das Capelas de Nova York, Charllotte de Brandemburgo, com uma taça bonita a Tremere colocava um liquído na boca do Samedi, que aos poucos recuperava sua consciência.  

-Não se assuste, Múmia, eu estava lhe aguardando quando o seu Lacaio lhe trouxe nos braços, você estava inconsciente, desacordado. Todos ficamos preocupados. Agora você está recuperado, conte-me o que aconteceu ?

_________________
avatar
Poeta

Data de inscrição : 20/05/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Antigos

Mensagem por Poeta em Sex Jan 11, 2019 11:47 pm

[...]

-Puta que pariu Gerrard, que merda você arranjou pra gente agora, tu conhece o Maximus, se ele descobrir que tu tem um mínimo de culpa que seja, tu vai estar fodido e eu também.

- Por isso xerife, quero lhe avisar que estou indo de encontro ao bando para salvar - o uso da palavra 'salvar' me deixa ligeiramente constrangido, não sou nenhum herói idiota, deveria ter dito buscar - Elizabeth e exterminar a raça daqueles bastardos que ousam me ameaçar. Mais do que nunca isto agora é responsabilidade minha.

-Isso é uma armadilha caralho... Aqueles cabeças-de-pá!... Filadélfia ?!! Não temos tempo para nada... Vá para o aeroporto imediatamente, quando você chegar lá sua passagem já estará comprada. Eu ficarei aqui para tentar ir enrolando o Príncipe. Resolva isso o mais rápido possível, se conheço Maximus, alguma cabeça irá rolar! Eu vou ver o que posso fazer para te ajudar, eu tenho alguns conhecidos que me devem alguns favores em Nova York, chegou a hora de cobrá-los. Se der certo, eles lhe aguardarão na saída do aeroporto.

_________________
avatar
Poeta

Data de inscrição : 20/05/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Antigos

Mensagem por Han em Sab Jan 12, 2019 11:28 am

-Puta que pariu Gerrard, que merda você arranjou pra gente agora, tu conhece o Maximus, se ele descobrir que tu tem um mínimo de culpa que seja, tu vai estar fodido e eu também.

Eu realmente não esperava esse tipo de reação vindo da Xerife. Isso me faz pensar o quanto nossa seita tem que evoluir. Mas também não vou julga-la, e nem discutir. Esse é o posicionamento dela e eu respeito isso.

- Fique tranquila Xerife, vou tratar de resolver isso o mais rápido possível.

-Isso é uma armadilha caralho... Aqueles cabeças-de-pá!... Filadélfia ?!! Não temos tempo para nada... Vá para o aeroporto imediatamente, quando você chegar lá sua passagem já estará comprada. Eu ficarei aqui para tentar ir enrolando o Príncipe. Resolva isso o mais rápido possível, se conheço Maximus, alguma cabeça irá rolar! Eu vou ver o que posso fazer para te ajudar, eu tenho alguns conhecidos que me devem alguns favores em Nova York, chegou a hora de cobrá-los. Se der certo, eles lhe aguardarão na saída do aeroporto.

Agora sim, essa era a atitude que eu espero de um superior. Exatamente como eu tratava meus subordinados no século retrasado.

- positivo, já estou a caminho do aeroporto.

O laço de sangue com Thor terá que esperar. Eu já estava preparado para a noite de busca, e não tem mais nada que eu queira pegar. Fecho o meu refúgio e monto em minha Harley. Chamo Atena mais uma vez, e ao avista-la estendo meu braço para que ela pouse.

- Atena, preciso me ausentar por alguns dias. Cuide do nosso refúgio enquanto eu estiver fora. Qualquer coisa poderá me encontrar - tento explicar a localização de forma mais lúdica possível para que a ave compreenda, várias aves tem um senso imigratório regido por forças da natureza e coruja são animais inteligentes, acredito que ela conseguirá me encontrar - até mais ver Atena...

Verifico as horas no meu relógio de bolso e dou partida no motor de 883cc que pode ser ouvido quarteirões a frente. Saio do bairro trafegando entre poucos carros e logo pego a rodovia rumo ao aeroporto...

_________________
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Antigos

Mensagem por Poeta em Ter Jan 15, 2019 10:25 pm

- positivo, já estou a caminho do aeroporto.

- Boa sorte!

- Atena, preciso me ausentar por alguns dias. Cuide do nosso refúgio enquanto eu estiver fora. Qualquer coisa poderá me encontrar - tento explicar a localização de forma mais lúdica possível para que a ave compreenda, várias aves tem um senso imigratório regido por forças da natureza e coruja são animais inteligentes, acredito que ela conseguirá me encontrar - até mais ver Atena...

O Gangrel despedia-se de seus animas e deixava algumas instruções na esperança de que eles o entendessem.

Ao chegar no aeroporto de Denver, Gerrard não teve dificuldades em fazer o Check-in e embarcar. Menos de 1 hora após a ligação, o Gangrel estava sentado em sua poltrona observando a cidade de Denver diminuir enquanto o avião voava para longe. Durante o trajeto o Cainita teve tempo para planejar seus próximos passos, afinal ele estava, a príncipio, indo numa missão de morte… Dele, do bando ou da Elizabeth ? Logo mais descobriremos.


Aproximava-se de 01:00 AM quando Gerrard desembarcou no Aeroporto Internacional da Filadélfia. O Gangrel percebeu que um pouco mais afastado um grupo composto por 2 homens e 1 mulher o observavam, a mulher apontou o dedo na sua direção e balançou afirmativamente a cabeça, o grupo então foi na direção do Algoz.

- Gerrard ?! Me chamo Rudolph Vinatieri, este – apontando para o outro homem ao seu lado – bom, nós o chamamos de The Rock e essa é a Kat, bom nós  fomos enviados pelo Xerife de Nova York – o homem aproxima a boca do ouvido de Gerrard e reproduz a “senha” que Valerya sempre utilizava quando queria confirmar se os Algozes eram de fato eles - Estamos aqui para unir nossas forças. Soubemos que um bando Sabá afrontou o Príncipe de Denver, estamos tendo problemas com essa crescente onda Sabá aqui em Filadélfia, ameaçando a hegemonia da nossa Seita em Nova York e não podemos permitir um ato desses aqui tão próximo.

- Não temos tempo, vamos. - Balbuciou The Rock

No caminho Vinatieri passava as informações para Gerrard:

- Não temos praticamente nada sobre o bando em si, porém temos algumas informações sobre o local marcado. Este lugar é um Parque Temático abandonado, ele é utilizado principalmente por drogados e traficantes. Mas já soubemos de alguns Festins de Sangue Sabá realizados nesse Parque. Definitivamente é um local perigoso. Enfim, o que você esta planejando fazer ?

Rudolph Vinatieri:
The Rock:
Kat:

_________________
avatar
Poeta

Data de inscrição : 20/05/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Antigos

Mensagem por Papa Paradise em Ter Jan 15, 2019 10:55 pm

"-Não se assuste, Múmia, eu estava lhe aguardando quando o seu Lacaio lhe trouxe nos braços, você estava inconsciente, desacordado. Todos ficamos preocupados. Agora você está recuperado, conte-me o que aconteceu?"

Papa estava um pouco atordoado olhando para os lados delicadamente afastando a mão da Regente com a taça de perto de sua face mumificada. Mas logo ele recobra a consciência e percebe que está de frente com uma das regentes de capela dos Tremeres em NY.

- Oh Senhora Charllote, por favor, queira perdoar meu comportamento! È inconcebível estar em sua presença nessas condições, espero muito não estar tomando seu valioso tempo. Porém, como pode perceber eu não estava consciente até este momento. Permita que eu me acomode melhor! - Papa procura sentar-se tentando encontrar as melhores palavras para tratar o alto escalão dos bruxos, não que ele tivesse tanta etiqueta, mas sabia que trata-los com pompa e mostrar respeito sempre seria aceitável.

- Aconteceu que eu e meu lacaio...- Por falar nisso você saberia onde ele está? Ele carrega algo que quero muito mostrar a você!

-Bem, recebemos um corpo no necrotério, deixado la sem muitas informações. Estava estacado e quando analisamos os tecidos haviam inscrições em uma língua que eu desconheço completamente. Esta área eu não tenho domínio, mas acreditamos, por uma pesquisa rápida na internet, que parece algo como hebraico ou sânscrito! O curioso é que estava escrito dentro da pele, pela parte de dentro entende? È como se foaae marcado a ferro. Eu imediatamente cortei a cabeça e segui na direção do Elisium, após solicitar que alguém do seu clã pudesse me receber. Fico muito feliz e honrado que tenha sido você!

No caminho eu decidir olhar auspiciosamente a estaca que veio junto ao corpo, então eu entrei em estado de transe e tive algo como um pressagio! Um novo quebra-cabeças que preciso completar para decifrar. Vi uma fogueira e uma mulher marcada a ferro no tórax. Eu tentei me aproximar em meio ao seu sofrimento e quando eu quase consegui ver o que estava marcado, acordei em sua presença! Tenho esperança que em seus conhecimentos há algo que possa nortear minhas interpretações! Meu lacaio deve estar com a cabeça e a estaca, gostaria que você pudesse ver!

_________________
Rolador online: http://warleiramos.com/rolador/
avatar
Papa Paradise

Data de inscrição : 11/08/2011
Localização : São paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Antigos

Mensagem por Han em Qua Jan 16, 2019 10:00 pm

É incrível como o mundo mudou. Na minha época uma viagem de 2000 km demoraria dias a cavalo, isso se fosse um animal bom. Hoje, em poucas horas dentro de uma máquina de metal pesando toneladas atravessamos grandes distâncias tão rápido como um tiro das minhas armas. Não demorava muito e lá estava eu, desembarcando na Filadélfia. No saguão, três cainitas já me aguardavam como esperado. Valerya não iria me desamparar. Os vampiros se aproximam de mim e se apresentam, assim como eu também faço, depois da "senha" é claro. Vinatieri era mais falante, mas logo The Rock o interrompe lembrando-o do curto tempo que tínhamos. Pra ser sincero se não fosse ele teria sido eu, não por falta de paciência, mas por falta de tempo mesmo.

Ao sairmos do aeroporto, tinha um carro nos esperando, e dentro dele Bella, a quarta integrante daquele grupo. Durante o caminho, pouquíssimas informações me eram passadas, e os três esperavam que eu tivesse um plano. Bom, Com o tempo em que estipularam, não fiquei com muitas opções. Não tenho tempo para sondar a área como eu queria, isso levaria alguns dias, mas começo a bolar algo na minha cabeça.

- Bom, se pretendem me ajudar, acho importante que nós nos conheçamos melhor. Quais de vocês tem as disciplinas auspícios e/ou ofuscação? - Talvez existisse uma forma menos tosca de perguntar sobre isso... mas que se dane, não temos tempo para formalidades - E você The Rock, acredito que pertençamos ao mesmo clã, você é um gangrel, estou certo? - Dei de ombros, The Rock é brujah -

De todos ali, apenas Bella possuía intimidade com as disciplinas que perguntei, então eu prossigo com o meu plano:

- Bom... De primeiro momento, eu acredito que Bella e eu possamos invadir o local, ela ofuscada e eu na minha forma de vôo. Os demais faram um cerco pelo perímetro e ao menor sinal de confusão vocês invadem o local como força de apoio. Outro detalhe que será primordial na nossa empreitada - Bom, no velho oeste era assim que falávamos, hoje em dia se usa mais a palavra 'missão', mas eu não sou de hoje em dia - é aqueles dispositivos de comunicação que se usa no ouvido, sabe, aqueles pequenininhos bem discretos. Acha que consegue arrumar esses brinquedinhos para nós? - falo olhando para Rudolph, não sei por que mas acredito que ele seja o líder ali -.

- Eu voarei pelo local e depois de fazer uma varredura, irei compartilhar as informações com vocês. Tipo, número de inimigos e suas respectivas localizações e armamentos. Com isso, Bella poderá ir abatendo os mais distantes e distraídos do grupo, e eu tentarei fazer o mesmo. Se conseguirmos abater todos de forma silenciosa o plano terá saído com 100% de sucesso, mas caso não, já teremos uma diminuição no numero deles.

Existe também um plano b, onde chego de peito aberto como se estivesse disposto a negociar e vocês avançam furtivamente e escolhem estrategicamente cada alvo para o abate, e ao meu sinal o fazem. A escolha do alvo, deve ser aqueles que mais próximo estão de Elizabeth, oferecendo maior risco à sua integridade. O que acham?

_________________
avatar
Han

Data de inscrição : 24/07/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Antigos

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum