O Ruir do Velho Mundo - Irmãos de Sangue Parte II

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Irmãos de Sangue Parte II

Mensagem por Rian em Qui Nov 29, 2018 6:32 pm

Daniel e Erwin não sabiam do que se tratava e finalmente Rian contemplava a face de Mael sem um sorriso, pela primeira vez.
"- Caleb deve ser uma criatura realmente... poderosa."

- Esse é o nome adotado por criatura poderosa, que vive em um lugar muito distante daqui... tão distante que poucos se atrevem a chegar neste lugar... talvez a porta de entrada para um lugar ainda mais profundo nas camadas do universo.

- Que lugar seria esse? O próprio inferno, descrito na Bíblia?

- Onde você ouviu esse nome?
Rian abaixa a cabeça e responde sem fitar Mael: - Ele surgiu em minha mente...
- Você quer chegar lá? Se você quiser.. assim que essa invasão a nossa cidade tiver sido resolvida, posso te levar até lá sem problemas.
Rian volta a fitar Mael e então responde: - Ainda não sei se quero chegar lá. Você me disse apenas que é uma criatura poderosa... Mas não me disse se é o próprio Lúcifer... E se eu for e não poder mais voltar? A mera ideia de não poder mais ver sua irmã assustava o Gangrel.
- Pensei sobre isso até que terminemos com a questão dos caçadores. Tenho motivos pessoais para destruí-los, eles não são dignos de usar o nome de Deus para perpetuar o mal sobre a terra.


_________________
                         
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 34
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Irmãos de Sangue Parte II

Mensagem por Fuuma Monou em Sex Nov 30, 2018 1:46 pm

Luthero Borgia/Beaumont:




Rolagem de dados:

Beaumont: Telepatia - 3 Sucesso(s)

Beaumont: Hipnotizar - 4 Sucesso(s)


Beaumont entra na loja indicada por Mael. O lugar não é  diferente de nenhuma outra loja de artigos religiosos de qualquer outra parte do mundo. Imagens de santos e cruzes penduradas nas paredes, estátuas e quadros em bancadas, velas e terços em pontos estratégicos. E, por fim, uma religiosa entrando numa loja desse tipo não seria visto como estranho por ninguém. Assim, o Malkaviano segue normalmente até o balcão onde está o atendente.

Beaumont/Geovanna escreveu:
- Me chamo Geovanna Felinni, gostaria de falar com o proprietário desta loja sobre um assunto referente aos "Badb".

Ao ouvir o nome "Badb" as feições do homem mudam completamente, de um atendente com um sorriso estampado no rosto para um olhar frio e calculista, o sorriso morre completamente. Ele está avaliando a Imagem de Geovanna de ponta a ponta. O homem afasta-se do balcão, dando alguns passos para o lado e mostrando ao Ancião algumas imagens enquanto fala sobre elas.

Mesmo com a força secular do Ancião há uma resistência mental de seu alvo, mas que ao final cede e permite ao Imortal entrar em sua mente e colher informações. Ele vê o homem entrando na mesma casa onde ele entrara usando o corpo de Geovanna na noite anterior. Mael e um outro que Beaumont não reconheceu o esperavam na mesma sala de visitas. Eles seguiam ao salão com a pista de dança e deste para uma das salas laterais. Victor aguardava em seu interior e os quatro começavam uma conversa.

Não só a própria resistência mental do ser, mas também as imagens que o Imortal arrancou da mente do homem eram provas mais que o suficiente de que ele era o homem indicado por Mael, ou pelo menos um membro dos Filhos.

Beaumont/Geovanna escreveu:
-  O local é este, Cocomaro di Cona, uma cidade de 500 habitantes apenas, reclusa e perfeita para o nosso objetivo. A igreja de lá é vinculada a nossa. Avise Victor que eu estarei lá o quanto antes.

Ao receber a mensagem de Beaumont, ele acena com a cabeça em sinal afirmativo.

- Então, o que irá levar hoje Irmã?

O Cainita já está saindo do recinto quanto a sede pelo conhecimento, ou quem sabe algum outro sentimento escondido profundamente em seu interior durante a visita ao Badb, floresce e ele utiliza mais uma vez de seus dons contra o outro.

Beaumont/Geovanna escreveu:
- Quem mais faz deste lugar uma ponta de conexão com os Filhos de Badb. Eu quero nomes, por favor.

Seus olhos perdem completamente o brilho e focam no nada. Sua boca abre e palavras começam a sair por sua boca...

- Praticamente todos os irmãos dessa parte da Europa e viajantes... - Antes que ele continue o brilho em seus olhos retorna e ele para de falar. Algo quebrou a dominação de Beaumont. - Isso será reportado também minha cara senhora. Provavelmente nos encontraremos novamente, então espero que isso não volte a acontecer.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Irmãos de Sangue Parte II

Mensagem por Fuuma Monou em Sex Nov 30, 2018 3:59 pm

Rian:




Rian escreveu:
- Que lugar seria esse? O próprio inferno, descrito na Bíblia?
A sala está em completo silêncio enquanto Rian faz sua pergunta a Mael. Sentados, Erwin e Daniel se entreolham sem compreender o que está sendo dito, e isso está estampado em suas faces. Os dois voltam a olhar para Rian e, enquanto Daniel deixa transparecer um olhar de desconfiança para o jovem Gangrel, o Ancião "coloca a máscara" daqueles que estão vivos a muito tempo, não deixando transparecer nenhuma emoção, mas claramente captando tudo o que está ocorrendo.

- Eu acho que acabei de lhe dizer Rian, o inferno televisivo não existe. E o que está escrito na bíblia veio de uma imagem formada pelo que uma religião muito mais antiga acreditava. Se aquele lugar realmente existe eu nunca estive lá e, até onde sei, nenhum outro anjo, caído ou não, viu tal lugar. - Ele deixa o silêncio tomar conta da sala mais uma vez por alguns instantes. - Mas vou lhe dar uma aula de história grátis, pois você é um Irmão. Quando os anjos de Miguel venceram a guerra, nós tivemos de entrar em um lugar completamente escuro, um "buraco dimensional", se é que posso usar o termo. Nós temos um nome para lá, mas alguns de vocês gostam de chamá-lo de Abismo.


Rian escreveu:
- Ele surgiu em minha mente...

Mais uma vez o silêncio. Nenhum dos companheiros se meche. Então Rian volta a questionar Mael.

Rian escreveu:
- Ainda não sei se quero chegar lá. Você me disse apenas que é uma criatura poderosa... Mas não me disse se é o próprio Lúcifer... E se eu for e não poder mais voltar? A mera ideia de não poder mais ver sua irmã assustava o Gangrel. - Pensei sobre isso até que terminemos com a questão dos caçadores. Tenho motivos pessoais para destruí-los, eles não são dignos de usar o nome de Deus para perpetuar o mal sobre a terra.


- Compartilhar conhecimento é algo essencial, não é mesmo? Se todos os humanos fizessem isso... talvez o mundo deles pudesse ser um lugar melhor. Então vamos lá. Nosso líder, Lúcifer, ele sumiu, nenhum de nós sabe onde ele está. Fomos todos presos no lugar que descrevi, mas ele não... e ninguém sabe o que foi feito dele. Quem sabe ele não conseguiu escapar... ou foi destruído... Só o futuro poderá nos dizer... Quem sabe ele mesmo não instruiu Lilith, àquela que ensinou os desígnios do sangue para o Pai de vocês...
- Mael etá realmente falante. Deixando Rian saber de coisas que ele não consegue compreender, falando nomes que ele nunca ouviu... - Mas o lugar onde Caleb está tem volta... e como eu disse antes, se você quiser, posso lhe dar passagem.. - Ele sorri mais uma vez. - Ninguém pode dizer que minha presença não traz o bem para o mundo. Olhe só você se tornando um religioso, chega a ser engraçado. Quero presenciar essa transformação e ver no que você se tornará... Sabia que eu já conheci um vampiro padre? Padre de verdade... - Seu olhar se perde no horizonte. - Estamos terminados? Se sim, façamos todos a nossa parte para tornar o mundo um lugar melhor. - Ele inclina a cabeça, fazendo um claro sinal à Erwin para que eles partam.

- Sairemos logo mais.
- Diz o Ancião já saindo do quarto.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Irmãos de Sangue Parte II

Mensagem por Rian em Qua Dez 05, 2018 8:39 am

Apesar de jovem, Rian percebe que o assunto mexia bastante com Daniel e também chamava a atenção de Erwin. Mael começava a falar e tinha toda a atenção do Gangrel que estava ansioso por mais informações daquele tal lugar e sobre a pessoa que falava em sua mente.
- Mas vou lhe dar uma aula de história grátis, pois você é um Irmão.

Ao escutar essas palavras era quase visível a empolgação do carateca.
"- Uaaau! Uma aula de história de um anjo caído! Isso vai ser muuuito interessante! Vamos, me conte!"
- Abismo? Humm... Então é nesse abismo que Caleb está?
- Compartilhar conhecimento é algo essencial, não é mesmo? Se todos os humanos fizessem isso... talvez o mundo deles pudesse ser um lugar melhor. Então vamos lá. Nosso líder, Lúcifer, ele sumiu, nenhum de nós sabe onde ele está. Fomos todos presos no lugar que descrevi, mas ele não... e ninguém sabe o que foi feito dele. Quem sabe ele não conseguiu escapar... ou foi destruído... Só o futuro poderá nos dizer... Quem sabe ele mesmo não instruiu Lilith, àquela que ensinou os desígnios do sangue para o Pai de vocês...
Rian ficava perplexo com tanta informação sobre coisas que ele não tinha noção.
"- Lilith? Quem é Lilith?!"
- Mas o lugar onde Caleb está tem volta... e como eu disse antes, se você quiser, posso lhe dar passagem..
- Então tem volta... Isso vai ser interessante... No entanto... Mael não disse como é essa volta ou se tem um preço... - Isso é bom... Digo que estou inclinado a querer ir a este lugar. Mas tem algum preço para voltar? Ou basta que eu queira voltar?
- Ninguém pode dizer que minha presença não traz o bem para o mundo. Olhe só você se tornando um religioso, chega a ser engraçado. Quero presenciar essa transformação e ver no que você se tornará... Sabia que eu já conheci um vampiro padre? Padre de verdade...
- Mael me surpreendeu em vários sentidos. É um ser extremamente poderoso, e ainda assim parece querer promover uma espécie de "bem" para o mundo. Uma criatura que eu nem sequer imaginava que existia. Eu achava que aquele negócio de anjos e demônios eram coisas da Bíblia apenas, fantasias da religião da minha querida irmã...
- Sabe Mael... Dizia Rian se abrindo pela primeira vez com o Caído. - Eu fiquei bastante surpreso com você. Primeiro eu nem imaginava que "demônios" como vocês são chamados na Bíblia existiam. Foi um choque muito grande para mim. Sua existência quebrou uma série de coisas nas quais eu acreditava e não acreditava, pois sua existência, para mim, implica automaticamente na existência de "Deus". Passei a pensar nas coisas erradas que fiz. Depois comecei a investigar aquele sujeito e senti o poder dele me afetando quando ele invocou o poder de Deus. Quando acordei já estava muito longe, fugindo bosque a dentro. Isso me faz acreditar que sou uma coisa ruim e preciso me redimir. É isso mesmo?
Rian fazia uma pausa, observando também Daniel e Erwin. Como será que eles estariam reagindo àquela conversa?
- Depois fiquei muito surpreso com a sua conduta, Mael. Mesmo sabendo dos meus planos para ir embora, você não se opôs. Eu achei que seria coagido a ficar. " - Nâo sei o que deu na minha cabeça pra rasgar toda a verdade do que eu penso, mas já que comecei, vou continuar." - Então houve um vampiro padre? Não sei se eu me tornarei padre... mas minhas convicções estão em choque.
- Estamos terminados? Se sim, façamos todos a nossa parte para tornar o mundo um lugar melhor.
- Acredito que sim! Rian acompanhava Erwin.

_________________
                         
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 34
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Irmãos de Sangue Parte II

Mensagem por Fuuma Monou em Qua Dez 05, 2018 2:07 pm

Rian:





Rian escreveu:
- Abismo? Humm... Então é nesse abismo que Caleb está?

- Você quer mesmo que ele seja como eu, não é? - Mael responde com irreverência ao questionamento de Rian.

Ao redor deles, o silêncio continua. Rian estava recebendo aulas de história sobre o mundo sobrenatural de uma criatura que viu o nascer da humanidade. Será que Erwin, como um estudioso da história vampírica, já havia presenciado tal conversa, obtido informações tão preciosas sobre o começo da história vampírica?

Rian escreveu:
- Isso é bom... Digo que estou inclinado a querer ir a este lugar. Mas tem algum preço para voltar? Ou basta que eu queira voltar?


- Como eu disse, poucos tentam chegar até lá.. em especial hoje em dia, quando a crença no mundo místico está definhando. Contudo, existem alguns objetos que permitem criaturas como você caminhar por entre mundo. E não, o lugar onde Caleb está é diferente do lugar de onde eu saí e onde muitos ainda estão presos. Portanto, para retornar, você só precisará estar segurando o mesmo objeto que lhe permitiu entrar nesse lugar.

As respostas saíam e Mael para Rian com um fluxo contínuo de informações, cabe ao Gangrel filtrar tudo o que foi dito e refletir sobre o seu futuro. Ademais, Erwin está ali também, cheio de ensinamentos sobre o mundo vampírico, e pronto para ensinar Rian. Ao fim, o pensamento de Rian começa a se modificar, talvez aqueles "companheiros", ou "irmãos", como Mael disse, não sejam tão ruins como o Karateca pensara.

- Respondendo seu segundo questionamento, como eu lhe disse assim que nos conhecemos, eu não vou lhe obrigar a ficar aqui a contragosto. Todos os Filhos de Badb são parte de uma família e, como tal, temos o direito de nos afastar. Sobre o primeiro, na verdade... o poder que esse caçador usou não pode ser reconhecido como algo que vem diretamente de deus, mas sim de sua fé... é algo que o próprio Erwin pode lhe explicar mais tarde... tem uma relação maior com a força de vontade da pessoa. A força dele foi maior que a sua. Não mais que isso...

Erwin já estava saindo, junto com Daniel. O segundo se espedia, dizendo que iria falar com alguns outros Lobos para preparar uma ofensiva, se fosse necessário. Rian é levado por Erwin para um lugar diferente na casa. Uma porta escondida leva os Forasteiros aa um grande salão subterrâneo, onde várias pessoas dançavam em uma pista, bebiam em um bar ou conversavam em mesas espalhadas pelo lugar. No todo, esse grande salão parecia ocupar o espaço de três ou mais casas.

- Você deve ter ficado bastante confuso sobre o que escutou. Mael estava falante hoje. - Diz Erwin enquanto desce uma escada em caracol até o salão. - Devo dizer que eu mesmo fiquei confuso com sua confissão... você quer ir embora? - Ele espera por uma resposta. - Vamos recrutar nossos irmãos e veremos o que o futuro nos guarda.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Irmãos de Sangue Parte II

Mensagem por Rian em Sex Dez 07, 2018 5:40 pm

- Respondendo seu segundo questionamento, como eu lhe disse assim que nos conhecemos, eu não vou lhe obrigar a ficar aqui a contragosto. Todos os Filhos de Badb são parte de uma família e, como tal, temos o direito de nos afastar. Sobre o primeiro, na verdade... o poder que esse caçador usou não pode ser reconhecido como algo que vem diretamente de deus, mas sim de sua fé... é algo que o próprio Erwin pode lhe explicar mais tarde... tem uma relação maior com a força de vontade da pessoa. A força dele foi maior que a sua. Não mais que isso...
Rian refletia sobre aquela revelação de Mael. Sim, para Rian era uma grande revelação! "- Então não se tratava de um poder divino, mas de algo similar à força de vontade... Então isso significa que aquele homem não é protegido de Deus, mas ele pensa que é! Em outras palavras Deus não apoia as ações dele. Isso esclarece muita coisa... no fim das contas ele é um monstro tal como eu sou... Então o poder não vem daquelas cruzes e sim de sua própria natureza... Erwin tem muito o que me explicar!"

Em seguida todos saíam. O Gangrel processava toda aquela informação enquanto seguia Erwin, que enfim tocava em outro assunto:
- Você deve ter ficado bastante confuso sobre o que escutou. Mael estava falante hoje. - Diz Erwin enquanto desce uma escada em caracol até o salão. - Devo dizer que eu mesmo fiquei confuso com sua confissão... você quer ir embora?

- Sim. Aprendi muita coisa hoje. Inclusive, gostaria de saber quem é Lilith. Você sabe me dizer?
Rian dava uma pausa enquanto caminhava sobre os degraus e então respondia a segunda pergunta do ancião.
- De fato, eu estava pensando em ir embora. Mas agora que Mael me esclareceu alguns pontos e eu compreendi melhor a situação, talvez eu possa adiar a minha volta para os Estados Unidos. "- É muito difícil ficar longe de você minha irmã. Queria muito mesmo poder estar contigo agora..." Os olhos do Gangrel se distanciavam e ele ficava um pouco "aéreo" enquanto lembrava de Claira. Seus pensamentos então eram quebrados palas palavras de Erwin.
- Vamos recrutar nossos irmãos e veremos o que o futuro nos guarda.
- Vamos sim! Por onde começamos? Rian olhava para o ancião esperando ansioso o que aquele velho vampiro iria dizer.

_________________
                         
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 34
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Irmãos de Sangue Parte II

Mensagem por Fuuma Monou em Seg Dez 10, 2018 1:18 am

Rian:






Toda a percepção de Rian sobre o que estava acontecendo começa a mudar, e as explicações de Mael sobre o que o levou a fugir do caçador na noite anterior foi um fato marcante. Será que o Demônio conseguiu ler a dúvida sobre a essência maléfica dos vampiros na mente do Gangrel?

O Cainita deixa os outros dois membros do Badb para trás e segue o Ancião e potencial mentor do jovem Gangrel até um salão subterrâneo. Uma música bastante sugestiva tocava enquanto outros dançavam freneticamente na pista.

Os dois descem uma escadaria enquanto conversam.


Rian escreveu:
- Sim. Aprendi muita coisa hoje. Inclusive, gostaria de saber quem é Lilith. Você sabe me dizer?

- Lilith é conhecida como a primeira mulher, e aquela que primeiro aprendeu magia e a ensinou a Cain. Nós surgimos disso... uma magia aprendida e modificada por nosso Pai... Além de outras coisas mais. Contudo, veja que isso é mais próximo de uma superstição, pois não existe nada concreto, nenhum achado que comprove isso. - A conversa entre eles continua.

Rian escreveu:
- De fato, eu estava pensando em ir embora. Mas agora que Mael me esclareceu alguns pontos e eu compreendi melhor a situação, talvez eu possa adiar a minha volta para os Estados Unidos. - Vamos sim! Por onde começamos?

- Você conhecerá alguns de meus aprendizes. - Diz Erwin, se encaminhando para uma mesa relativamente distante da pista de dança, onde um grupo de jovens com aparência oriental estão sentados. Todos parecem estar saindo da adolescência, ou tornaram-se a pouco jovens-adultos. O rosto de cada um parece ter sido desenhado, de tão simétrico. Um deles tem parte do rosto coberto por uma máscara preta com o desenho de dentes, além de uma cauda de raposa que eleva-se até perto da altura da cabeça e, diferente de Rian, ele não a enrola e esconde, mas deixa à mostra para que todos vejam.

Uma das garotas percebe a aproximação de Erwin e avisa aos demais, que se levantam e fazem uma reverência formal.

- Boa noite Sensei. - Falam os quatro ao mesmo tempo.

- Boa noite meus caros. Este é Rian. Talvez um companheiro de estudos de vocês... - Ele mostra um sorriso brincalhão para Rian. Novamente eles fazem uma reverência, mas agora ao desconhecido. - Nós partiremos em pouco tempo para verificar algo que nosso irmão de sangue relatou. Enquanto estivermos nos deslocando eu contarei os detalhes. - Ele começa girar para fazer o caminho de volta à escada quando para. - Antes que eu me esqueça. Estes são Ren, Jin, Hye e Kaneki. - Ele aponta em sequência. - Mas vamos lá que a noite nos aguarda.

Assim que eles saem da casa, Erwin pede que Rian mostre o caminho. Quando o pequeno grupo está já perto da mata que circunda acidade, o Ancião volta a falar.

- Rian viu um grupo de caçadores agindo na cidade e com um esconderijo não muito longe. Escolhi vocês pois confio que possam dar conta do recado. Iremos verificar o local, ver quantos são e a estrutura do lugar onde estão esses caçadores para podermos montar um plano de ação eficaz.

Os demais mostram as presas em um sorriso. Claramente contentes por colocar a mão na massa.

- Eles estiveram no ataque à mansão de Roden, e mapearam todo o interior da mansão durante o ataque. Além de conseguir informações bastante importantes... - Erwin diz para Rian. - Eles são mais do que capacitados para a missão.


Imagem - Grupo de Gangrel:









_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Irmãos de Sangue Parte II

Mensagem por Beaumont em Seg Dez 10, 2018 9:01 am

Não tive tempo o suficiente para organizar as peças desse quebra-cabeças, aquele ser estava "tentando" sobrepujar o meu poder, os filhos de Badb eram todos imunes ao controle de suas mentes e vontades ? Até quanto o poder pode se estender. Eu estava prestes a ir embora, mas a audácia daquele ser, unida a forma como ele maleavelmente se esquivou do meu controle em suas respostas, afloraram em mim um controle ainda maior sobre aqueles que estavam ao meu redor, ameaças não eram comum em minha presença, até aonde aquela arrogância poderia pre dispor como forma de superioridade de seu poder ?


(Presença 1 - Fascínio - 9 dados - Objetivo observar se o homem ainda demonstra características de repúdio ao ato anterior de Geovanna) 

Geovanna (Beaumont) : - Ora, ora...Você pode saber tudo sobre mim, mas o inverso me parece que te ameaça ? Porque essa pergunta parece ter te ameaçado ? Não tenho direito de saber quais os nomes dos meus aliados ? Já conheço Mael, Victor...Erwin todos eles me ofereceram informações digníssimas sobre um possível futuro consistente entre nós e você me vem com arrogância ? Espero que sua importância aos filhos seja muito maior do que a minha...secular experiencia, pois se não for...(Manipulação + Intimidação : Chantagens - 9 dados ) 

Me aproximei enquanto falava, precisava ter a atenção dele enquanto falava, ele falava por sí ? Será que ele era uma criatura influente para os Badb, quem sabe mais importante do que eu ? Assim que me aproximei o encarei de perto, se ele se recusasse a me encarar, tocaria a pele do seu rosto de maneira rápida a faze-lo me olhar, mas desta vez, meu intuito era usar o controle sobre sua memória, seja pelo olhar ou se fosse preciso pelo toque. 

(Dominação 3 - Ordenar Esquecimento - 8 dados + 1FDV para 1 sucesso automático) 

Geovanna (Beaumont) : - Ora, vamos, somos grandes amigos...Aliados o suficiente para que você não precise me ameaçar, esqueça o que houve, esqueça o seu rancor, sua vontade de falar e o que aconteceu, tudo o que tivemos foi uma conversa franca sobre informações que eu poderia utilizar no futuro, possíveis aliados, possíveis nomes com os quais eu poderia precisar de ajuda ou vice-versa...Está tudo bem...

Era incrivelmente alienado o modo como a face cadavérica de Geovanna poderia refletir maravilhosamente bem nos olhos de uma face humana...hahahahahahaha....

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Irmãos de Sangue Parte II

Mensagem por Rian Ontem à(s) 5:04 pm

Rian aproveitava o trajeto para aprender um pouco mais de história, mas agora com Erwin.
- Lilith é conhecida como a primeira mulher, e aquela que primeiro aprendeu magia e a ensinou a Cain. Nós surgimos disso... uma magia aprendida e modificada por nosso Pai... Além de outras coisas mais. Contudo, veja que isso é mais próximo de uma superstição, pois não existe nada concreto, nenhum achado que comprove isso.
- Engraçado... eu achava que a primeira mulher tinha sido Eva. E existe alguma relação entre Cain, Lilith e Ennoia?

Pouco depois Rian e Erwin estava chegando a um grupo de jovens asiáticos. O cainita não pode deixar de notar sua impressão sobre eles.
"- Não há dúvidas de que esse com um rabo de raposa é um gangrel. Seria ele o mais velho entre os três ou apenas o que teve a infelicidade de manifestar uma característica tão marcante quanto a minha?"
Ele logo nota como os jovens tratam Erwin.
"- Sensei? Seria Erwin mestre em artes marciais ou eles se referem também aos ensinamentos e os conhecimentos de história cainita de Erwin?"
Em seguida Rian responde ao cumprimento dos jovens asiáticos da mesma maneira.
- Espero mesmo poder integrar esse time. Será muito bom mesmo ter companheiros de aprendizado!
"- Será que finalmente encontrei companheiros para praticar artes marciais a um nível vampírico? Se sim eu poderei elevar minha técnica a níveis nunca antes imaginados. Afinal a capacidade de ataque e defesa de um vampiro é muito maior que a de um humano. Se eles forem artistas marciais será excelente!"
Finalmente, no ponto da missão Rian era informado por Erwin do que o grupo tinha feito.
"- Eles realmente atacaram Roden com tudo que tinham em mãos. No entanto, com a primigênie reunida, ainda acho que foi um erro fugirem. A primigênie deveria ter enfrentado esta ameaça. Mas agora isto não é mais problema meu. Não estou mais com Roden... Uma pena, um bom homem aos meus olhos."
- Ótimo... pelo que eu presenciei o inimigo não é páreo para nós em termos de combate. No entanto, sua arma principal é uma espécie de crença, ou seja lá o que seja isso... existe uma força sobre natural neste lugar que impede que atuemos fisicamente. Se eliminarmos essa força sobrenatural poderemos agir com todo nosso potencial e eles serão aniquilados como patinhos. O grande problema da questão é... como anular essa força que atua como um imã extremamente poderoso?!

_________________
                         
avatar
Rian

Data de inscrição : 30/09/2014
Idade : 34
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Ruir do Velho Mundo - Irmãos de Sangue Parte II

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum