New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Página 4 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4

Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Qua Nov 14, 2018 10:19 pm

Danio Benetti 
Estrada para Pensilvânia 


Spoiler:
      


 

O sangue da criatura morta deslizou pela goela do vampiro, aquela dieta era amarga comparada ao sangue mortal puro, muito daquele sangue não era nutritivo e não demorou muito para Danio arremessasse a criatura morta ao chão, com seu coração rasgado em suas mãos onde se concentrava a maior reserva de sangue. A fome existia mas era mais controlável naquele momento. Ele olhou em volta e não viu mais a criatura por perto, apenas os sinais claros de batalha na estrada, aquilo realmente aconteceu, mas o sabá sabia ser eficiente quando queria, provavelmente eles já tinham o levado, carniçais durante o dia ? Talvez as crias Revenantes de Samus.


- Será uma honra. - Digo enquanto viro o animal para ficar de frente para sua barriga. Com minha força sobrenatural, abro seu corpo e arranco seu coração. - Aliás, mesmo que eu não quisesse, eu não sou imbecil a ponto de enfrentá-los. Mas há algo que eu preciso fazer... tenho que falar com Lady Lucy, pois fui incumbido por Keyla, líder do Insight, a transmitir uma mensagem à ela. Algo que pode influenciar o nosso destino. - Coloco o coração na boca e deixo o fluido vital do animal invadir eu corpo. 

Imediatamente um segundo Anjo da morte apareceu por de trás do outro, uma figura exatamente igual se a imagem não tremulasse logo em seguida revelando um jovem de aparência pálida e traços góticos de pele morena escura, não parecia americano. 

Anjo da Morte : -  Este será o nosso emissário, ele avisará que está vivo, passará a informação que você deseja e voltará. Voce precisa continuar seu treinamento com Viper, o Gangrel aqui. Eu voltarei para o foco da nossa missão, talvez não tenha percebido, mas os Ante deluvianos despertaram ou pelo menos mais um deles, nosso objetivo é alimentar o caos e destruir a camarilla no processo, as coisas estão indo como planejado. Seu papel será o de se tornar uma verdadeira espada. 

Viper sorri, seus trejeitos eram um tanto perturbadores, ele parecia um pouco mesmo com Lars, mas seus surtos de frenesi já o impediam demais de se passar por um humano, olhos vermelhos, pelugem branca pelo corpo, e a maneira animalesca de se comportar beirava a loucura de um malkaviano. 

Viper : - Vamos filhote ! a floresta será o seu primeiro treinamento, para ser um de nós vc precisa saber caçar. Vamos caçar um novo alimento para voce. 

O garoto esperava por receber o recado de Danio, enquanto Viper se posicionou para viajar em direção aos planaltos do Piomonte, de certa maneira um pouco mais próximo de onde Lars estava, O anjo da Morte porem desapareceu com seu poderoso poder da ofuscação em segundos. 

Spoiler:


Danio Benneti 
- PDS 5/14  
- FDV 3/7  
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente (Agravado)

avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Qua Nov 14, 2018 11:16 pm

Vallek Morton, Tom Halley
Em algum lugar nos planaltos de Piomont  

O sistema parecia ser liberado unicamente quando o scanner avaliasse o individuo por completo e liberasse a sua passagem, havia algo em Tom Halley que negava sua liberação sempre que o scanner varria seu corpo. 

A porta seguinte era incrivelmente pesada, a situação não parecia estar favorável para a dupla. 

Aislin : -  humm...Ele sabe que nós estamos aqui. Nossos passos são antecedidos, esta porta irá abrir, porque "ele" quer que vocês entrem, tome cuidado Halley, ele é diferente de tudo o que você já viu em toda a sua existência...

Quando até mesmo a psicótica e desmiolada da Aislin começa a falar sério, isso é um motivo para preocupar Tom, desta vez o scanner varre o vampiro mais uma vez e a passagem é liberada como se Tom fosse parte de um dos sentinelas cibernéticos. Tom olha para trás enquanto vê Vallek caminhar vagarosamente pelo corredor, seus ferimentos começam a se fechar e o que era grande rombos, agora não para de pequenos furos, os passos de Vallek começam a normalizar, os dois estavam prestes a presenciar algo que não poderiam esperar...



O local era um grande sala, repleta de tubos de ensaio, maquinas sofisticadas e energia movida por uma estranha esfera flutuante bem no centro no alto da sala. As descargas de energia alimentavam os computadores por meio de ondas, os computadores se conectavam entre sim por cabos no chão, havia um misto de futuro e presente na sala com um toque do passado iluminista com invenções estranhas. 

Mas tudo aquilo ali não era tão esquisito quanto a coisa que viram bem diante de seus olhos. 


Spoiler:

Havia um pilar grande no centro da sala, esse pilar constituído de algum material metálico servia de base para sustentar corpos de carne que estava conectados uns ao outros pela própria pele, eram pessoas que gemiam incansavelmente devido a dor de estarem ali, depois de prestarem um pouco de atenção eles poderiam reconhecer.  

Allen : - Vallekkk... explode tudooo... 

Allen estava grudado com os demais, ele tinha apenas parte do ombro e da cabeça e estavam presos no pilar de metal e carne, Tom surpreso reconheceu Purple e Carl, assim como o valentão Dave, Elisha também estava ali colada, suas asas arrancadas, mesmo a ancião não conseguiu se livrar. Mas de todos o choque maior era ver Elizie misturada entre os corpos lamuriosos daquele pilar de carne e metal. 




Spoiler:


Tom Halley
- PDS 11/14 
- FDV 4/5
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente (Agravado)
- Penalidade de -2 dados em ações que envolvam o uso de disciplinas devido a falta de seus instrumentos. 

Vallek Morton
- PDS 5/14  
- FDV 5/8 
- Vitalidade - 1 Machucado (Contusivo) 
- Penalidade de -2 dados em ações mentais devido a falta de Elizie
- Penalidade de -2 dados em Destreza

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Bahamut em Qui Nov 15, 2018 4:13 am

Rugall ainda estava preocupado com Lilly mas o dia lhe tirava as energias. Seu impulso é o de dar-lhe a maior parte de seu sangue para vê-la melhorar mas ele não sabe mais se isso irá lhe ser útil. Seu impulso bestial havia lhe custado muito e agora ele estava prestes a perder mais uma de suas servas. Pensou em ligar para um dos representantes da seita mas o dia já nascera e talvez não seja possível que eles acordem. Talvez o pai dela... Ele era carniçal e pode conhecer algum médico que saiba o que fazer. Em último caso... Rugall poderia lhe dar o don do sangue.

Nenhuma das alternativas lhe era agradável e Rugall apelou mais uma vez para o seu sangue. Abriu a boca de Lilly e derramou uma enorme quantidade de sangue pela garganta dela (6 pontos de sangue). Ele sentia a força do sangue se esvaindo através da ferida em seu braço e torcia para que ela reagisse. Enquanto isso em sua cabeça uma voz começava a falar baixinho, atormentando-o a não se sacrificar por essas meras mortais e terminar por vez com o sofrimento, drenando-a até secar. Era a besta que lhe dizia ao ouvido uma vez que a quantidade de sangue em seu corpo diminuíra e a fome começava a surgir. Enquanto Rugall fechava a ferida em seu pulso, a voz em sua cabeça lhe dizia para saborear o néctar daquela deliciosa loira e sentir toda a sua energia descer pela sua garganta até sentir a última fagulha de vida apagar docemente em sua língua.

Rugall se segurou e controlou seus instintos. Mesmo depois de seus últimos momentos, isso era uma das coisas que ele fazia melhor. Seu corpo pesava e sua mente lhe pedia para entregar o jogo, de um jeito ou de outro. Então sem pensar direito e sem olhar para Lilly para ver se ela melhorava, Rugall manda uma mensagem para o pai de Lilly.

"Bom dia, tivemos uma noite difícil. Peço que envie para o meu salão um médico para atender Lilly, alguém que saiba o que faz e não faça perguntas demais. Ela estará em meus aposentos e talvez precise de transfusão. Entro em contato novamente ao anoitecer para passar mais detalhes. Conto com seu apoio."

Após enviar a mensagem, Rugall cobre Lilly com um lençol, retira July do quarto em seus braços e a coloca no seu aposento, que também fica na parte subterrânea do salão, e entra em seu escritório, se trancando lá dentro e repousando em sua cadeira. Rugall então deita o encosto da cadeira ao máximo e fecha os olhos, esperando acordar com boas notícias, esperando que os sonhos dessa noite não sejam tão aterradores como ele imagina que serão.
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 35

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Undead Freak em Sex Nov 16, 2018 2:05 pm


Vallek fechou os olhos e, em um movimento de puro hábito ao invés de necessidade, inspirou o ar fétido e estagnado daquele lugar e expirou lentamente, enquanto se concentrava no início do seu processo de regeneração sobrenatural. Logo seus ferimentos iam diminuindo de tamanho e, assim que voltou a abrir os olhos, viu que Tom estava diante da porta, sendo lido por um scanner que, ao fazer a leitura de sua constituição física, negava-lhe a entrada. Isso era ruim, pois a porta parecia muito pesada para ser aberta a força – mesmo pelo monstruoso Vallek – e eles não deveriam perder mais tempo naquele lugar maldito.

“Merda”, pensou Vallek. “Estamos enrolando demais. Tom precisa… Ah?!”

De repente a porta simplesmente abriu. O scanner mais uma vez fez a leitura do corpo de Tom, mas desta vez simplesmente permitiu que ele entrasse. Vallek prosseguiu atrás do outro malkaviano, adentrando a nova sala com ele.

Havia ali um verdadeiro choque de estilos, detalhes cronológicos e discrepâncias entre equipamentos que pareciam ser de última geração e outros de aspecto mais antigo e tradicional, como o se laboratório do Doutor Frankenstein, do filme clássico de 1931 houvesse se fundido com alguma sala da estrela da morte de Star Wars. Haviam tubos e outras ferramentas “clássicas” de laboratório, ao mesmo tempo que máquinas sofisticadas conectadas por um cabeamento no chão eram alimentadas por ondas de energia que emanavam de uma espécie de esfera central, como uma concentração estática de força que, periodicamente se expandia de forma controlada para “infectar” as máquinas ao redor com sua potência, garantindo que elas funcionassem constantemente. Contudo, a coisa mais bizarra era uma espécie de suporte metálico, que parecia sustentar alguma cúpula de algum material invisível ou até mesmo de pura energia totalmente transparente, que não era refletiva. Essa cúpula, por sua vez, sustentava uma fusão grotesca de corpos semi-disolvidos que gemiam constantemente em agonia.

– Vallekkk... explode tudooo... 

Vallek arregalou os olhos quando notou não apenas que Allen e Elizie estavam naquel fusão bizarra, mas também a anciã Elisha e todos os outros malkavianos estavam grudados ali.

– Então é isso… Fomos trazidos aqui para virarmos baterias, cuja energia transmissora é o próprio sofrimento… Baterias eternas que não morrem, já que não estamos mais vivos para morrer. Baterias que podem… viver para sempre.

Vallek novamente sentiu o impulso de destruir tudo quando viu Elizie ali, servindo de alimento para aquelas máquinas, mas se conteve quando as palavras de Adonis lhe vieram à mente mais uma vez.

– Até parece que confundimos um demônio com os nossos demônios, ao julgar por essa arte… Tom! Não podemos ser impulsivos. O mago desaurido me disse que isso seria complexo, e não iriamos resolver esse quebra-cabeças apenas com uma bolsa de explosivos. Me ajude a encontrar alguma pista aqui… algum padrão.

Off: Minhas ações são as seguintes:

1 – Irei até Elizie e tocarei seu rosto de forma gentil se for possível. Independente de conseguir isso ou não, usarei demência 3 na fusão de corpos, na esfera de energia e nas demais máquinas. Considere que eu gastei um ponto de força de vontade em cada teste de Olhos do Caos.

2 – Logo após, tentarei libertar a fusão de corpos de alguma forma que não envolva usar C4. Só depois do que eu obter de respostas nos testes de Olhos do Caos é que eu planejarei uma forma de fazer uma explosão controlada, de forma que não nos mate.
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 29
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por mitzrael em Ter Nov 20, 2018 11:34 am

herick sabia que podiam estar mechendo com sua cabeça , seria novamente o guri ?
ou ela tambem seria mas um que queria ter ele como uma marionete ?

Pensando : essa doida pode tar aqui pra me destrair , tenho de me focar no que os principes estao falando , não é sempre que que tantos estao reunidos , tenho de colher quantas informaçoes eu poder .

não posso ser tao descuidado como foi antes e deixar tudo acontecer novamente .


Herick se concentrava sem chamar atenção a doida seria um otimo escudo pro real interece de Herick .

-Fique aqui deixe que eu pego uma bebida para nois , não é sempre que eu converso com uma estrela pop .

Herick ia em direção ao bar e focava sua atenção a conversa mesmo que fosse o reto dela .

pensnado : Vamos la herick não vacila agora cara
Twisted Evil Twisted Evil

Gasto 1 fdv pra manter meu foco .
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 38
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Fuuma Monou em Ter Nov 20, 2018 5:45 pm

Aos poucos a sede vai diminuindo enquanto sigo ingerindo a vitae do animal morto. Certamente esta é uma das refeições mais indigestas que fiz em toda a minha vida. O sangue do animal é completamente sem graça quando comparado ao doce sangue humano e, principalmente, após provar do líquido vital dos lacaios de Samus, é impossível ficar contente com o pouco que essa carcaça pôde me oferecer. Por outro lado, ela está cumprindo seu papel. A Besta volta a se acalmar, é muito fácil perceber que ela volta à sua jaula, pelo menos por enquanto...

Assim que me sinto menos faminto olho para os lados à procura do corpo da criatura, mas sem sorte...

"- Eles são rápidos, não é mesmo?" - Me permito essa brincadeira mental enquanto ouço as palavras do Anjo da Morte... "- Afinal, que droga de nome é esse?" - Parece que realmente o susto da noite anterior está sumindo com a fome, já me permito fazer uma brincadeira.

Olho para o Cainita levemente surpreso. Não achei que isso fosse real. Para falar a verdade, tudo parece ser completamente irreal. Pensando bem, depois que tive aquela visão na noite anterior tudo parece completamente fora do padrão. De repente sou caçado por uma criatura que consegue moldar seu corpo dentro da Mortalha e enxergar normalmente em seu interior. Hamlin é completamente destruído. Esses 'membros' da Mão aparecem do nada, me salvando da criatura e a capturando facilmente, e depois dizendo que me querem como parte de um dos grupos mais seletos do Sabá... Nada disso faz sentido. A apenas alguns dias atrás eu estava em uma das salas de Samus recebendo o pagamento por armas vendidas pelos Benetti ao propósito de invasão de Nova Jersey pela Espada de Cain.

"- Será que ha alguma forma de saber se estou ou não dentro de alguma ilusão?" - Penso. "- Se eu fosse um dos antigos, talvez o próprio Benetti, eu conseguisse... mas o que posso fazer? Estou completamente ferrado pelas chamas, pelo ataque da criatura, pela perda de consciência e liberação da Besta... meus companheiros estão sendo destruídos, um por um, à minha frente. Se é para estar em uma ilusão, pelo menos que seja uma onde posso ser membro da Mão... quem sabe um dia não consigo descobrir a verdade..." - Os acontecimentos dos últimos dias tem quebrado minha mente em vários pedaços... Perder a noção do que é real é só um dos primeiros sinais... Em pouco tempo estarei como aquele Gangrel que mais parece um Malkaviano... "- Será que foi por isso que a Anciã Malkaviano me deixou livre... para disseminar sua loucura?"

Anjo da morte escreveu:- Este será o nosso emissário, ele avisará que está vivo, passará a informação que você deseja e voltará. Voce precisa continuar seu treinamento com Viper, o Gangrel aqui. Eu voltarei para o foco da nossa missão, talvez não tenha percebido, mas os Ante deluvianos despertaram ou pelo menos mais um deles, nosso objetivo é alimentar o caos e destruir a camarilla no processo, as coisas estão indo como planejado. Seu papel será o de se tornar uma verdadeira espada.

- É exatamente sobre isso que quero falar. Os Malkavianos, eles se reuniram não muito longe daqui liderados pela Anciã Elisha e estão com os demais membros do bando Insight como prisioneiros. Ela disse estar em contato com os Matusaléns e que estão buscando uma 'evolução cainita'. Eles disseram estar prontos para destruir um lugar que controla a mente dos mortais e libertá-los para sua 'iluminação', contra a Nova Ordem Mundial. Chegamos ao tal prédio, um complexo abandonado, mas fui impedido de entrar assim que os demais estavam dentro do prédio. Assim, segui as ordens de Keyla e me dirigia para informar Lady Lucy do que está acontecendo quando a Criatura nos atacou ontem.

Explico o que me levou aquele lugar o mais rápido possível para que o Anjo também o escute antes de partir. Enquanto eu falava, o outro membro que estava oculto, provavelmente por ação da ofuscação, muda sua forma corpórea, dando lugar a um jovem de aparência gótica. Será que mais do que uma ilusão criada pela velocidade do Cainita, os ataques 'simultâneos' que eu vira na noite anterior era um ataque combinado entre os dois?

Observo a reação de meus 'companheiros' de Sabá. O que eles mostram em relação ao que eu acabei de falar? Quais suas reações (Auspícios - Percepção da Aura)? Me ponho de pé enquanto faço essa análise.

Assim que todos se vão, sigo o tal de Viper. Mas antes que nos ponhamos a correr, pergunto ao Gangrel:

- Qual o objetivo de vocês comigo? Um grupo capaz como vocês são, por que eu?

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Bad em Sab Nov 24, 2018 8:46 pm

Aquilo tudo era demasiadamente estranho para Tom, mas depois de alguns instantes olhando para o pilar, conseguira ver seus antigos companheiros de bohemia. Tom não exitou como qualquer criatura que busca sobrevivência.
- EITA PORRA, NÃO QUERO VIRAR BATERIA NÃO.

Tom observa mais um pouco e ouve seu companheiro indaga-lo...

– Até parece que confundimos um demônio com os nossos demônios, ao julgar por essa arte… Tom! Não podemos ser impulsivos. O mago desaurido me disse que isso seria complexo, e não iriamos resolver esse quebra-cabeças apenas com uma bolsa de explosivos. Me ajude a encontrar alguma pista aqui… algum padrão.
Tom olha pro pilar, olha para vallek, que também é uma criatura.

- Não sei se eu consideraria qualquer uma dessas coisas como arte, você tem um conceito bem distorcido de arte. Vamos logo tentar resolver isso
..

Tom da uma mais uma olhada para a coisa, e lembra-se da amizade deles com Aislin

*Você esta bem com isso minha querida ? Por favor, controle-se, precisamos focar em salva-los dali*

Tom ver Vallek indo ate a conjunto de criaturas, e analisando aquilo. Tom aproveita para procurar nas maquinas e qualquer dispositivo mestre ali para que possa achar um jeito de controlar aquele lugar, ou pelo menos desligar.( Utilizar olho do caos)
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 26
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Seg Nov 26, 2018 9:54 pm

Rugall Salles
Carpe Noctem, Newark 


Spoiler:

O Sangue pulsava pela veia de Rugall como se ele ainda estivesse vivo, era um esforço grande forçar seu coração a bater para que o sangue saísse do corte provido para escorregar para a boca de Lilly que estava pálida, fria. O sangue começou a transbordar pela boca da moça, sujou os lençóis e depois o chão. Não estava surtindo efeito, ela não acordava, ela não lutava para viver. 


Em uma medida mais desesperada, o Tzmisce ligou para os antepassados de Lilly. A viagem até New Jersey levaria alguma horas, era isso ou nada, o dr. Reagan também carniçal da família Obertus, prometeu que chegaria o quanto antes. Rugall estava acuado por dentro, arrumou tudo para a chegada do senhor e dormiu assim que sua casca imortal não aguentou mais...
Teste de Auto Controle escreveu:Rugall Salles Teste de Auto Controle Diff 8. = 1 Sucesso 
No dia seguinte o vampiro despertou com um misto de ódio e agonia. Seu rosto era de um completo demônio enraivecido. A vontade que tinha de rasgar o pescoço de alguém e drenar-lhe o sangue era quase descomunal, ele partiu a cadeira a qual sentava debulhando o cenário com uma explosão de fúria, mas ele precisava se acalmar, se conteve o suficiente para que pudesse caçar um pouco de sangue, ao abrir a porta tudo lhe lembrava o cheiro de sangue, a imagem de Gillian era quase que estampada em sua mente e alimentava um ódio brutal e quase incontrolável. Ele precisava comer antes que fizesse algo ainda pior, seus passos eram mais frenéticos e ele não conseguia pensar em outra opção se não caçar os seus próprios funcionários por sangue, ele iria fazer isso se seu olhar não se chocasse com um corpo coberto por um lençol branco. 


A imagem foi chocante o suficiente para deixa-lo perplexo. Ele não conseguia acreditar, Dr Reagan estava lá. As mãos cheias de sangue e um olhar de decepção. 

Dr. Reagan : - Eu cheguei tarde demais Salles, tarde demais...

O ódio se tornou tristeza, ele não podia ter perdido Lilly também, Diana foi um erro...Mas Lilly foi imprudência de seus atos. Rugall estava se transformando no monstro que ele não queria ser, mas... A culpa era somente de uma pessoa. 

Gillian não saía de sua mente, com um ódio lhe corroendo a alma ele somente se lembrava do segurança encarcerado e toda tortura que ele queria fazer para se vingar do que aconteceu. Ele nunca perdoaria Gillian e nenhum outro maldito caçador...

Spoiler:

Rugall Salles 
- PDS 2/10  
- FDV 6/6  
- Vitalidade Escoriado Agravado
- Auspicios Ativado

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Seg Nov 26, 2018 10:35 pm

Vallek Morton, Tom Halley
Em algum lugar nos planaltos de Piomont  



Spoiler:

As faces dos antigo aliados Malkavianos de Vallek e Tom começavam a vagarosamente ficarem disforme, Vallek que tocava no rosto de Elizie agora via e sentia apenas o frio e duro do mármore de carrara no que antes era o terno e maravilhoso rosto da Malkaviana gótica. 

Vallek Teste Olhos do Caos escreveu:Vallek Olhos do Caos (Pillar) Diff 8.(1FDV) = 2 Sucesso

Vallek Olhos do Caos ( Esfera Azul) Diff. 10 (1FDV) = 1 Sucesso

Vallek Olhos do Caos ( Esfera Azul) Diff. 6 (1FDV) = 4 Sucessos

Em uma conexão extra sensorial com Elizie, Vallek viajou para um outro cenário, certamente a mente de Elizie, e naquele lugar encontrou a jovem sentada em uma poça de seu próprio sangue que jorrava de todos os orifícios possíveis da garota. Cada porta tinha um nome, aos poucos Vallek reconhecia os nomes... Purple, Dave, Allen, Elisha... As portas representavam a mente de cada um deles e inclusive Elizie tinha a sua porta nomeada, todas as portas estavam abertas e a luz azul que provinha das portas se cruzavam e no chão em vermelho a palavra MALKAV estava escrita  com o sangue de Elizie. 

Vallek voltou do transe e percebeu que o pilar era dinâmico e se movimentava o tempo inteiro, eram como pedras de mármore maleáveis e gelatinosas, duras em alguns momentos mas bem moles em outros. Em uma constante transição. 

Tom Teste de Olhos do Caos escreveu:Vallek Olhos do Caos ( Esfera Azul) Diff. 8  = 1 Sucesso

Enquanto Vallek se conectava ao transe do pilar, Tom era um pouco menos vislumbrado e se aproximava das máquinas. A interface dos computadores era estranha, não havia toque físico, mas contato com a interface, era como usar o dedo em ondas dágua ou tocar em um lago sereno e gelado. A mente de Tom reconheceu que aquela interface iria além da capacidade atual de tecnologia humana e que beirava o alienígena. 

Spoiler:

Vallek assim que se afastou do pilar mudou seu foco para a grande esfera ao centro da sala. Ela era brilhante e cada espasmo levava força e luz para todos os pontos da sala. Vallek não tocou ms observar a luz o conduziu para uma única resposta. Aquilo era o coração fortaleza ou de toda a tecnologia existente. 

Spoiler:

As respontas eram muito confusas para Vallek, nenhuma informação sobre a esfera fazia algum sentido considerando qe a esfera azul não era nem um pouco tangível de fato. Por fim Vallek se aproximou das máquinas também, naquele momento Tom não pode mais ver Aislin, ela não estava em lugar algum da sala. Estavam apenas Vallek e Tom. 

Os computadores estavam conectados uns aos outros, ao pilar e ao coração azul também. Se a esfera era o coração,  Os computadores eram os nervos que impulsionavam as informações a diante. Aquela tecnologia fugia do padrão humano, carne e aço se conectavam através de ondas cibernéticas, Vallek e Tom nunca imaginaram presenciar aquilo. Sem dúvidas apenas um ótimo hacker saberia vasculhar aquela interface e quebrar seus códigos e criptografias. 







Spoiler:


Tom Halley
- PDS 11/14 
- FDV 4/5
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente (Agravado)
- Penalidade de -2 dados em ações que envolvam o uso de disciplinas devido a falta de seus instrumentos. 

Vallek Morton
- PDS 5/14  
- FDV 2/8 
- Vitalidade - 1 Machucado (Contusivo) 
- Penalidade de -2 dados em Destreza


_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Ter Nov 27, 2018 8:37 am

Herick Draven

Spoiler:

 

 Elísio de Chicago, Illinois. 

Herick teste de percepção escreveu:Teste de Percepção + Prontidão Diff. 7 +1 FDV = 2 Sucessos

Herick tentou manter sua concentração, mesmo que uma tagarela estivesse ao seu lado, com a desculpa de pegar mais bebida ele se esquivou para caminhar um pouco mais próximo. O banquete não estava muito cheio, todos eram educados e por isso poucos se alimentavam de comida e bebida, fora que muitos não se alimentavam de fato, mas Herick percebeu que existia uma quantidade substancial de mortais naquele encontro, o que era incomum tantos carniçais e rebanho em um conclave... 

O vampiro tentou focar em leitura labial e no que podia ouvir, mas só conseguiu ouvir sobre uma suposta aliança, algo que já havia ouvido antes, a frase "seria o nosso fim" foi o mais impactante porem na concepção do vampiro. O que poderia causar o fim deles, e quem seriam eles ? "Camarilla" "Vampiros" ou um clã em especifico ?

Dessa forma Herick voltou a encontrar com a cantora de Black music famosa por suas polemicas, ela tinha marcas expressivas de alguém mortal, sua pele era quente ao toque, e ele percebeu ela respirar algumas vezes, se ela fosse um vampiro, sabia simular muito bem a mortalidade, considerando que ali não havia a necessidade disso. 

Foi então que a musica parou e os anciãos se reuniram no meio do salão, inclusive Adam estava lá. Todos com uma cara preocupada. 

Helena : - Meus irmãos, nesta noite conseguimos reunir personagens importantes dos clãs Brujah, Ventrue, Nosferatu, Tremere e Toreador, do novo mundo. Nossa seita está por receber uma nova aliança, considere-os como um novo clã. A Nova Ordem Mundial, como os chamaremos é agora oficialmente aliada a Camarilla, eles não são imortais como nós, mas assim como aceitamos o clã Tremere por sua diferença, aceitaremos os "burocratas" em nossas fileiras. 

Nesse momento um homem de terno se propõe a falar ao lado da admirável Helena, sua face possuí determinação e um enigmático semblante de mistério. 

Paul Kim: -   Boa noite a todos ! Como aliança entre a Tecnocracia e Camarilla como um todo, restabeleceremos o controle sobre o mundo enfrentando diretamente a ameaça Malkaviana de frente, possuímos agente em todo o globo atuando para a captura e extermínio do clã. Com o auxilio e conhecimento da seita, conheceremos os defeitos do inimigo e providenciaremos a execução apenas do Clã, mantendo assim a segurança de todos os outros membros da Camarilla, mas estejam cientes de que qualquer clã ou vampiro que auxiliar os atos do Clã Malkaviano será julgado da mesma forma. Estamos cientes e auxiliaremos na luta contra Sabá de maneira adequada. Obrigado a todos !  



Kim é alvejado por uma salva de palmas, era impactante saber que a Camarilla havia se aliado a Tecnocracia, mesmo que pelo objetivo de trazer o extermínio do Clã Malaviano. 


Spoiler:


Herick Draven
- PDS 14/15 
- FDV 4/7 
- Vitalidade Ok

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Ter Nov 27, 2018 8:53 am

Danio Benetti 
Estrada para Pensilvânia 


 



Spoiler:

 


Danio Benneti escreveu:- É exatamente sobre isso que quero falar. Os Malkavianos, eles se reuniram não muito longe daqui liderados pela Anciã Elisha e estão com os demais membros do bando Insight como prisioneiros. Ela disse estar em contato com os Matusaléns e que estão buscando uma 'evolução cainita'. Eles disseram estar prontos para destruir um lugar que controla a mente dos mortais e libertá-los para sua 'iluminação', contra a Nova Ordem Mundial. Chegamos ao tal prédio, um complexo abandonado, mas fui impedido de entrar assim que os demais estavam dentro do prédio. Assim, segui as ordens de Keyla e me dirigia para informar Lady Lucy do que está acontecendo quando a Criatura nos atacou ontem. 

As palavras de Danio foram ouvidas por todos os 3. Pareciam importantes pois, o grupo se manteve focado nas informações enquanto analisavam a situação criteriosamente. 

Anjo da Morte : - Isso muda completamente os meus planos com você Benneti. Para se tornar um membro da Mão, o treinamento é rígido e alguns não conseguem viver o suficiente. Mas estamos em uma situação em que o risco de extinção de nossa espécie é iminente e todos os esforços da Espada de Caim estão voltados a impedir uma força maior por parte dos Ante Deluvianos, Sink irá enviar essas informação a Lady Lucy e ao Arcebispo de Detroit. Viper, Danio e eu voltaremos até esse forte, nosso objetivo será resgatar os sobreviventes do Insight, auxiliar na destruição do local e sequestrar Elisha Hurley. 

Viper estava condizente com as palavras até o momento em que o Anjo da Morte algo. 

Viper : - O que ! Vamos ajudar os lunáticos a destruir o forte !?

Anjo da Morte : - Sim ! O objetivo da espada é desestabilizar a Camarilla e o caos que eles estão criando está auxiliando a extinção da seita. Sequestraremos Elisha para descobrir onde Malkav se esconde. Os ante Deluvianos são um perigo desesperador ! 

Danio não estava muito tempo com eles, mas percebeu o quanto eram focados em objetivos específicos para a Espada. Ele não pareciam ter objetivos próprios como a maioria dos vampiros mais jovens, era sempre "A mão" ou "A espada" entre as conversas.  

Anjo da Morte: Nos guie até esse forte, faremos uma missão de reconhecimento e resgate, a depender da defesa invocarei outros Kamuts da Mão Negra no território americano para auxilio das missões seguintes. Seu treinamento principal terá de ser adiado Benneti. 

Spoiler:


Danio Benneti 
- PDS 5/14  
- FDV 3/7  
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente (Agravado)

avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por mitzrael em Ter Nov 27, 2018 2:08 pm

Herick se mantinha com seus ouvidos atentos , sabia que ele precisava saber o que estava acontecendo de verdade , e tinha de resolver logo isso , ja que seus protegidos precisava dele tambem , e ainda tinha um que não tinha entrado em contato ainda .

Mas algo tirava de vez Herick de seus pensamentos um nome Paul Kim .

pensando : isso que eu ouvi e serio ?? mesmo ?? Tecnocracia e Camarilla juntas isso muda tudo o mundo que eu vivi , o que sera que esses magos de robo tao aprontando? e como os principes aceitaram isso ? isso pode ser uma ameça maior que alisha

Mas pensando bem eles podem ajudar de fato a neutralizar alisha .


Herick se movimentava ate o seu principe na tentativa de por ele a par dos ultimos acontecimentos .

Twisted Evil Twisted Evil
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 38
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Undead Freak em Qua Nov 28, 2018 2:48 am

Ao tocar o rosto de Elizie, Vallek sentiu dor; não era uma dor física, mas era como um golpe de lança que acertava seu corpo, fazendo com que todo o sentimento de agonia se propagasse até sua alma, maculando-a por completo como uma enfermidade letal e degenerativa, definhando-a em velocidade assustadora, pois o que antes era um rosto macio, gracioso e de beleza angelical, agora era uma pasta polimórfica, ora sólida, ora volátil, que expressava unicamente sofrimento. Essa era a sua Elizie agora.

Vallek tentou gritar, mas a conexão mental que havia se sincronizado entre ele e sua criança fez sua voz falhar. Como se da forma grotesca de malkavianos fundidos de repente fosse emitida uma corrente elétrica, o corpo de Vallek começou a tremer convulsivamente.

Ele se viu em uma sala circular contendo portas em todas as direções, como portas de celas, cada uma contendo o nome do prisioneiro; cada prisioneiro era um dos malkavianos. Purple, Dave, Elizie... Seus mas estavam acima das portas e elas estavam abertas e delas escapava uma luz azul, em fachos que se colidiam no centro, onde Elizie se encontrava sentada. Ela estava sobre uma poça do seu próprio sangue, que escorria dos seus olhos, ouvidos, boca, nariz, vagina... No chão, havia uma palavra cujo sangue havia servido como tinta para escrevê-la: Malkav. Vallek se impulsionou para frente, tentando tocá-la, tentando abraçá-la, mas de repente se viu avançando em direção à esfera de energia pulsante do centro da sala, percebendo que havia retornado do transe da ligação que havia se dissipado subitamente.

Vallek olhava a esfera. Era o coração. Era o que alimentava toda a sala ao redor. Os padrões que a demência revelava a Vallek mostravam a energia viva se propagando pelo local, como uma onda de aspecto fantasmagórico. Ele acompanhou a energia que se propagava até que, inevitavelmente, viu Tom em algum canto, acabando por se aproximar dele, ainda cambaleante devido ao efeito entorpecente e contundente da ligação mental entre Elizie e ele. Foi então que seus olhos pararam nas máquinas e computadores e mais uma vez os padrões distorcidos de sua frequência cerebral de clã "leram e relataram" o que, de certa forma, estava oculto no ambiente.

Os computadores estavam interligados ao pilar e à esfera e esta, por sua vez, estava ligada a tudo naquela sala. Vallek tinha um conhecimento medíocre de computação e ele não poderia fazer muito com aquelas máquinas, mas até ele sabia que o nível tecnológico daquele equipamento era muito avançado, maior do que as máquinas ordinárias que a humanidade, no geral, estavam acostumadas.

-- Não tem jeito -- dizia ele a Tom, finalmente voltando a falar. -- Precisamos destruir a esfera. Ela é o coração que alimenta toda a sala. Contudo, precisamos fazer uma explosão controlada para não destruirmos nem a nós e nem aos nossos amigos e, mesmo assim, nada garante que essa energia não irá ficar instável no processo e se tornar uma ameaça... Droga! Como vamos fazer para não nos aniquilarmos aqui?!
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 29
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Bahamut em Qua Nov 28, 2018 9:36 pm

Rugall: - Obrigado meu bom homem. Agradeço por ter vindo tão rapidamente. Tenho certeza de que fez o que pode com ela. Eu gostaria de lhe pedir mais uma coisa. Por gentileza certifique-se de que o corpo dela vá até os seus pais para receber um enterro digno, mas faça com que tudo seja extremamente discreto. Mais uma vez, obrigado bom doutor.

Rugall deixou a sala, transtornado. Se enfiou em seu escritório tentando segurar a fera que teimava em lhe dominar. Ele estava com fome devido ao esforço que fez na noite anterior para melhorar o quadro de Lilly, o que piorava o seu quadro. No momento ele havia optado em não transformá-la mas agora que estava sem ela, Rugall não consegue deixar de sentir remorso pela sua decisão... Ela poderia estar aqui ainda, viva de certo modo. Como ele deixou tudo isso acontecer?

Rugall: - Maldita Gillian

Rugall saiu de seu escritório e entrou no calabouço, se trancando com o cúmplice da caçadora. Seu olhar era aterrorizante e o pânico tomou conta do motorista, agora se debatendo em vão ao vislumbrar o terror nos olhos de seu ex patrão.

https://i.servimg.com/u/f62/19/89/57/35/vv211.jpg

Rugall: - Você é todo meu agora...

Rugall estava à flor da pele mas não podia se deixar levar. O motorista seria muito útil para Rugall descobrir mais sobre Gillian e se Rugall fizesse tudo o que queria com ele, não teria como caça-la.

Com um rápido movimento, Rugall avança até o motorista, socando seu estômago e depois estapeando fortemente o seu rosto. O inchaço veio instantaneamente e a ânsia que veio do soco fez com que ele regurgitasse o que não havia em seu estômago. Então Rugall segurou o seu rosto perto do dele e o encarou em silêncio. O homem preso soluçava e gemia, pedindo misericórdia para o seu algoz, mas Rugall não parecia estar ouvindo.

Rugall: - Verme! Eu devia arrancar as suas tripas e fazer uma festinha com a sua carcaça imunda! Mas vou te dar algo que eu não deveria te dar... uma chance de se redimir comigo. Você vai me dizer TUDO o que sabe sobre a sua amiguinha... e vai começar agora...

FALE!!!!!!!

A voz de comando do vampiro não foi a toa. Ao manter o contato olho com olho, Rugall usou um de seus dons sobrenaturais para ordenar os outros a obedecer aos seus caprichos.
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 35

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Fuuma Monou em Sex Nov 30, 2018 6:51 pm

Eles me ouvem enquanto avaliavam com cautela as palavras que saem por minha boca. O primeiro a falar é o tal de Anjo da Morte, e suas palavras me enchem com uma esperança louca por reencontrar Lars, embora o vampiro loiro pareça ter ficado chocado com as últimas palavras do outro. Contudo, a resposta é completamente plausível... apesar de haver uma pequena fenda na ideia do Anjo.

- Tentarei detalhar o melhor possível o que ocorreu enquanto estive com os Lunáticos, mas primeiro... vocês viram alguma explosão para aquele lado? - Indico a direção de onde Hamlin e eu viemos na noite anterior enquanto procuro lembrar de tudo o que aconteceu após acordar com o corpo em recuperação e organizar as memórias de forma linear.

- Partimos de New Jersey com vários explosivos e armamento pesado para esse lugar... até um helicóptero militar foi usado. No total eramos cinco membros do Sabá e pouco menos que uma dezena de Malkavianos. Assim que chegamos ao prédio, houve algum problema com o cara no helicóptero e ele não desceu. Elisha foi a primeira a entrar na instalação com alguns dos membros do Insight, enquanto um Malkaviano de nome Valek levou o resto do grupo. As portas foram fechadas e fui tomado por uma visão repentina, que fez meu corpo ter um efeito colateral. Assim que me vi recuperado, forcei entrada sem sucesso e segui com um outro cainita para por em prática o plano de Keyla, como disse anteriormente. - Espero alguns poucos segundos antes de continuar. - Como não vi nenhuma explosão, acredito que algo deu errado no plano da Anciã, e não da para saber se ela ainda está viva. Talvez continuar com o plano deles possa ser mais danoso...

Mais uma vez deixo que eles possam raciocinar em cima de minhas palavras.

- Mostrarei facilmente o caminho para vocês. Mas para uma missão de captura da Anciã e libertação dos demais membros, seria mais sensato me alimentar um pouco mais, como é fácil imaginar. Além disso, acho mais razoável já deixar alguns outros membros de sobreaviso, uma vez que não tenho ideia do que iremos encontrar no interior da instalação. E apesar de vocês serem muito fortes, eles tem uma Anciã e mais coisas desconhecidas.

Assim que tudo estivesse resolvido, pergunto como seguiremos para lá e sirvo de guia.

"- Lars. espere por mim... estamos chegando. Elisha, parece que finalmente terei minha vingança...."

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Bad em Ter Dez 04, 2018 1:53 pm

Tom via tudo aquilo, e nada vinha a sua mente, fazer uma explosão já era uma novidade para ele, fazer uma explosão controlada, a isso era impossível.

- Vallek, você sabe que eu sou um musico neh ? No máximo que eu sei sobre explosão controlada é fazer o publico aplaudir ou não... Tom da uma risada, mas de nervoso.


Tom começa a andar de um lado por outro, o nervoso estava aparente, ele não sabia nada sobre tudo aquilo que estava naquela sala, tudo ali era algo novo pra ele, ate mesmo Vallek, o sentimento de incapacidade estava irritando tom, Mas uma ideia veio em sua mente, aquele pilar de carne é um composto de criaturas, talvez a esfera também pudesse ser uma, Tom parou um instante, e começou a andar e recitar um musica em forma de poema para poder ajuda-lo a utilizar seu pode, poderia ser uma tentativa fútil, mas poderia não ser, tom sentia-se incapaz de ajudar de qualquer outra forma... Tom ao recitar iria utilizar Transe, ( presença 3) na esfera e no pilar

Don't need reason, don't need rhyme
Ain't nothin' that I’d rather do
Going down, party time
My friends are gonna be there too
I'm on the (highway to hell)
(Highway to hell)
I'm on the (Highway to hell)
Highway to hell
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 26
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Dom Dez 09, 2018 7:29 pm

Herick Draven
Elísio de Chicago, Illinois  


Spoiler:

 



A informação sobre a aliança entre a Tecnocracia e a Camarilla trazia um novo pensamento a Herick, no futuro que ele havia visto, o mundo estava destruído, a tecnocracia caçava os vampiros em um cenário destruído. Um mundo mais próximo do objetivo de Malkav, mas o que essa nova aliança poderia trazer ? Seria a solução para impedir Malkav e Elisha de triunfarem ?

Herick se aproximou de Adam que estava assim que percebeu Herick se afastou com ele para um canto. O Xerife deixou seu príncipe a par de toda a situação, a investigação do Alastor, o possível controle Sabá de Sussex, a descoberta do refugio abandonado de Elisha. Adam analisou cautelosamente enquanto a reunião continuava. 

Adam : - Houve um decréscimo alarmante do controle Sabá desde de que o Culto a Gehenna apareceu, fico feliz que tenha conseguido recuperar os arquivos referentes ao Projeto Paradoxo, sem dúvidas isso será muito útil. Movimente seus esforços para ajudar o Alastor assim que voltarmos e divida parte do seu contingente para fazer uma visita a Sussex, escolha um líder sabiamente pois pedirei para que miss Bright reúna alguns círculos de guerra para que juntamente com  policia limpem a cidade do sabá de uma vez por todas.  






Spoiler:


Herick Draven
- PDS 14/15 
- FDV 4/7 
- Vitalidade Ok


_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Dom Dez 09, 2018 8:15 pm

Vallek Morton, Tom Halley
Em algum lugar nos planaltos de Piomont  



Spoiler:


Vallek escreveu:-- Não tem jeito -- dizia ele a Tom, finalmente voltando a falar. -- Precisamos destruir a esfera. Ela é o coração que alimenta toda a sala. Contudo, precisamos fazer uma explosão controlada para não destruirmos nem a nós e nem aos nossos amigos e, mesmo assim, nada garante que essa energia não irá ficar instável no processo e se tornar uma ameaça... Droga! Como vamos fazer para não nos aniquilarmos aqui?!
Tom escreveu:Teste de Fascínio Diff 10. = Falha Critica

Vallek tentava imaginar um modo de realizar aquela explosão de modo que destruísse o local, aquele lugar a centenas de metros no sub solo poderia eclodir com aquela carga pesada de explosivos ? A verdade é que ali havia tanta energia que poderia não só explodir tudo, mas a todos que estivessem ali. O Malkaviano se viu em um dilema, ele sabia que Elizie estava viva, sua mente funcionava, assim como a de todos os outros Malkavianos emaranhados naqueles massa polifórmica. 

Quando se deu conta novamente, Vallek se assustou com Tom, o músico estava com os joelhos para baixo imerso no chão, como em uma areia movediça muito mais consistente. Tom estava em transe, cantarolava uma música baixo, seus olhos admiravam a grande bola que agora possuía um roxo forte no lugar do azul, uma mistura do antigo azul com o vermelho sangue do vitae de Tom que era drenado por suas pernas, veias rotas apareciam por todo o chão mostrando que Tom também agora estava conectado ao grande circulo. 


Um grande e ensurdecedor grito feminino ecoou diretamente no tímpano de Vallek e Tom. Ambos levaram as mãos ao ouvido imediatamente, o que pareceu tirar Tom do transe e perceber que estava imerso dos joelhos para baixo no chão de metal consistente mas maleável. 

Vallek também ouviu e percebeu que estava preso, mas penas um de seus pés afundaram daquela maneira, ele percebeu logo, mas seu pé direito estava incrivelmente afundado no metal no chão. O grito cessou imediatamente, Tom teve a impressão da voz se assemelhar a Aislin, mas não era importante saber o que foi, mas sim o que eles iriam fazer, a grande bola, agora roxa pulsava maior e mais forte e os dois fraquejados pela perda de vitae ficaram um pouco zonzos. Vallek estava prestes a entrar em frenesi mais uma vez, se isso acontecesse tudo estaria perdido. 



Spoiler:


Tom Halley
- PDS 9/14 (2 pds sugados)
- FDV 4/5
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente (Agravado)
- Penalidade de -2 dados em ações que envolvam o uso de disciplinas devido a falta de seus instrumentos. 

Vallek Morton
- PDS 3/14  (2 pds sugados)
- FDV 2/8 
- Vitalidade - 1 Machucado (Contusivo) 
- Penalidade de -2 dados em Destreza


_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Dom Dez 09, 2018 9:17 pm

Rugall Salles
Carpe Noctem, Newark 


Spoiler:



O golpe desferido por Rugall era forte, sengue escorreu no chão juntamente com o pouco vomito que o preso liberou, Rugall era tão monstro quanto antes. Ele precisou se controlar para não rasgar o traidor ao meio. Rugall era um patrão ótimo, mas sabia ser um monstro com quem ele quisesse.


Rugall escreveu:: - Verme! Eu devia arrancar as suas tripas e fazer uma festinha com a sua carcaça imunda! Mas vou te dar algo que eu não deveria te dar... uma chance de se redimir comigo. Você vai me dizer TUDO o que sabe sobre a sua amiguinha... e vai começar agora...

Rugall Comando Diff 6. = 2 Sucessos

Mesmo que não quisesse, o homem iria falar pois rapidamente ele imergiu em uma forma letárgica e sem vida de consciência. O poder exercido por Rugall unido a fraqueza de Jason o fizeram falar rapidamente. 

Jason : - Aquela mulher pediu emprego a uns meses, disse que era sua fã e queria muito fazer parte do grupo, seu nome é Gillian Sawyer, a garota tinha habilidades com gerenciamento de marketing e já havia trabalhado em outras empresas, mas tudo isso é mentira, desde de que você foi misteriosamente absorvido de todos os seus crimes durante o episódio da Raiva Rubra, o governo está atrás de você, ela possuí algum envolvimento com a igreja e o governo, você está sendo procurado vigiado por ambos, ela me ofereceu 100 mil dólares para ser seus olhos e facilitar sua vida aqui dentro...

Instantaneamente ele parou de falar. Como um vídeo gravado, ele repetiu as mesmas frases umas duas vezes antes de ficar outra vez em um silencio inerte. 

O desejo de Rugall era o de rasgar o traidor e tomar todo o seu sangue, ele precisava se alimentar, mas sua vontade o fazia ainda manter a sanidade. 

 

Spoiler:

Rugall Salles 
- PDS 2/10  
- FDV 5/6  (Contendo Frenesi)
- Vitalidade Escoriado Agravado
- Auspicios Ativado

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Dom Dez 09, 2018 9:33 pm

Danio Benetti 
Estrada para Pensilvânia 


 



Spoiler:

 

Danio escreveu:- Tentarei detalhar o melhor possível o que ocorreu enquanto estive com os Lunáticos, mas primeiro... vocês viram alguma explosão para aquele lado?

Nenhuma resposta é dada, Danio poderia presumir que a explosão ainda não havia acontecido, ou os Malkavianos do Culto a Gehenna falharam ou eles ainda não conseguiram terminar seu objetivo. 

Anjo da Morte : - Presumo que você não saiba o motivo de tamanha vontade dos Malkavianos em explodir esse lugar. Viper irá seguir com você, eu acompanharei vocês depois, preciso achar esse helicóptero, de outra forma não conseguiremos forçar a porta para que ela se abra, como você disse, se você não conseguiu sozinho. Só conseguiremos com explosivos pesados. Viper agora é seu mentor, por hora aprenda tudo o que ele puder ensinar, depois aprenderá o resto comigo e o resto do Kamut, o treinamento para ser um membro da Mão é duro e difícil, não quero ouvir reclamações de nenhuma de nossas ordens, Realizaremos o Valderie assim que tivermos tempo. 

O vampiro desaparece em fração de segundos, seu poder de ofuscação era poderoso, Viper toma uma forma animalesca do lobo branco para facilitar em sua corrida, ele uiva como se quisesse que Danio mostrasse o caminho. Uma pena que nenhum veiculo tenha sobrado, Danio teria de seguir o restante do percurso a pé de volta para o complexo e salvar Lars, 



Spoiler:


Danio Benneti 
- PDS 5/14  
- FDV 3/7  
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente (Agravado)

avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Bahamut em Seg Dez 10, 2018 12:53 am

Rugall obteve a resposta da forma que queria, mas então o seu ex funcionário tornou a repetir a frase como se fosse uma gravação. Isso não era normal e Rugall agiu rápido. Os poderes de seu sangue o permitiam entrar na cabeça daquele humano e vasculhar o que ele tinha em mente e o que estava acontecendo naquele momento. Sem tardar, Rugall vasculhou a cabeça do motorista ( 1 força de vontade para sucesso automático) tentando descobrir se alguma outra pessoa também o estava monitorando e quem sabe, tentar enxergar o que havia na cabeça dessa possível terceira pessoa. Essa atitude do motorista era muito estranha e Rugall suspeitou de uma possível dominação a distancia mas na verdade tudo não deixa de ser um palpite, desde a possível dominação assim como a possibilidade de entrar na cabeça de outra pessoa através da mente do seu ex funcionário. Rugall não poderia deixar nada escapar e tentaria ao máximo descobrir quaisquer informações possíveis sobre seus inimigos. Enquanto realizava tudo isso, mantinha sua besta enjaulada. Tarefa difícil para ele que estava com fome e com muita raiva.
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 35

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum