New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Sex Set 21, 2018 11:08 am

Rugall Salles
Carpe Noctem, Newark 

Spoiler:


O objetivo de Rugall era manter a compostura, o vampiro precisava se preparar, o sangue já circulava por seu corpo, ele sentia seus músculos se enrijecerem. Ele sabia que Gillian não era apenas uma meninina, mas será que ela foi tão ingenua ao ponto de tentar enfrenta-lo sozinha ? Rugall percebeu que existia uma resistência que impedia ele de se aproximar dela, uma força invisível que obrigava ele a se manter ao menos 3 metros distante da jovem impedindo-o de rodeá-la. Como forma de manter a discrição Rugall se manteve próximo ao sofá a observa-la, curiosa pelas respostas que queria. 

O vampiro então esperou que a garota estivesse esperando pela resposta. E como que por surpresa a nova faceta de Rugall é revelada. 


Os músculos de Rugall se rasgaram dando a ele uma nova forma, maior e mais desproporcional, os olhos de Gillian se arregalaram, aquela visão era perturbadora até para os mais corajosos que já enfrentaram Rugall. Naquela forma pavorosa, Rugall projetou a sua superioridade em forma de pavor. 

Teste escreveu:Rugal Comando (Forma Horripilante)+Voz Encantadora -4 Diff Diff. 4 = 3 Sucessos

A criatura se projetava de forma de um verdadeiro demônio. A morte estava adornada nos olhos de Gillian que manipulada pelo poder de Rugall correu três longos passos em direção a garrafa e segurou firme, havia um conflitou mental porem, ela segurou a garrafa por vários segundos, firme com uma força impressionante ela grita em brados pulmões arremessando o involucro de vidro contra a parede ainda aos berros. Ficou claro que sua mente lutou bravamente contra o controle mental de Rugall, uma gota de sangue escorreu pelo seu nariz mas ela não se preocupou em limpar. ela parecia mais furiosa, seu rosto inexpressivo dava lugar a alguém irrefreável. 

Gillian : - Está definitivamente estampado que você nunca enfrentou alguém da nossa ordem. Até quando ficará com esses jogos criatura profana! Vou te expurgar daqui e você não será o único. 

Gillian parecia brilhar com uma luz clara em volta de seu corpo, ela não tinha medo. Isso incomodava Rugall, pois sempre temiam a forma Horripilante dele, os soldados do centro de controle de doenças, os Agentes de Paul Kim, Até mesmo o Sabá evitava enfrentar Rugall de frente. 

Spoiler:

Rugall Salles 
- PDS 6/10  
- FDV 5/6  
- Vitalidade Escoriado Agravado
- Forma Horripilante +3 Nos atributos Físicos, Atributos Sociais  = 0 


Última edição por Beaumont em Sex Set 21, 2018 7:58 pm, editado 1 vez(es)

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Sex Set 21, 2018 2:33 pm

Danio Benetti 
Estrada para Pensilvânia 

Teste escreveu:Danio Teste de Auto controle Diff 6. = 3 Sucessos

O sangue espalhado no chão alimenta a besta que vive enclausurada dentro de Danio, mas ele mesmo precisava se controlar. Ele não tinha muito tempo, sabia disso, o fungar da besta mostrava que ele usava o olfato para buscar a sua presa no breu impactante da mortalha. Nada do que Danio fizesse parecia impedir a fera de encontra-lo. Impossível dizer a natureza daquilo. Ela não era Cainita, definitivamente não se enquadrava em nada que Danio jamais tivesse visto. 

O corpo do La sombra estava deixando de ter forma, para se tornar um piche negro sem sustância. 

O som do caminhão rasgando ficava maior, o veiculo era despedaçado tão facilmente que não haveria tanto tempo assim. Danio precisava de mais tempo. Será que a ofuscação permitiria ?


Subitamente a criatura gigantesca salta em direção a Danio, rasgando a sua garganta com um único golpe. O sangue se espalha com uma veracidade incrível, parecia incrivelmente com ele mesmo. Mas não era, Danio viu o momento em que uma versão dele mesmo nasceu da própria sombra para enganar e persuadir a criatura que acreditou estar rasgando o verdadeiro Danio Benneti. 

Em seguida um lobo feroz e ágil salta em direção a criatura. A velocidade do Lobo é tão grande que é praticamente é impossível enxerga-lo. O animal trava no pescoço do monstro que gira por diversas vezes até finalmente conseguir arrancar e arremessar a criatura ao chão.  

Spoiler:

O Lobo caí despejando sangue pelo focinho mas rapidamente se erguendo para desviar de um quase pisoteamento que recebe da criatura. O chão racha e afunda com facilidade e o hurro da besta gigante é titânico. 


Mas antes que a criatura pudesse iniciar um contra-ataque as duas pernas da besta rompem em sangue e cortes, fendas se abrem nas coxas e canelas da fera e um homem aparece exatamente ao lado de Danio quebrando a sua ofuscação e revelando a sua aparência. 

Spoiler:

- Pode me chamar de Anjo da Morte se quiser, temos apenas dois objetivos, capturar esta criatura e ter certeza que você está apto a servir as fileiras da "Mão". 

Dessa maneira Danio viu que mais dois aparentes vampiros apareceram para ajudar na captura da criatura. O homem que estava ao seu lado tinha facas na mão com um liquido negro do qual ele banhava as laminas da faca de combate. A criatura parecia ter ficado meio zonza depois de receber os ataques mas ainda estava incrivelmente efetiva. Será que ainda havia alguma chance de enfrenta-la ?

Spoiler:


Spoiler:


Danio Benneti 
- PDS 2/14  
- FDV 2/7  
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente (Agravado)
- Mortalha Ativada
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por mitzrael em Sex Set 21, 2018 5:04 pm

Hosters : - Senhor, me desculpe, mas se não tiver o seu nome na lista o senhor não pode entrar. Este lugar aceita apenas reservas feitas on-line ou por telefone. Eu sinto muito !

Herick olhava para Hosters ainda com olha de cima pra baixo , e olhava para o seu relogio
via que a hora de sua reunião estava se esticando alem do que ele tinha em mente .

-Entendo que vc ta so fazendo seu trabalho e isso , nao me da direito de tomar medidas mas drasticas , mas me de so um segundo .

Herck pegava seu celular , e procurava na enternet o nome do secretario da dona do local .
e asim entraria em contato com ele , informando que estava na frente do Restaurante Jatoux
sendo impedido de entrar por uma Hosters .

E ele tava bem desapontado com o tratamento que estava recebendo no local . ja que ele se tratava do Herick Draven .

Penando : esse nocal nem de longe e um que eu andaria , aqui não é meu estilo mas so pelo desaforo irei entrar e me deliciarei cada minuto desse local .

Herick olhava pra boate em sua frente e olhava pra a mulher de oculos sentada .

Pensando : se eu tive se mas tempo ficaria aqui esperando por ela seria ate melor que nao chamaria tanta atenção pra mim , mas como isso ta acontecendo vou entrar nessa espelunca


Twisted Evil Twisted Evil
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 38
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Undead Freak em Sex Set 21, 2018 5:36 pm

A perturbação dificultou um pouco o vínculo mental. Imagens de Annabelle e Elizie insistiam em brotar, vez ou outra fundindo-se em uma só, enquanto ele se esforçava para acessar a mente do irmão de clã e fazer uso da telepatia. Por fim, ele conseguiu.

-- Visitas ? Ora, ora...

Vallek olhou para aquela mulher e a reconheceu como sendo uma das malkavianas que o grupo havia encontrado e libertado -- justamente a malkaviana que estava com Tom quando ele também foi achado e libertado do seu estado definhante. Embora o reflexo, a impressão psíquica, o fantasma ou o quer que fosse que tenha restado da garota estivesse ali, parecendo livre e despreocupada, existindo na mente de Tom como um reflexo dele, assim como todos os malkavianos são um reflexo do Pai e, consequentemente de si mesmos, Vallek lamentou que ela tivesse perdido sua forma tangível, pois era no tangível que eles lutavam e, naquela hora, meros pedaços de carne, ainda que não exatamente vivos mas ainda assim animados por almas amaldiçoadas, seriam de grande utilidade.

-- Meu caro amigo Vallek, a mensagem deixada por eles é clara, e você mesmo já respondeu, 1º eles não são confiáveis como você disse...2º dois se tornam um...3º observe o que eles chegam oferecendo a nossa causa, Sangue, não era disso que estávamos precisando? - Pode ter as honras você não estava atrás de sangue ? eu estou precisando mas não estou tão faminto, e achei uma belezura aqui para a gente poder brincar na sala de comando...

A resposta de Tom não surpreendeu Vallek. Na verdade ele tinha achado a resposta a mais sensata possível. Embora Tom caminhasse de forma estranha, tateando nas paredes e tropeçando em tudo como um pobre diabo que teve os olhos arrancados, sua mente parecia estar em confluência com tudo aquilo, em harmonia com mil vozes lamuriantes e constantes cuja a de Vallek era apenas mais uma. Se não fosse uma mente iluminada, a muito teria desmoronado pelo peso.

-- Eu não acredito nisso, vocês estão esperando essa coisa entrar em frenesi e fazer da vida de vocês um inferno não é não ? -- A voz etérea e cortada de Aislin entrou na conversa, reforçando a decisão de Tom. Era como se ambos dissessem a Vallek "Acabe logo com essa porra e vamos sair daqui!"

Vallek então se virou para a criatura fundida e a analisou por um momento, antes de lhe dirigir a fala:

-- Desde o princípio vocês foram contrários a nossa causa, e portanto não há como confiar em vocês. Agradeço o que fizeram nos ajudando em combate, mas não temos como curá-los. Estamos feridos, famintos e não temos sangue nem para nós e, mesmo que tivéssemos, seria imprudente e estúpido de minha parte curá-los, pois sinto em meu coração que vocês irão nos trair cedo ou tarde, como o outro Lasombra que fugiu o fez. Se nós formos embora, vocês definharão aqui, talvez por anos ou mesmo por séculos, até que a morte final ou um destino ainda pior os alcance, caso também caiam nas mãos dos tecnocratas. Não posso correr esse risco também, tampouco correr o risco de que vocês, por alguma sorte diabólica, venham a se curar e vir atrás de nós, procurando vingança, embora as chances disso sejam quase nulas ou mesmo utópicas. Portanto, acredito que a melhor saída é levar conosco suas almas, dentro de nós. A destruição do corpo de vocês ou a escravidão dos mesmos é inevitável, então já que não podemos salvar seus corpos, podemos salvar suas almas ao menos. Vocês irão existir em nós, unos conosco, assim como todos os malkavianos são um só e um só com o grande pai. O dom do sangue de vocês, assim como suas memórias nos serão úteis.

Vallek então se aproximou, preparando-se mais uma vez para cometer o amaranto.

-- Quando a essência de vocês se unir com a nossa, não nos maculem com ódio ou vingança, pois não tiro prazer da destruição de vocês, tampouco da situação em que se encontram. Vamos nos unir, em harmonia espiritual, para juntos sermos mais fortes em um só corpo de muitas almas e mentes.

Ele então puxou a sua faca. Sua boa e velha faca, que o acompanhou sempre.

-- Velha companheira... -- disse Vallek, beijando a lâmina fria de metal reluzente. -- Hei de te alimentar de novo.

Off: Uso demência 1, para entorpecer a sensação de sofrimento e sede do alvo, deixando-o assim mais "dopado" e, portanto, com menos vontade de resistir. Meu ataque simplesmente consiste em cravar a lâmina no crânio, com a intenção de levar a criatura a torpor. Feito isso, começo a drená-la.
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 29
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Bahamut em Sab Set 22, 2018 1:01 am

A forma tomada por Rugall era realmente algo aterrorizante de se ver. Seu corpo cresceu rapidamente, seus músculos mais que dobraram de tamanho e suas roupas cederam facilmente à transformação.

Gillian por sua vez se mostrara uma adversária poderosa. Rugall se transformou a sua frente e embora tenha se assustado, ela se manteve de pé a frente de Rugall. Ele de contrapartida não conseguia se aproximar dela, como se algo a protegesse. Em seguida ela resiste ao comando de Rugall, demonstrando uma resiliência mental extraordinária, ou talvez sobrenatural, que é o que a aura branca que a envolvia dava a entender.

Rugall: - Muito bem pequenina, você é bem mais forte do que aparenta. Mas mesmo assim não vai conseguir o que quer de mim e também não vai conseguir sair daqui... ao menos não com vida. Então vou te dar uma chance! Seja uma boa menina e me diga quem enviou você e quem sabe dessa forma eu pense em pegar leve com você.

Rugall falava enquanto projetava o seu rosto para frente, fitando os olhos de Gillian, e as mãos para trás. O fato é que essa frase era apenas para distraí-la. Rugall acredita que ela tenha percebido que o domínio aconteceu não somente verbalmente mas pelo contato visual e mantendo o contato visual com ela enquanto fala em tom imperativo dá confiança para ela em sua capacidade de resistir à Rugall, forçando-a a se concentrar e perder o foco nos movimentos de Rugall. Com uma das mãos ele alcança o encosto da cadeira e logo que ele termina a sua fala, com um movimento rápido e forte, Rugall arremessa a cadeira pesada sobre Gillian com toda a sua força. Ela não está muito longe dele, o que dificulta o processo de esquiva. A cadeira também é grande e Rugall em sua forma monstruosa, consegue arremessar a cadeira em frações de segundo e com uma força descomunal. Dessa forma Rugall pretende testar os poderes dessa nova adversária. Até agora ela o repeliu com eficácia. Será que isso funciona apenas com ele? Será que ela conseguirá repelir algo arremessado contra ela? Rugall aposta que não. Dessa forma ele pretende desacorda-la e verificar se esse poder se mantém ativo mesmo que ela esteja inconsciente. De qualquer forma Rugall ao pegar a cadeira com uma mão, aperta o botão vermelho que fica embaixo da sua mesa, alertando silenciosamente a sua chefe de segurança. Vamos ver se a pequena Gillian sobrevive ao impacto da cadeira e caso sobreviva, terá que lidar com dois adversários, um usando uma arma de fogo.
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 35

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Fuuma Monou em Dom Set 23, 2018 7:17 pm

A situação está cada vez mais catastrófica para mim. Sem Hamlin para servir como distração, a criatura volta-se completamente para a outra fonte de diversão ali presente, Eu. Jogo-me atrás do veículo tombado e utilizo os dons da Ofuscação para tentar esconder-me enquanto faço uma fusão de meu corpo com as trevas do Abismo. A fera se aproxima, estando cada vez mais perto. O som de suas narinas se inflando ao inspirar me mostra que ela é como um cão de caça, os odores indicam o caminho bem mais que os demais sentidos... E, nesse exato momento, para um bom caçador eu devo estar exalando uma única coisa, Medo... um medo palpável.

Consigo sentir que meu corpo começa a obedecer, e a fusão com as Trevas se inicia. A criatura continua se aproximado, eu posso ouvir claramente. Ela começa a despedaçar o caminhão. O som de metal sendo rasgado como papel... a imagem do Caitiff sendo despedaçado volta aos meus olhos, mas com a diferença de que meu cérebro me coloca como o corpo a ser mutilado.

"- Tem de dar tempo... falta tão pouco..." - Sinto meus membros se comportarem de forma estranha. A textura do ar tocando meus tecidos é completamente diferente. Essa é a primeira vez que tento chegar tão profundamente nas Trevas. Embora já tenha discutido sobre esse nível de transformação com os demais Benetti, eu mesmo nunca havia precisado fazê-lo. É uma sensação nova, que poderia ser melhor aproveitada se não fosse o momento. Talvez com outro Lasombra para explicar cada fase da transformação.

No final, não existe professor melhor que a necessidade. Assim, mantenho meu corpo o mais quieto possível, evitando fazer qualquer movimento que quebre a Sombra que os dons Vampíricos criaram ao meu redor... pelo menos que eu acredito ter criado. Eu só preciso de mais um pouco de tempo até a fusão estar completa....

Vejo a criatura em cima de mim. Meus olhos se arregalam. Sangue voa de minha garganta e cai no chão.

"- Acabou!" - Penso.

Olho novamente para a criatura, e dela para mim... "- Para mim! O que está acontecendo?" - Um novo 'eu', criado a partir das sombras, tem sua garganta rasgada pela força do ataque da fera. Não faço nenhum movimento voluntário, mas sinto levemente que minhas pernas cedem um pouco com o alívio momentâneo.

De repente um lobo aparece e agarra a fera pela garganta, como qualquer animal caçador faz quando quer abater sua presa. Porém, nesse caso é mais complicado. A Fera se debate loucamente até que o belo animal é jogado para longe. Seus movimentos são de uma velocidade impressionante. Enquanto a criatura tenta pisar no animal, este se afasta facilmente.

Eu, por outro lado, aproveito o momento para afastar-me. Em pouco tempo a transformação estará completa e poderei escapar. Mas não será tão fácil. De repente aparece um outro próximo a mim.

"- Parece que todos consegue enxergar através da mortalha..." - Seria cômico se não fosse trágico. Ainda mais, este recém-chegado, parece saber exatamente onde estou e onde está a criatura, pois as facas que jogou na fera atravessaram suas pernas e a deixaram com dificuldade de locomoção.

Anjo da Morte escreveu:
- Pode me chamar de Anjo da Morte se quiser, temos apenas dois objetivos, capturar esta criatura e ter certeza que você está apto a servir as fileiras da "Mão".

"- Essa noite está ficando cada vez mais complexa. E mais dois apareceram, que ótimo." - Estou cercado por todos os lados.. E que história é essa de 'servir a Mão'? O único membro da Mão que conheci desapareceu como se nunca tivesse existido. "- Será que eles estão atrás de mim desde aquele momento? Se sim, eles poderia ter evitado o encontro com os Lunáticos... Droga Lars... Cadê você?"

Afasto-me ainda mais, procurando uma forma de observar a todos, a fera e os recém-chegados. Não há muito o que fazer agora. Se eles conseguiram perceber minha presença e eu não consegui sentir a deles, então eles são muito mais hábeis do que eu. Além disso, eles estão fazendo algo que eu não seria capaz de fazer, machucar a criatura. Sei que falta pouco para a finalização da transformação, então esperarei que ela se complete. Enquanto isso, tentarei descobrir o que está acontecendo.

- Quem são vocês e que conversa é essa de servir a Mão?

"- Se eles forem realmente parte da Mão Negra, então parte de minha missão terá sido cumprida." - Se eles estão atrás da fera, então devem saber pouco sobre o que está acontecendo no laboratório onde estão os outros do Insight.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Bad em Sex Set 28, 2018 3:27 am

Tom ao ouvir toda aquela ladainha de Vallek deduziu que ele tinha tomado uma decisão, apesar de suas belas palavras, tom não conseguia se concentrar em ouvi-las com precisão para conseguir guarda-las na memória.

- Parece que voce tomou uma decisão, haja rapido por favor, não consigo andar muito bem nesse escuro, essa coisa anda mais rapido que eu ainda...

Tom olha novamente pra coisa, aquela fusão... Acaba que não controla sua boca achando que esta apenas pensando e fala,

- Mas como Nihhrtak fugiu ? na minha visão ele tambem tinha sido capiturado...

Tom então começa olhar para os lado, apenas como habito e pensa consigo...
* Voce mentiu pra mim Aislin ? *

Tom antes mesmo de Aislin responder começa a se concentrar na criatura, ( Tentativa de Utilizar olho do caos, para identificar como essa criatura chegou ate aqui)... Se Ela foi capturada e saiu, então pode ser que haja mais uma forma de chegar aquela sala...
- Foco, Foco, Foco...

Repetia tom aquelas palavras para manter a concentração antes que Vallek acabasse com a criatura.
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 26
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Sex Out 05, 2018 3:48 pm

Herick Draven

O vampiro depois de barrado fez uma rápida vasculha na internet, não era difícil encontrar informações sobre o famoso restaurante de Newark assim como o nome de Meg rapidamente aparecia no google, como uma famosa ex-modelo. As fotos na verdade eram em sua maioria montagens, algumas mostravam ela até mesmo durante o dia, apenas para tirar um pouco a desconfiança sobre sua real natureza. 

Spoiler:

Apesar da procura, Herick não encontrou muitas informações que pudessem fazer com que ele entrasse em contato naquele exato momento, mas isso ficava na mente de Herick, quem sabe em um encontro futuro no Elísio ou se ele pedisse para o príncipe Adam com mais calma no futuro o contato dela ou de seu secretário, Terry New, Herick se lembrava de seu rosto em uma ou outra vez que estiveram em reuniões juntos. Ambos, Terry e Meg, modelos de incrível aparência e pessoas de negócio. 

Daquela forma Herick preferiu não perder mais tempo, olhou para o relógio e viu que já havia se passado 30 minutos, precisava agir rápido então seguiu para a boate. Essa por sua vez só era necessário pagar a entrada, Herick não estava armado, então não precisou se preocupar. Entrou no local e percebeu o quão aglomerado era ali. Aquele local não pertencia a nenhum vampiro de fato, mas estava dentro dos domínios do príncipe. As tradições precisavam ser preservadas acima de tudo. 

Spoiler:

Boate "All In"



Spoiler:

A boate era recheada de gente, havia gente bêbada, muito som e muita bebida. O fato do lugar ser lotado tornava um pouco difícil a discrição. Herick poderia levar alguém para o banheiro ou para o estacionamento, mas poderia haver câmeras quem sabe. Herick não conhecia muito bem o local, mas não tinha muito tempo. 
 

Spoiler:


Herick Draven
- PDS 5/15 
- FDV 4/7  
- Vitalidade Ok

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Sex Out 05, 2018 4:54 pm

Vallek Morton, Tom Halley
Em algum lugar nos planaltos de Piomont  


Alguma coisa não parecia fazer muito sentido, Tom estava tentando entender o padrão... Nirhtak havia sido capturado mas aquela criatura estava ali bem diante de Tom e Vallek. Ele então indagou para sí mesmo


Tom escreveu:* Voce mentiu pra mim Aislin ? *

Aislin : - E porque eu mentiria pra você. Nossa relação é baseada em mentiras Halley ? 

Teste escreveu:Tom Teste de Olhos do Caos+ Mentor Diff 8. -2 dados = 0 Sucesso

Assim que a voz de Aislin cessou na mente de Tom, um flash back se somou em sua mente. O sangue no chão, o sangue na vampira, tudo era o Tzmisce, Tom não tinha muita certeza mas algo em seu interior dizia que Nirhtak usou algum poder restrito da seita sabá para conseguir fugir da criatura sintética. Mas infelizmente o vampiro não tinha uma certeza, algo que talvez apenas a sua linhagem Tzmisce pudesse lhe dar a resposta. A resposta estava exatamente no Diablere cometido por Vallek, Aislin olhava para o ato se deleitando, seu corpo nu abraçava Tom por trás enquanto ela gemia feito uma cadela ao pé do ouvido de Tom. Aislin parecia realmente estar apreciando aquele show. Apesar de Tom não estar conseguindo ver com muitos detalhes o que Vallek estava fazendo, mas escutava cada som, a carne rasgando, a lamina partindo um cranio, o sangue escorrendo...


Teste escreveu:Vallek Teste de Paixão Diff 3. = 4 Sucessos

A carne rasgando, a lamina partindo um cranio, o sangue escorrendo... Essa era a sinfonia tocada pelo malkaviano, a criatura que pedia por ajuda, entorpeceu facilmente com o poder da paixão, se tornou um brinquedo nas mãos do vampiro. O sabor do primeiro contato com o sangue da criatura se deu quando o vitae escorregou pela faca. Vallek aprazivelmente se deleitou, se alimentou da alma de Keyla ou seria do Tzmisce Nihrtak ?

Teste escreveu:
Vallek Teste de Diablere Diff 9. = 1 Sucesso
Vallek Teste de Diablere Diff 9. = 0 Sucesso
Vallek Teste de Auto Controle Diff 7. = 0 Sucessos
Vallek Teste de Vigor Diff 9. = Falha Critica


O sangue revigorou as forças de Vallek de maneira impressionante. Um comichão viralizou o vampiro por inteiro, ele já tinha sentido a sensação de se alimentar do sangue de outro cainita por completo, mas aquele foi diferente. Vallek rascou o cranio da criatura com incrível força, chupou cada gota restante, era uma pena que não havia muito, pois ele queria mais e mais... Aquilo não parecia ser o suficiente, Vallek rasgou o corpo da criatura ao meio mas sangue já não tinha mais, ele não queria o sangue de Tom, não queria o sangue de mais ninguém que não fosse aquele. Seu corpo não estava mais respondendo, a besta queria tomar a sua mente, Nihrtak então abriu os olhos, do que restou daquela cabeça partida e lhe disse. 

Nirhtak : - Sinta o prazer de elevar o poder do sangue ao limite Vallek ! A evolução vampírica finalmente lhe acolheu ! 

O corpo de Vallek se unia ao que restava do corpo mutilado da criatura em uma grande massa rígida de carne e músculos. Vallek ficou maior, bem maior, urrando como uma besta desenfreada. Aquele urro era capaz de excitar Aislin e aterrorizar Tom completamente que não conseguia enxergar nenhum detalhe. 

Aislin : - Ohh Halley, a besta não é fascinante !?

Tom percebia que seria um alvo fácil se continuasse ali, precisava encontrar um caminho onde pudesse ver plenamente, precisava alcançar o sétimo andar depressa. Mas Vallek estava no caminho. Vallek era o caminho...

OFF: Vallek pode gastar 1 FDV para controlar por um turno o frenesi, ou descobrir e evitar a fonte do despertar da sua besta. 


Spoiler:


Tom Halley
- PDS 11/14 
- FDV 4/5
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente (Agravado)
- Penalidade de -2 dados em ações que envolvam o uso de disciplinas devido a falta de seus instrumentos. 

Vallek Morton
- PDS 12/14  
- FDV 6/8 
- Vitalidade Ok
- Penalidade de -2 dados em ações mentais devido a falta de Elizie

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por mitzrael em Sex Out 05, 2018 6:08 pm

herick ainda frustado por não entrar no restaurante ainda com seu celular em maos se dirigia ate a boate e apois de entrar olhava , e sentia algo naustalgico .

Herick lembrava de quando ainda era humano , e vinha para locais como esse , pra se destrair
e saboriar suas vitorias .

pensando: e de fato muito das coisas não mudaram muito , acabei vindo aqui pra bebe algo .

Herick caminhava ate o bar da boate e se sentava , e dava uma olhada no local como
um caçador procurando sua presa .

pensando : agora esse lugar não passa de banquente pra me alimentar , não deixa de ser um local divertido ainda .

Herick se virava pra o barmam e pedia .

- quero uma sangria dupla .

Herick volta a olhar para a parte vip da boate e os banheiro a procura de ovelhas dispersas .

Twisted Evil Twisted Evil
avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 38
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Sex Out 05, 2018 6:25 pm

Rugall Salles
Carpe Noctem, Newark 


Spoiler:


Rugall escreveu:
Rugall: - Muito bem pequenina, você é bem mais forte do que aparenta. Mas mesmo assim não vai conseguir o que quer de mim e também não vai conseguir sair daqui... ao menos não com vida. Então vou te dar uma chance! Seja uma boa menina e me diga quem enviou você e quem sabe dessa forma eu pense em pegar leve com você.

E com essas palavras, de forma gutural, Rugall reverte o interrogado para interrogador. Aquela luz porem definitivamente deixava Rugall intrigado, ela tinha um poder fora do normal, não era humana, ele nunca viu uma criatura com aquele tipo de iluminação antes. Já havia visto caçadores, mas não com poderes de fato. Caçadores já eram perigosos, Gillian parecia ser ainda mais poderosa que um caçador comum. Ele precisava de um plano, suas palavras serviram apenas para criar a distração, ela não respondia, parecia que a distração não estava sendo muito eficaz. 


Rugall teste de Des+Esportes Diff 7. = 5 Sucessos
Gillian teste de Bloqueio Diff. 8. = 4 Sucessos
Dano Diff 6. + Potencia = 4 Sucessos
Gillian Absorção Diff 6. = X Sucessos

De maneira audaz ele se aproveita da situação, para ele a cadeira era leve como um livro grosso, mas no corpo de Gillian a madeira maciça imprensou a jovem contra a parede, seu gemido de dor revelou que o golpe foi forte, ela estava indefesa ao chão. Ela não desmaiou porque protegeu a cabeça mas o potente golpe foi capaz de desarma-la e tira-la do combate primário. 

Lilly Teste de coragem Diff 9. = 0 sucessos
Seguranças teste de coragem Diff 9. =  0 sucessos
Rugall Teste de Absorção Diff. 6 = 3 Sucessos

Não tardou para que a porta novamente abrisse, mas algo surpreendeu Rugall, Lilly talvez nunca estivesse preparada para ver a forma horripilante de Rugall, poucos humanos conseguiam manter a sanidade ao ver aquele corpo gigante e monstruoso de carne e vísceras. Naquela forma, Rugall era o verdadeiro demônio de carne.  Lilly ficou aturdida com a visão enquanto a maioria dos seguranças corria apavorado, alguns mais corajosos dispararam contra Rugall em um panico alucinado. As balas recocheteavam na pele dura da nova forma de Rugall unida a leve fortitude parecia como pedras de gelo arremessadas contra o seu corpo, nenhuma delas agredia sua carne de fato. Mas a confusão foi estabelecida, Lilly então em um ato brusco tentou disparar contra Gillian que imediatamente a fez cessar. 

Uma grande luz tomou praticamente toda a sala cegando a todos com uma claridade incrível. Os tiros diminuíam e o grito de Lilly tomou a sala por completo. 

Lilly : - Ahhhhh meus olhos ! Eu não consigo ver, eu não consigo ver !! 

Rugall protegeu seus olhos da claridade, mas nem todos tiveram a mesma sorte, a maioria dos seguranças apenas estavam zonzos e meio que tentando enxergar, mas Lilly estava com a retina completamente queimada, ajoelhada no chão com as mãos na face gritando de dor. Gillian havia sumido, mas provavelmente não estava muito longe depois daquele potente golpe...ou estava ?
Spoiler:

Rugall Salles 
- PDS 6/10  
- FDV 5/6  
- Vitalidade Escoriado Agravado
- Forma Horripilante +3 Nos atributos Físicos, Atributos Sociais  = 0 

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Sex Out 05, 2018 7:08 pm

Danio Benetti 
Estrada para Pensilvânia 


Spoiler:







Danio escreveu:- Quem são vocês e que conversa é essa de servir a Mão?

Apesar de Danio ter sido extremamente direto em sua pergunta, tudo o que ele conseguiu foi uma resposta evasiva e desapontada. 

Anjo da Morte : - Eu achei que você tivesse um raciocínio mais rápido...

O homem não teve tempo de terminar o seu comentário, precisou saltar em direção a criatura, para desviar a atenção do monstro que desta vez quase acerta o lobo branco. A criatura era usuária de rapidez, o lobo e o tal Anjo da morte também, mas as vezes a habilidade no uso de uma disciplina pode decidir a diferença completamente. Danio tinha a impressão de que haviam até dois anjos da morte completamente iguais de tão rápido. Um foi atacado e virou pó enquanto o outro pousa no ombro do monstro e acerta dezenas de rápidas facadas em seu cranio. Aquilo não era o suficiente para amortece-lo. Danio também percebeu que nenhum deles pareci tentar "matar" a criatura e sim incapacita-la o que tornava tudo ainda mais difícil. 

Seus olhos tinham o aspecto avermelhado, o lobo...Sim o lobo tinha quase certeza de que não era um lobo qualquer, aqueles olhos vermelhos eram a marca da besta assim como Lars. Era um gangrel sem duvidas, o anjo da morte também poderia ser, eles eram ágeis como qualquer gangrel urbano, discretos poderosos. 

O vampiro percebeu que o seu ato de se tornar uma ameba gigantes e negra de sombras era uma tática inteligente de fuga, mas os dois que estavam ali estavam usando tudo o que tinham para atacar, eles não pareciam estar aceitando a fuga de Danio com bom olhos, o lobo acabou deslizando e recebeu um forte golpe na face que o arremessou por metros do acostamento. Um dos anjos da morte então vomitou um piche negro e quente bem nas costas da criatura que gritou e falhou ao acertar outra vez um Anjo da morte que virou fumaça no ar em incrível velocidade. 

Spoiler:


Danio Benneti 
- PDS 2/14  
- FDV 2/7  
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente (Agravado)
- Mortalha Ativada

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Undead Freak em Sex Out 05, 2018 8:10 pm

A criatura dupla olhou nos olhos de Vallek e instantaneamente a sua agonia cessou, dando lugar a um sentimento torpe. Estava estagnada. Não reagia mais, não falava mais. Sequer gritava ou gemia. Era como algo totalmente desprovido de qualquer sentido que a palavra "vida" ainda pudesse ser aplicado a um (ou dois, no caso) morto-vivo.

A inocência adquirida do estado catatônico daquela monstruosidade indecifrável atiçou ainda mais a natureza assassina de Vallek. A faca foi erguida no ar e desceu com estrema violência, varando o crânio e sendo girada no cérebro daquela coisa. O primeiro sangue a escorrer para a boca do malkaviano foi o sangue que deslizava no metal da lâmina e, no momento que ele lhe tocou os lábios, aquela euforia súbita e violenta mais uma vez o tomou por completo. Seu corpo começou a formigar, depois começou a tremer convulsivamente. Sem se dar conta, ele esfaqueava, rasgava, sorvia e drenava. Ossos se partiam, músculos se tornavam tiras e membros se separavam de forma bruta. Aquilo não era apenas um vampiro se alimentando. Era também um macabro show de horrores.


-- Sinta o prazer de elevar o poder do sangue ao limite Vallek ! A evolução vampírica finalmente lhe acolheu!


Se Vallek ouviu ou não as últimas palavras daquela criatura que era destruída por suas mãos e presas, não se sabe ao certo. A mutilação terminou de um jeito incomum e ainda mais mórbido, se é que é possível. Vallek não tinha simplesmente destruído o ser. Ele agora era uno com ele. Seus músculos pulsavam em um tamanho sobre-humano. Vallek estava maior, mais monstruoso e mais poderoso. O malkaviano havia se unido com aquela monstruosidade, e naquele corpo grotesco a besta havia feito sua morada. O prazer do sangue e da matança havia feito o malkaviano perder o controle. Estava irracional de prazer pelo sangue da criatura que agora era uma extensão de si mesmo.


A voz que foi canalizada na garganta de Vallek era a voz da própria besta. O sangue da criatura era bom demais, era prazeroso demais, mas não tinha sido o bastante. A besta estava sedenta. Ela não queria parar. Ela não queria ceder.

Off: Gasto um de força de vontade controlar minhas ações para que Tom possa passar por mim e fugir.
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 29
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Bahamut em Sab Out 06, 2018 12:59 am

Rugall acerta Gillian em cheio que é prensada contra a parede. Embora tivesse sido desarmada, o gemido de dor que saiu de sua garganta não foi o que Rugall esperava e ele estava se preparando para saltar em direção a ela quando a porta se abriu, revelando Lilly e alguns seguranças. Lilly nunca havia visto Rugall naquela forma e ela, juntamente com os seguranças se assustaram, alguns deles tentando atirar em Rugall. A hora que ela chegou não podia ser menos oportuna, mesmo se recuperando do susto, Lilly não teve a chance de atirar em Gillian pois essa se aproveitou para desferir uma rajada de luz sobrenatural que atordoou os seguranças e fez Rugall proteger seus olhos. Lilly por sua vez foi atingida em cheio e gritava de dor ao ter sua retina queimada. Quando a luz cessou, Rugall não conseguiu ver Gillian na sala e ele teve que segurar a sua raiva. Sem perder tempo aumentou seus sentidos para poder segui-la. Seja qual for a forma, cheiro, som ou caso ela esteja invisível, Rugall estava disposto a caçá-la.

Rugall: - VÃO ATRÁS DELA! AQUELE QUE CONSEGUIR CAPTURÁ-LA TERÁ UMA GORDA RECOMPENSA!

Ele não se preocupou no momento com a sua forma e a reação dos guardas. Ele iria lidar com isso depois. Agora ele iria utilizar o poder de sua mente sobrenatural para procurar a mente de de Gillian e uma vez encontrando irá buscar a sua localização caso ainda não saiba. Em sequencia, inundará a mente de Gillian com risadas macabras, frases de ódio e promessas de tortura e atrocidades, se atropelando e competindo a atenção de Gillian, a fim de perturbá-la e desorienta-la, facilitando a sua captura.

A colocação dos seguranças será algo que Rugall ainda iria lidar, de preferencia essa noite. Com o mesmo dom Rugall pensa em apagar as memórias dele na forma monstruosas, assim como os tiros, mantendo uma imagem normal de si no lugar. Mas antes ele precisa de Gillian.
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 35

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Bad em Sab Out 13, 2018 3:17 am

Tom ficou fintando aquela cena, era inevitável, sentiu até certa alegria ao ver o prazer insano que Aislin... Mas subitamente a realidade veio aos olhos de tom, ele iria morrer, sem duvida que iria morrer, olhou diretamente para valek, forçando ao máximo suas vistas naquele lugar, não haveria tempo para muita coisa...

- Agora a coisa vai ficar feia de novo.... – Tom podia não esta enxergando bem, mas sabia que aquilo ali era uma frenesi, já tinha visto muito, tido muitos, a solução em questão era correr.

Tom fintou Vallek, sabia que o seu destino devia ser o próximo andar, la ele poderia enxergar melhor, mas vallek era o obstáculo, tom ficou olhando, quando viu uma brecha aparentemente deixada por Vallek com o resto de suas forças, correu esquivando ao máximo a besta, em direção ao que ele acreditava ser o próximo andar, enquanto corria ainda disse em voz alta algumas palavras para Aislin
- Se você souber o caminho pode falar, estou fazendo o máximo para enxergar. – Tom forçava suas vistas ao máximo, evitando ate mesmo olhar para traz, caso consiga alcançar o novo andar antes de vallek, utilizar ofuscação 2 e se esconder, enquanto observa a situação.
avatar
Bad

Data de inscrição : 22/03/2010
Idade : 26
Localização : Brasilia - DF

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Fuuma Monou em Sab Out 13, 2018 4:24 pm

"- Ter poder é uma droga, não é mesmo?" - Esse é o pensamento que se forma em minha mente após a resposta do tal Anjo da Morte. Tendo a percepção do que estava acontecendo ali, ele deveria esperar no mínimo uma confusão total em minha mente. Ademais, eu nunca havia estado com membros da Mão anteriormente, com exceção do Cainita 'sem nome' que sumiu na névoa em New Jersey, se é que eles são realmente membros da Mão Negra.

Por outro lado, eles parecem estar conseguindo fazer algo que Hamlin e eu nem ao menos pensamos que seria possível, então merecem um pouco de respeito. Dessa forma, nem mesmo tento devolver a grosseria iniciada pelo que se diz membro do Sabá. No meio de tudo isso, eu só consigo ter a percepção real de que eles estão aqui para capturar a  criatura, afinal nenhum dos pontos mortais são perfurados pelos atacantes. Ao contrário, eles atacam constantemente no intuito de incapacitar a Fera.

A velocidade e força dos ataques é surpreendente. Eu nunca havia observado algo desse tipo antes. É fácil perceber que eles são um grupo de elite... e se eles me querem perto, quem sou eu para negar... afinal, eles que disseram que me queriam para 'servir a Mão', embora o termo servir possa ser bastante aberto e indicar muitas possibilidades. O próprio Caitiff serviu ao Sabá sendo torturado e obrigado a marcar uma reunião com o Tremere.

"- Isso tudo parece ter acontecido a tanto tempo, mas a poucos dias o Sabá reinava e nós, o Insight, estávamos com tudo pronto para capturar os últimos nomes da Camarilla de New Jersey." - É um pensamento tolo, mas me permite observar mais atentamente o Lobo que ataca a Fera. Neste meio tempo, percebo o porque de ter achado o animal tão belo. Ele me lembra Lars... "- O que está acontecendo com você agora?" - Não da para ter certeza, mas há uma grande possibilidade do Animal ser um Gangrel transformado, talvez ambos sejam.

Do meu lado, percebo que minha transformação está para completar-se, e que meus ditos companheiros não parecem gostar muito de minhas ações. Estou no meio de inimigos, pois até que me seja provado o contrário, todos são inimigos aqui. A forma de sombras completa é a melhor forma para evitar um ataque direto de qualquer um deles, além de permitir fugir à possibilidade de qualquer virada no jogo. Certamente isso incomoda os guerreiros treinados, mas é o mais lógico a se fazer na minha situação. E não só isso, com a transformação completa, há outras coisas que posso fazer...

Dessa forma, espero pelo final da metamorfose e afasto-me aos poucos do centro da zona de combate. Enquanto isso, observo mais atentamente as emoções de todos os presentes (Auspícios 2). "- Quais as motivações de meus colegas?" - Assim que a transformação estiver completa, movo meu corpo na forma ameboide até a Fera e enrolo meu corpo completamente na parte superior de sua cabeça, tomando toda a extensão de seus olhos e narinas. Além disso, prendo meu corpo em seus ombros.

Tenho a percepção de que a Fome está batendo na porta... mas ela terá de aguentar até o final desse embate. Afinal, amigos ou inimigos, os recém-chegados estão conseguindo parar a Fera, e até certo ponto tenho uma dívida para com eles.

_________________
Sigo em frente... vivo numa noite eterna... as trevas me preenchem, me alimentam... sombras estão ao meu redor... elas falam comigo, me entendem... eu as entendo e compartilho de meu ser, minha alma... nós nos completamos e assim viveremos para todo o sempre.
avatar
Fuuma Monou

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 29
Localização : Natal - RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Qua Out 17, 2018 7:31 pm

Herick Draven


Spoiler:

Boate "All In"



Spoiler:

Herick teste de Percepção + Manha+Fama+Sentidos Aguçados+Peregrino -Brisa Frigida Diff. 4 = 5 Sucessos

O vampiro se manteve a espreita, enquanto esperava simbolicamente a bebida, ele admirou o local em sua plenitude e seu conhecimento a cerca de locais como aquele o fez ter uma visão clara de quais seriam as presas mais favoráveis. Havia um grupo de meninas de classe média alta, elas estavam ao lado da área VIP nos camarotes, elas bebiam sociavelmente, as 3 seriam ótimas presas, ele poderia se alimentar delas sem que nenhum de fato precisasse morrer, isso evitaria alardes e assim qualquer infração a máscara. Uma delas o reconheceu, isso foi um espanto para Herick que se manteve indiferente. 

- Você é aquele cara que participa das corridas clandestinas no Broklyn na verdade eu nunca mais te vi lá ! Meu Deus é você mesmooooo ! 

A garota era uma jovem presa fácil, mente fraca e estupida, a presa mais que favorável para que junto com as suas amigas fosse abatida. Não demorou nada para que em minutos, Herick fosse levado até a área VIP junto com as outras 3 garotas. Elas pareciam fogosas e maravilhadas em ter um bad boy para completar a sua noite, elas tinham muita cerveja e bebida a vontade, elas estavam loucas para ter uma boa diversão com Herick, só não sabiam do que ele poderia ser capaz...
 

Spoiler:


Herick Draven
- PDS 5/15 
- FDV 4/7  
- Vitalidade Ok

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Qua Out 17, 2018 8:06 pm

Vallek Morton, Tom Halley
Em algum lugar nos planaltos de Piomont  

Enquanto sob urros e gritos de agonia e prazer o Malkaviano residia, Tom de forma impensável e veloz correu em direção a única saída que conhecia. Ele foi depressa, pisou em falso em algum lugar no meio da escuridão e caiu, ficar mais um segundo ali poderia ser seu fim. Ele ouviu o momento em que o som de algo semelhante a uma lamina fincou no chão com uma potencia incrível. Como por magia Tom pôde ver os ossos de Vallek rasgando a sua pele e afiados apêndices acertavam o chão e coincidentemente quase acertaram Tom quando ele passou. Vallek parecia uma grande aranha com patas afiadas ainda mais mortal e doentio do que já era. Alguns ossos de suas costelas cresceram exponencialmente e se tornaram o que mais pareciam braços afiados e movimentáveis. O vampiro parecia ter perdido o controle total sobre sua sanidade, sorria de prazer e começava a caçar, o que ? Tom não poderia e nem gostaria de saber. 

Aislin : - Halley por aqui ! 

Aislin então misticamente guiou Tom para o sétimo andar, portas se abriram de maneira surpreendente, as pedras também saiam do caminho de Tom, aqui foi a verdadeira salvação para o vampiro que galgou seu caminho para o andar de cima até a luz novamente. Cansado e com medo e somente parou quando não mais escutava o urro de Vallek, ele estava outra vez perto daquela porta onde havia aparecido os sentinelas sintéticos. Desta vez porem a unica defesa era as turretas presas no teto. Tom ainda tinha as bombas em mãos, ele daria seguimento ao plano ?

Spoiler:

Enquanto isso Vallek finalmente começava a tomar noção de suas próprias ações, ele não sabia quanto tempo tinha passado, se eram dias, meses ou apenas segundos. Para ele foi um apagão quando a besta assumiu o controle, o vampiro se sentiu pesado, muito pesado na verdade, o sentimento era de 1 tonelada a mais de peso, estava lento mesmo para sua potencia da qual lhe permitia carregar um grande peso, ao caminhar alguns passos ele sentiu e ouviu o som de algo se arrastando, ao olhar para baixo percebeu os apêndices e seu tamanho gigantesco adquirido. Ele deveria estar medindo mais de 2 metros, era robusto e tinha pontas feitas de osso com algumas juntas, semelhante a uma aranha. Vallek era uma nova criatura... 





Spoiler:


Tom Halley
- PDS 11/14 
- FDV 4/5
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente (Agravado)
- Penalidade de -2 dados em ações que envolvam o uso de disciplinas devido a falta de seus instrumentos. 

Vallek Morton
- PDS 8/14  (4 Pds foram usados para o processo de cura que ele realizou enquanto estava em frenesi)
- FDV 5/8 
- Vitalidade OK 
- Penalidade de -2 dados em ações mentais devido a falta de Elizie
- Penalidade de -2 dados em Destreza

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Qua Out 17, 2018 8:21 pm

Rugall Salles
Carpe Noctem, Newark 


Spoiler:

O Tzmisce não queria perder o seu algoz de vista, sua concentração se voltou completamente para a mesma, através do poder do Auspícios ele poderia escutar claramente o som de alguém correndo, mancando, ela estava tendo uma ajuda interna, havia outro para de passos junto a ela naquele instante ela estava chegando a saída. Apesar do vampiro querer manipular a mente do seu alvo, ele precisava encontra-la estar um pouco mais próximo, o vampiro então seguiu para a saída do Carpe Noctem, precisava evitar que as pessoas o vissem naquela forma aterradora, mas não. A prioridade era encontrar Gillian e faze-la sua escrava, dessa forma ele avançou assustando a todos que estivessem em seu caminho, ele queria Gillian de qualquer maneira. 

July : - As saídas principais foram fechadas, os invasores não vão sair deste complexo de jeito algum ! São um homem e uma mulher, a mulher é Gillian ! Não deixem ela fugir ! 

Rugall escuta a voz de July longe, ela parece estar na sala de monitoria de câmeras, graças ao auspícios ele pôde ouvir ela falar para os outros seguranças. Os passos então desaparecem, Rugall se concentra, mas existe várias respirações ofegantes, ela pode estar em qualquer lugar do Carpe Noctem... Qualquer lugar... 


Spoiler:

Rugall Salles 
- PDS 6/10  
- FDV 5/6  
- Vitalidade Escoriado Agravado
- Forma Horripilante +3 Nos atributos Físicos, Atributos Sociais  = 0 
- Auspicios Ativado

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Qua Out 17, 2018 8:51 pm

Danio Benetti 
Estrada para Pensilvânia 


Spoiler:






Danio Teste de Percepção da Aura Diff 8. = 3 Sucessos

Danio então teria tempo suficiente para poder analisar com delicadeza o combate. A criatura já não estava tão forte como no começo, havia dor na face da criatura com a face levemente derretida, havia mais fúria porem. O poder de Danio fez ele ver uma incrível e forte aura que migrava do purpura para o vermelho. 

A criatura então tentou focar suas ações no único inimigo que restava, o Anjo da morte, que na verdade as vezes se mesclava em dois ou três dublês, era difícil acompanhar os movimentos dele, mas com o poder do Auspicios ele podia ter um pouco mais de noção das ações do vampiro. Sua aura era pálida porem o verde se intercalava com o Violeta em sua aura, ele não demonstrava com a face, mas sua alma estava adorando aquele momento. 

Por fim, então como o lobo não voltava ao combate, Danio seguiu com seu plano, sua nova forma envolveu a criatura que se mostrou confusa ao perceber que seus olhos não conseguiam mais enxergar sob a face da mortalha. Danio era a própria escuridão e uma nova séria de golpes de lamina estraçalhou as juntas da criatura que caiu com um dos joelhos no chão. O combate tomou uma nova forma, a criatura estava quase submissa, seus olhos estavam desfalecendo, uma série de lobos abocanharam cada parte do corpo da criatura, deveria haver ao menos uns 6 ou 7 deles, parece que o lobo chamou reforços. 

"A criatura pareceu finalmente ceder ao veneno" disse o Anjo da Morte limpando suas das facas e fincando no coldre da cintura. 

O combate havia acabado quando eles se ligaram que o dia estava querendo começar a amanhecer. O lobo então toma forma de gente 

Spoiler:

- Nosso abrigo está pronto ! 

O Anjo da morte : - Nossos asseclas conduzirão o alvo abatido até a nossa fortaleza, nossa missão está terminada, Benetti, precisa vir conosco, isso não é um pedido é uma requisição da Manus Nigrum. 

Spoiler:


Danio Benneti 
- PDS 2/14  
- FDV 2/7  
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente (Agravado)
- Mortalha Ativada

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Undead Freak em Qua Out 17, 2018 9:12 pm


Aos poucos a escuridão se dissipava dos olhos de Vallek e logo a única penumbra que permanecia era a própria, que ele carregava em seus olhos negros -- ironicamente a escuridão que permitia que ele não se tornasse um cego naquele local de luz quase nula.

-- O... que?!

Vallek teve dificuldades para se levantar, como se vinte braços presos ao solo tentassem prendê-lo. Quando se levantou de fato, percebeu que algo arranhou o chão. Eram seus ossos, e agora eles haviam se tornado algo semelhante a tentáculos rígidos, como lanças biológicas.

-- Ah...Three of a kind... hihihi...

O Malkaviano media mais de dois metros agora. Seu tórax havia crescido na mesma proporção que os ossos de suas costelas. Ele era agora algo próximo do inominável.

-- O Pai... A Filha... E o Espírito Partido... Hehehehehe... A tríade cainita.

Ele então se levantou e caminhou, sentindo aquele novo corpo, se acostumando com seus movimentos e membros adicionais quase autônomos. Vallek sorriu. Se sentia forte. Se sentia letal. Foi como ele mesmo disse: uma união de três mentes em um só corpo.

-- He...hehehe...hihihihihihihahahahahahahaha!!!HAHAHAHAHAHAHAHA!!!

Vallek caminhava em direção a porta do sétimo andar enquanto gargalhava. Suas gargalhadas ecoavam alto pelos corredores, mas ele não se importava. Seus olhos varriam o lugar, procurando por Tom.

-- Venham! Venham! Vamos, todos nós! É hora de resgatar nossos companheiros... É hora de trazer o caos, e pelo caos purificar! Vamos! Vamos! Vamos destruir e matar!

Vallek então parou próximo ao local de onde os servos cibernéticos saiam. Sem ainda entrar, ele fez uma busca por qualquer indício de perigo, tentando se reunir novamente com Tom.

-- Irmão de sangue... Irmão de clã... Onde estás?! É hora de matar, de destruir e de se vingar! Hihihihihi...HAHAHAHAHA!!!
avatar
Undead Freak

Data de inscrição : 02/05/2013
Idade : 29
Localização : São Paulo - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por mitzrael em Sex Out 19, 2018 4:11 pm

Herick olhava e via suas presas . 3 nifetas querendo fezta .

Você é aquele cara que participa das corridas clandestinas no Broklyn na verdade eu nunca mais te vi lá ! Meu Deus é você mesmooooo !

Pensando : em outros tempos isso seria um convinte pra uma transa facil , mas agora é um alimento facil e quem sabe uma transa tbm , depois de tudo que tive de enfrentar acho que merecho um pouco de diversao .

_sim gatas sou eu Herick Drave eu estive oculpado procurando outros desafio , mas vou contar uns truques que eu aprendi na sala vipe essa noite sou todo de vcs .

Herick pegava as cinturas das meninas entrando na sala vip , e retirava seu palito mostrando seus muscolos pela camisa apertada e começava a beija las olhando se o local estava protegido . pra ele poder se alimentar sem mata las e chamar atenção , aproveitando a farra
das bebidas , entre um beijo e outro ele as mordias nos mamilos e encima de suas partes reprodutivas .

fazia isso nas trez ate esta bem alimentado .

Pensando : entao e assim que os ventrues e toreadores quando tiver uma oportunidade vou aprender dominação essa vida e bem mas agradavel .

avatar
mitzrael

Data de inscrição : 08/03/2010
Idade : 38
Localização : Sergipe ,Aracaju

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Bahamut em Sab Out 20, 2018 12:07 am

Rugall se concentra na caça. Todo o resto parece ser efêmero ante a necessidade e a vontade de capturar a jovem infiltrada e o seu cúmplice. Em sua forma bestial ele sai no encalço dela e consegue escutar a sua fuga mas não consegue identificar aonde ela está. Então ele procura o sangue dela em sua sala e fareja como um cão perdigueiro para seguir os seus passos. Enquanto fareja o rastro, mentalmente ele envia uma mensagem para July. Já fazia muito tempo que Rugall não caçava e a experiência provaria ser bastante revigorante.

Rugall: - July, sou eu seu amo! Dê uma massagem completa para todos os clientes e para os funcionários que não fazem massagem, tire todos do salão principal AGORA! Mantenha a equipe de segurança em alerta. Preciso do caminho livre.

Rugall sabe que a área de massagens é mais isolada e aposta nisso para poder se mover. Ele prefere não perder a vantagem de sua transformação e perderá a vantagem apenas se for extremamente necessário.

Em instantes o salão foi liberado e Rugall percebeu pelas conversas e a movimentação, então rapidamente seguiu o rastro deixado por Gillian e farejou o caminho até ela. Mesmo com seu tamanho avantajado e peso, Rugall ainda era muito ágil e conseguia andar com certa destreza e fazendo o mínimo de som possível. Inevitavelmente ele os encontrou em uma sala escura, como imaginou que seria e um sorriso transpareceu através de seus olhos.



A sua sombra animalesca se fundia com a escuridão, provocando um medo surreal em suas vítimas. Rugall não espera muito e logo alcança os dois com suas braços longos e mãos enormes, agarrando seus rostos, tapando suas bocas e cerrando os dedos por trás da cabeça de cada um. Rapidamente ele os arrastará de volta para sua área particular ignorando o som abafado de suas bocas e os movimentos desesperados de seus braços e pernas, adentrando em uma das salas que ele usava como calabouço. Esta sala era isolada sonoramente, com portas reforçadas e com correntes e grilhões para prender suas vítimas. Poucas vezes precisou usar esse tipo de abordagem e hoje seria um desses dias.

Ao entrar na sala ele fechava a porta atrás de si e arremessava com muita força o cumplice de Gillian contra a parede e sem perder tempo, prendia Gillian em correntes, grilhões e argolas de metal que estavam junto a parede. Assim ela estava fixada acima do chão com os braços e pernas abertos. Quando terminou com ela, fez o mesmo com o seu cúmplice.

Rugall: - Aproveitem a estadia, ficarão aqui por um bom tempo, hehehehehahahahahahahahahaha

Em seguida Rugall sai da sala e entra em seu escritório, aonde encontrou uma agonizante Lilly que sofria com sua cegueira. Ele a pegou em seus braços e levou para o quarto. No caminho vasculhava mentalmente cada um dos seus seguranças que o viu em sua forma bestial e um por um substituía a memória de sua transformação por uma imagem do seu eu corriqueiro, apagando suas reações amedrontadas. Uma vez no quarto ele deita July em sua cama e acaricia o seu rosto com suas mãos ásperas.

Rugall: - Sou eu Lilly, seu mestre. Escute as minhas palavras e se concentre. Use o don que permeia em seu corpo através do poder do meu sangue e recupere a sua visão, faça isso agora pois preciso de você.
avatar
Bahamut

Data de inscrição : 04/10/2015
Idade : 35

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Ter Out 23, 2018 10:09 am

Vallek Morton, Tom Halley
Em algum lugar nos planaltos de Piomont  


Spoiler:


A nova condição de Vallek representava um misto de monstruosidade e evolução. Ele caminhava arrastando os apêndices ósseos devido o enorme peso de seu corpo, aquela imagem seria incrivelmente perturbadora para qualquer ser humano. Vallek não era mais humano, ou aparentava com um de qualquer tipo, sua nova forma era horripilante como a forma Zulu de um Tzmisce e quem sabe fosse igualmente forte ou resistente, ele era lento porem e estava sentindo que precisava se adaptar a aquela nova condição apesar de estar loucamente empolgado com isso. 

Ele divagou pela estrutura do oitavo andar, escalando os escombros devagar até usar sua potencia para alcançar o sétimo, o estrondo de sua aterrissagem abalou mentalmente Tom que estava parado perto das entradas, percebeu que a criatura estava caminhando em sua direção e parecia relativamente mais calma e gritava por seu nome. 

Vallek escreveu:-- Irmão de sangue... Irmão de clã... Onde estás?! É hora de matar, de destruir e de se vingar! Hihihihihi...HAHAHAHAHA!!!

A gargalhada de Vallek apenas sessou quando o vampiro percebeu um vulto intercalando sobre suas costas, o individuo era rápido o suficiente para se ocultar pelas sombras, talvez fosse Tom Halley, talvez outra pessoa. Mesmo a visão tenebrosa e clara que Vallek tinha do lugar não permitiu que ele encontrasse Tom ou seu misterioso que o espreitava pelos cantos do complexo. Seguindo pelo corredor Vallek veria ao longe as Turretas ativadas a proteger o corredor pelo qual ele deveria atravessar. Vallek estava sem a mochila com as bombas... Onde será que Tom havia se metido ? 






Spoiler:


Tom Halley
- PDS 11/14 
- FDV 4/5
- Vitalidade -2 Ferido Gravemente (Agravado)
- Penalidade de -2 dados em ações que envolvam o uso de disciplinas devido a falta de seus instrumentos. 

Vallek Morton
- PDS 8/14  
- FDV 5/8 
- Vitalidade OK 
- Penalidade de -2 dados em ações mentais devido a falta de Elizie
- Penalidade de -2 dados em Destreza

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Beaumont em Ter Out 23, 2018 10:25 am

Herick Draven


Spoiler:

Boate "All In"



Spoiler:

Saborear o vitae refrescante e jovem daquelas donzelas foi incrivelmente revigorante para Herick. Apesar de se sentir um pouco tonto pelo Álcool que estava no sangue das garotas, Herick pode desfrutar da sensação antiga de se embebedar, transar e apreciar uma boa reserva de Vitae. De fato os vampiros sociáveis tinham muitas regalias em relação ao paladar. Apreciar uma boa colheira era divinamente melhor. As três moças adormeceram devido a retirada excessiva de sangue, a mordida cicatrizada graças a técnica usada pelos vampiros de lamber após a ingestão para retirar qualquer indicio de alimentação e afastar qualquer caçador, como Xerife Herick agora zelava muito bem pelas tradições. Assim que terminou ele olhou outra vez para o relógio, precisava se apressar pois tinha apenas 5 minutos para chegar. Mas antes percebeu que havia recebido pequenos relatórios de seus Algozes. 

Relatórios escreveu:
Aiz : - Eu encontre a mansão de Elisha, ela tinha criaturas estranhas na proteção, eles foram exterminados. Eu não a encontrei, mas achei algo que certamente será muito interessante para o Príncipe, os relatório de pesquisa do projeto Paradoxo, fotos do caçador de New Jersey, ela conduzia experimentos usando algum poder capaz de transformar humanos em monstros ! 

Francis : - Aqui em Sussex as coisas não estão fáceis, descobri que alguns bandos do Sabá estão aproveitando toda essa tensão e estão se proliferando por aqui, eles estão aumentando o numero de vampiros, abraçando em larga escala. Temos de tomar alguma atitude ou logo teremos um ataque contra Newark outra vez. Lelouch não responde aos nossos contatos, ele está desaparecido. 


Spoiler:


Herick Draven
- PDS 14/15 
- FDV 4/7  
- Vitalidade Ok

_________________
Agradecimento a todos os players que gostam da minha narrativa  cheers clown cheers
Melhor Cronica Oficial  = 2008/2009/2010  - A Mascara de Vênus - Herança do Mal
Prêmio Narrador-Grão-Mestre = Por tempo de Narrativa Storyteller
Prêmio Pilar de Vegas = Por Coordenação da Cidade. 
Narrando no fórum desde 2005
avatar
Beaumont
Administrador
Administrador

Data de inscrição : 06/03/2010
Idade : 30
Localização : Aracaju/SE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: New Jersey by Night - O Paradoxo da Razão

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum