Uma verdade, diversas mentiras!

Página 3 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por giulio em Sab Jan 27, 2018 7:02 pm

Após toda aquela conversa, já era hora de partir para o plano, Pego aquele papel olho atentamente o que havia escrito e após dobrando duas vezes o coloco dentro do bolso por dentro da camisa, onde normalmente fica o relógio de bolso.

Fico olhando enquanto ela se retira para sua possível suruba ou janta, quem sabe la o que ela desejava fazer, mas isso não me importava nenhum pouco em saber. E logo me retiro do local, como era de se esperar minha beleza não passava em branco e notoriamente o rebanho daquele local me olhava ao sair. Mas ao sair daquele lugar as ruas estavam vazias, sem movimentos, pois a chuva fazia os meros mortais ficarem em suas casas.

Vou direto ao meu carro, um apollo preto metalico com vidro fumê 92. E em seguida vou ao meu encontro com o Frank pois a noite estaria apenas começando. Sigo o caminho atento mas em tese em devaneio, mas ao entender o local que eu me dirigia a visão muda, olho várias vezes para ter certeza que aquele era o edereço certo, pois não se tratava de algo de minha convivencia, mas era necessário passar por aquilo, assim que desço foco em ouvir cada passo e cada detalhe daquele local (OBS 1), tiro as chaves do carro e o deixo travado. Sigo aquele caminho hostil, mas ao chegar no local, noto algo, aquela porta aberta com marcas de água no chão com um rastro. Silenciosamente, chego na maçaneta da porta e logo que a toco utilizo de meus dons (OBS 2). Algo poderia ter acontecido ali e pode ter levado Frank de surpresa ou atá mesmo o matado.

---

OBSERVAÇÂO: CASO NÂO OBTENHA RESPOSTAS EM MEU TESTE COM TOQUE DO ESPIRITO.

Adentro o local antes de seguir o rastro e com o sentidos aguçados ativos olho a bagunça do local silenciosamente, a procura de algo que possa me levar ao acontecido antes de seguir o rasto, olho atentamente as gavetas do local, pois se foi algum roubo ou se estavam procurando algo, concerteza deixaram impressões, e com meus dons poderia encontrar algo OBS 3.

OBSERVAÇÃO: CASO ENCONTRE ALGUMA IMPRESSÃO NA PORTA DE UMA CENA SAINDO DA CASA E SEGUINDO O RASTRO, IREI SEGUIR O RASTRO APÓS OLHAR DENTRO DA CASA.

Sigo o rastro atentamente ainda com os meus sentidos aguçados ativos, mesmo com aquele odor daquele lugar adentrando em meu nariz, o cheiro podre daquele local, mantenho a concentração naquilo que busco "Pistas do que pode ter acontecido aqui, sei que se houve algo, rastros e impressões no local ficarão, só preciso seguir o caminho correto para entender o que realmente tenha acontecido aqui.

OBS 1: Auspicio = Sentidos Aguçados usando a qualidade Concentração para Audição.

OBS 2: Toque do espirito na maçaneta para enchergar sobre o que passou pela porta para estar aberta.

OBS 3: nas gavetar utilizo toque do espirito novamente para ver as impressões de quem mecheu por ali.
avatar
giulio

Data de inscrição : 24/11/2011
Idade : 28
Localização : PB-JP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por HaSSaM em Dom Jan 28, 2018 11:12 am

 CROWLEY  

A mulher se retira apresada de perto do predador, aquele rebolar, ou a sua sedução no momento ficavam no passado, agora só o que ela queria ela sair dali, a menina ainda dava uma olhada para trás, aquele olhar saboroso do medo. Crowley ficava um tempo vendo sua vitima sumir no meio da multidão e então cheirava o ar noturno, o cheiro da noite enchia suas narinas. Nicotina, álcool, ferormônios, Samantha. Sim, ela tinha um cheiro próprio, um perfume  barato que só seus dons aguçados poderiam sentir. O caçador seguia os rastros de sua presa, passando pela multidão e indo em direção ao bar.

Crowley rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 7 para sentir cheiro que resultou 4, 8, 5, 3 - Total: 1 Sucessos

Crowley rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 8 para perceber que resultou 8, 7, 8, 9 - Total: 3 Sucessos

Crowley já estava quase na parte de dentro quando nota um olhar, novamente olhos desconhecidos observando-o. Olhando para todos os lados via claramente um homem gordo numa moto, vestia um colete de couro repleto de  tatuagens. Seus olhos estavam fixos no imortal, Se fosse em outro dia qualquer, não daria a minima. Seria tão fácil enfiar acara dele na parede, Mas hoje o imortal sentia aquele olhar de desprezo encarando-o e isso poderia ser preocupante.

Entrando no bar o  imortal ainda conseguia sentir aquele odor singular de Samantha. Passava por homens, mulheres, mesas. Seguia para o fundo do bar numa parte escura onde havia uma porta, que devido a aglomeração de degenerados ali reunidos, não havia notado. Talvez fosse ali dentro que estivesse o que estava procurando por toda a noite. Atrás de uma porta frágil de madeira estava o inicio de sua missão ou de seu fim. Só dependia do guardião.




 GIULIO 

Giulio rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 7 para perceber que resultou 9, 3, 8, 1 - Total: 1 Sucessos

O carro parava na esquina. Giulio pisava na lama com seus sapatos e seguia para dentro do beco ouvindo tudo a seu redor. O choro de uma criança no quinto andar, uma briga de casal no terceiro, pingos de chuva batendo nas caçambas, um cachorro latindo a distancia. Espere... Não era uma briga de casal... No meio da noite, pelo silencio. Giulio conseguia ouvir algumas palavras "monstro, sangue" talvez não fosse nada, mas devido ao endereço talvez não fosse aconselhável ignorar. Passando pelo beco nada ali chama sua atenção, apenas algumas pegadas no chão e chegando na porta entendia a origem dos rastros.

Giulio rolou 5 dados de 10 lados com dificuldade 6 para aupicios 2 que resultou 2, 3, 4, 2, 5 - Total: 0 Sucessos

A porta, a passagem para aquele cortiço, a passagem entre o presente e o passado. Seus dedos tocam o metal, lembranças, flashs, acontecimentos. NADA. Concentrando sua mente ali pra ver o que houve, mas nada acontecia. Um pedaço em branco do passado, ou apenas o fracasso do imortal. Aquela porta dava a um corredor escuro, parede rasgadas, o chão a lama se estendia. Seguindo, chegava no apartamento 312 B. Sim, era ali que tudo terminava. Ou começava. Podia ouvir duas vozes ali dentro, uma feminina e outra masculina, as mesmas vozes que ouvira no beco de um casal brigando.  

Mulher -  o que queres comigo?

Homem - Eu não quero nada de você. Mas há alguém que quer lhe conhecer. - pausa, o tom de voz é de neutralidade, quase indiferente - Acho que você vai gostar dela.

3 batidas na porta era suficiente. Passos. A maçaneta girava destrancada. A porta era aberta e então Giulio percebe o erro que cometeu. Não deveria ter ido até lá.

---------
[STATUS]
PDS – 14/15
FDV- 7/7
VTL – 7/7 (Saúde perfeita)
MDF – ------

Malika de los Anjos e GIULIO
OFF: No proximo post  preciso que se descrevam um para o outro.

Malika parecia conformada a ficar ali esperando alguém misterioso que queria encontra-la. Mesmo sem saber quem é ou o que planeja ela ficou ali aguardando. O silencio se instalou entre eles, naquele pequeno quarto e só foi quebrado por 3 batidas tímidas e sutis na porta. Frank olhava para trás e então para a rua através da janela. Seu olhar dizia que algo estava errado.

Giulio via a porta se abrindo. Frank De La Vega. Era assim que a ralé o chamava. O famoso zorro para a ralé. Para Giulio, um imbecil que fora acusado de depredação e arruaça em museus, exposição da arte. Merda! O clã toreador quase colocou ele para fora da cidade uma vez, se não fosse a intervenção de Jack, o líder anarquista, aquele Brujah já estaria longe a muito tempo. Com certeza De La Vega guarda ranco.

- Quem é você? - Diz Frank olhando para o corredor atrás do imortal afim de ver se estava acompanhado.

_________________
A ressurreição de uma lenda.

avatar
HaSSaM

Data de inscrição : 18/04/2010
Idade : 26
Localização : Mundo das Trevas

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por Guidim em Seg Jan 29, 2018 10:16 am

[OFF] Aparência: 3 - Descrição de roupas e fisionomia conforme imagem abaixo, exceto de que Malika ficou exposta a forte chuva recente, suas roupas encontra-se molhadas, seus cabelos desgraçados e as roupas sujas.  [/OFF]
Malika:

Por fim, as leves batidas na porta intervinham, seria um final para aquela bizarra cena de cativeiro? Quem seria "ela" que Frank afirmou que eu iria gostar de conhecer? Porque alguém estaria á espera de me conhecer? E porque Frank? Porque era ele meu algoz que me mantinha ali, cativa e vulnerável?

Malika punha-se a se indagar, a maldade e ganância dos seus semelhantes se intensificavam noite após noite, ela temia por sua não-vida, mas não por vaidade e sim por pena de todos os demais vampiros, que se afundariam ainda mais em sua eterna agonia sem ter a chance de receber a  iluminação de que ainda havia uma saída para suas almas atormentadas e doentias, e diferente dos demais, Malika buscava a solução ao invés de se ater as amarras invisíveis que a mantinham presa como uma maldita condenada da própria alma.

O medo do desconhecido me tomava por completo, por fim outra pessoa chegava naquele quarto carregado de sentimentos ruins, Frank se dirigia até a porta, eu me esgueirava para poder ter uma visão completa de quem batia, meus olhos negros como minha pele, puros e inocentes [Santidade], clamavam por socorro, a agonia evidente em meu olhar revelavam minha aversão de estar ali, á mercê do Brujah, meu estado desgraçado, roupas sujas e molhadas dramatizavam ainda mais aquela cena, não restando mais alternativas, apenas um desconhecido era minha unica saída naquele momento.

"Será que era ele que estava falando com o Frank ao telefone? E eu achando que seria uma mulher... Mais uma vez eu fui tola e equivocada em meus julgamentos... Não! Parece que Frank também não o conhece, é minha chance..."

-S O C O R R O! Eu sussurrava pelas costas de Frank, apenas para que aquele desconhecido me visse, Deus havia por fim intercedido por mim, minha fé novamente renovava-se e eu havia de ser liberta, na força de Deus Pai.

_________________
FalasPensamentos[Offs/Testes]

"-A verdade está aí dentro...
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 29
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por giulio em Seg Jan 29, 2018 12:03 pm

Perante todo aquele lugar praticamente deteriorado eu seguia ao encontro de Frank, pois ele era a única pessoa no momento a quem eu poderia me dirigir para seguir meus planos.

Logo que abro a maçaneta, tendo ainda meus dons ativos escuto um sussurro que vem nitidamente em meus ouvidos, um pedido de socorro, mas assim que vejo que minha presença é notada, fico por segundos parado me preparando para alguma reação caso aquele local saísse alguém para agressão, afinal se tratava de uma Ralé, praticamente excluída por todos depois de toda confusão que veio causando. Mas ignoro por momento aquele sussurro e eu mesmo respondo:

--Ola Frank, você está aí? Por um momento aguardo uma resposta. No momento em que a porta se abre olho atentamente cada parede que faz parte daquele minúsculo cômodo, procurando por Frank e ao mesmo tempo a pessoa responsável pelo sussurro. Poderia ser ele um dos responsáveis pelo sumiço que vinha acontecendo. Ao ponto que colocava o primeiro pé a dentro, coloco a mão direita por dentro da roupa afim de parecer que estava armado. E mais uma vez sussurro: --Frank, estou aqui apenas para conversarmos, tem algo que eu desejo saber sobre o que você andou falando aos quatro ventos. agora digo já dentro do cômodo olhando a possível pessoa pelo qual pediu socorro. Assim que avisto a pessoa desligo de meus dons ao qual estava ativo (sentidos agucados) então aguardo alguma resposta daquele local já apreensivo se algo poderia dar errado, imaginando que não gostaria de estar no local errado na hora errada.
avatar
giulio

Data de inscrição : 24/11/2011
Idade : 28
Localização : PB-JP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por Crowley em Seg Jan 29, 2018 2:00 pm

Sem mais delongas a vadia da Shamanta se manda para dentro do inferno baralhento que era aquele bar, mas deixava para trás o seu cheiro de perfume barato que em conjunto de cigarros e álcool o tomavam inconfundível, o sombrio deixar sua presa pensar que estava livre dele, mas o medo que exalava da pele dessa vadia o fazia Crowley ir alem ao ponto de farejar como uma animal selvagem, e o medo gera sangue e dos melhores...

Essa vadia está mexendo comigo, mesmo com medo ela ainda anda rebolando toda provocativa, e esse cheiro de medo me provoca mais ainda!

O sombrio tinha um plano de ficar alí fora, mas enquanto observava percebes que está sendo observado também, a porra de um gordo escroto cheio de tattoo o olhava, será que encontrates o que procurava? Ou fazia parte do pequeno jogo de sedução de shamanta que se tornou um fracasso?
O sombrio já estava ali fazia um tempo e a noite mal tinha começado, ele memóriza a aparência desse gordo como também as dos seus acessórios, o jeito de se vestir bem parecido com os demais, após memorizar percebe que já estava dentro do bar e o cheiro da vadia o levava para uma parte mais escuro e com pouco movimento dentro do bar, seu cheiro termina em uma porta...


Séria essa a porta para o tudo ou nada?
Essa missão está sendo bem difícil!


O sombrio sempre precavido não entrar de imediato, antes ele para alí nessa área escuro e expande seus sentidos para depois da porta, na tentativa de ouvir algo, e para disfarça sua presença no local o mesmo fingir estar mexendo no celular.
Apos sua pequena análise ele se concentrar na imagem do gordo do lado de fora tentando fazer uma ligação entre ele e a vadia, algo que pudesse chamar sua atenção para um possível armadilha.


Talvez esse gordão não seja um mortal!

O Sombrio tentar ligar os fatos, talvez por esta sempre ligado a uma rede de mentiras o faça com que não caia em uma armadilha, e sua mente cria várias hipóteses de conspiração e de tentativa de ceifarem sua não vida, mas a final de tudo foi isso que o manteve vivo até agora!
avatar
Crowley

Data de inscrição : 02/12/2010
Idade : 27
Localização : Rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por @nonimous em Ter Jan 30, 2018 11:46 am

Era uma noite como outra qualquer, ele trilhando pelas sombras em buscaz de segredos ocultos ou apenas eliminando inimigos o clâ.
Ali em meio aquela multidão contorcendo seus corpos abarrotados ele estava em sua busca por uma traidora, era o começo.

Após a pergunta inicial, que servira apenas para sutilmente, ah, ok, nem tanto, divulgar seu interesse e entender as teias de relacionamento ali costuradas, queria saber quem são os aliados da pequena traidora.

Então ele vê o garçom conversando com alguém, e bingo, agradeceu não ter que usar força bruta ali, e seria perigoso demais, poderia violar a Máscara e isso o faria dele, o caçado e não o caçador na noite seguinte.

Então ele vai sorrateiramente até o homem que conversava com o garço, iria tentar passar desapercebido, enquanto caminhava fitava a aura dos homens.
Observaria para onde sua presa iria, ou se ligaria para alguem.....uma pista razoável. Seria mais fácil do que imaginou.
De fato, era uma noite como outra qualquer.

_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por HaSSaM em Qua Jan 31, 2018 7:14 pm

Malika de los Anjos e GIULIO


As indagações não paravam de fervilhar na cabeça da pequena lunática. Perguntas não respondidas. Mistério. Malika apenas aguardava... MAs pelo que? Batidas na porta. Um homem. Confusa, a imortal observava os dois antes de perceber que ali estava sua chance para uma possível fuga, fuga de seu algoz, fuga da desconhecida que iria chegar, fuga daquele apartamento sujo no qual era obrigada a ficar. Finalmente poderia continuar sua missão. Ela arrisca. Era tudo ou nada. Seus Lábios se contorcerem numa mensagem clara "Socorro". Era suficiente para que qualquer um entende-se que a mulher maltrapilha estava em perigo.

Local errado na hora errada, ou depende do ponto de vista, lugar certo no momento certo. Giulio via surgir o homem por detrás da porta. Frank. O arruaceiro que tinha problemas com os toreadores com longa data. Um inimigo declarado. Atrás do mesmo havia uma mulher negra maltrapilha. Suja e molhada. Pelas marcas no chão provavelmente foi ela que havia sido arrastada do lado de fora. Seus olhos se cruzam. Seus lábios sussurram levemente "Socorro". O imortal ignora a mulher e questiona Frank que franze o cenho confuso. Ele não era alto. Nem muito musculoso. Mas seu olhar dava medo. Giulio tenta dar um passo a frente para entrar no comodo mas as mãos calejadas de Frank batem no seu peito impedindo-o

- Quem-É-Você ?- Ele repete a pergunta pausadamente parecendo estar irritado.

Malika havia notado que o homem percebeu seu pedido de socorro. Mas o mesmo não tomava nenhuma atitude. Talvez estivesse esperando o melhor momento. Talvez não tinha nenhuma intenção de ajuda-la. A noite seguia seu curso.

_________________
A ressurreição de uma lenda.

avatar
HaSSaM

Data de inscrição : 18/04/2010
Idade : 26
Localização : Mundo das Trevas

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por HaSSaM em Qua Jan 31, 2018 7:55 pm

 Stanislav Nottinghan

Stanislav finalmente conseguia o que queria. Encontrou o ponto do novelo que poderia seguir até encontrar a vadia que ousou brincar com os Tremeres. Ele poderia facilmente atear fogo naquele local e torturar o primeiro capanga que se apresentasse até que cantasse a localização de seu alvo, mas infelizmente como ossos do oficio, o imortal tinha de manter a discrição. Logo ele adota uma abordagem diferente. Usando os corpos ao seu redor o imortal se misturava ao ambiente, logo percebia os dois homens levantando os olhares para localizar alguma coisa onde o tremere se encontrava, provavelmente era ele mesmo.

Spoiler:
Anonimos rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 6 para ocultar que resultou 6, 9, 2, 9 - Total: 3 Sucessos

Barman rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 8 para localizar que resultou 8, 2, 8, 8 - Total: 3 Sucessos

Michael rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 8 para localizar que resultou 4, 7, 5, 8, 7, 1 - Total: 0 Sucessos

Anonimos rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 8 para auspex 2 que resultou 1, 6, 10, 2, 7, 1 - Total: -1 Sucessos

O imortal conseguia chegar perto o suficiente para que pudesse acompanhar os passos do homem. Pobre mortais achando que eram caçadores. Eles estavam ali, perdidos, a procura do imortal que tinha seus olhos cravados neles. A aura de ambos sibila nas cores mais confusas possíveis. Era impossível distinguir umas das outras, uma verdadeira confusão a seus olhos. O homem barbudo falava algo com o barman e se levantava, o barman que até então já havia voltava a servir cervejas e outros drinks, apenas acena com a cabeça concordando. O homem segue seu caminho até o fundo do bar onde havia uma porta e então desaparece atrás dela.

_________________
A ressurreição de uma lenda.

avatar
HaSSaM

Data de inscrição : 18/04/2010
Idade : 26
Localização : Mundo das Trevas

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por giulio em Qui Fev 01, 2018 10:09 pm

Ali estava eu, de frente ao possivel motivo dos sumiços que andaram acontecendo, mas pelo que Matilda havia dito, "Frank era o único que poderia me dar respostas sobre os últimos assassinatos, então agir de forma agressiva, pode fazer com que ele não me diga nada, mas essa moça pode ser uma inocente nas mãos de um caçador que poderia ser o Frank ou o contrário", perante toda aquela cena, eu tinha o impulso para ajuda-la, mas não sabia o que acontecia ao certo, e antes de ter as respostas que eu desejava, não poderia partir para cima dele para rpotege-la, afinal, ela poderia ser apenas uma culpada por algo, mas antes que eu ajude-a, levo meus olhos ao ombro de Frank e com a mão esquerda, o seguro na sua mão suavemente:

--Sou o Rosemberg, pode ficar calmo, não tenho a intenção de tomar em seu caminho. Mesmo sendo exatamente aquilo que eu desejava, antes de qualquer coisa eu precisava de respostas: --Você é o único que pode me informar sobre os ultimos assassinatos que ocorreram, afinal, você está com uma boa fama sobre saber sobre os acontecidos. Será que você poderia me informar sobre? Eu teria de ir direto ao assunto, pois com respostas rápidas, eu poderia ajudar aquela moça o mais rapido possivel, espero que ele com a atenção em mim ela venha tomar alguma iniciativa.
Nesse momento olho aquela mulher ao qual necessitava de ajuda para ver sua aura, se erá apenas uma mortal (Percepção da aura).

Caso se tratasse de uma membro algo ali nao cheirava bem, e não era só o fedor daquele local.

Segurando sua mão após identifica a moça ao qual pediu por socorro, finjo não dar bola e me dirijo novamente ao Frank (Presença=Transe): --Então Frank, já que estou aqui, você pode me dizer o que necessito, afinal não tenho a intenção a lhe fazer mal, muito menos interromper a sua alimentação.

Nesse momento, meu sangue em meu corpo morto fervilha para utilizar de meus dons, pois não sabia se Frank reagiria com o força bruta, porém eu precisava estar preparado. (1 ponto de sangue para Rapidez)
avatar
giulio

Data de inscrição : 24/11/2011
Idade : 28
Localização : PB-JP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por @nonimous em Sex Fev 02, 2018 3:06 pm

Era um trabalho investigativo, levaria um pouco de tempo, e paciência é uma virtude a qual Stanislav estava habituado a praticar, não era necessariamente condescendente, ao contrário, praticava a paciência como uma ferramenta virtuosa nas suas caçadas, não subestimava suas presas, seja ela mortal, servo de sangue ou morto vivo, era tolice.

Então ele continua no encalço do coimem que sai pela porta, parece ser alguém mais promissor que o barmam, que ao que parece é um mero informante, agora o fugitivo não, era com sorte um dos lacaios da fugitiva.
E isso com sorte o levaria diretamente a ela.

Ele claro, segue sua presa, silencioso, imerso nas sombras. Pra isso ele flexiona uma parte de seu sangue para ser mais rápido.

Off gasto um ponto de sangue pra destreza.

_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por Guidim em Seg Fev 05, 2018 8:05 am

Aquele homem também procurava algo relacionado aos assassinatos, Frank de certa forma havia me trazido até aquele beco através dos rumores, e agora contra minha vontade me mantinha ali dentro daquele apartamento imundo. Mais alguém chegaria naquele apartamento, e com certeza não era esse Tal de Rosemberg que o Frank tanto esperava, duvido que alguém como ele estaria ansioso para me conhecer,  como havia dito o Frank.

Meu pedido havia sido praticamente em vão, Rosemberg apenas se interessava em Frank, e nas verdades que o Brujah haviam pra lhe dizer... Pessoa errada... Aquele Brujah era tão inocente quanto uma criança no jardim de infância, tão afoito e preso no seu ideal superficial que não poderia entender um terço do que realmente estaria por trás de toda esse caos. Mas Deus havia de ter um propósito para todos nós, Frank era quem colocava nós três na mesma página da Jyhad, cada um com sua verdade porém eles eram egoístas demais para compartilhar, ganancioso demais para dividir, inocente o suficiente para crer apenas no que os olhos mostram e tão medíocres a ponto de fechar os ouvidos á verdade Divina. Eu era maior que todas essas vaidades mundanas, eu era iluminada. Por isso eu intercedia por eles "-Deus tenha piedade destes homens". Enquanto apertava fortemente meu rosário preso ao pescoço e cerrava os olhos fortemente, tentando com a força da minha fé iluminar os pecadores e inocentes.

Eu percebia que a euforia por pistas do acontecido, o sumiço de minha senhora, aquele estranho que apareceu em nosso refúgio e devorava a todos naquele beco havia balançado as tramas da caos em nosso mundo, e, diferente destes homens eu não deveria cair na danação, a resposta estaria do outro lado, eles precisavam saber.

-O ESTRANHO... DAS ROUPAS SUJAS... ELE CEIFOU O MENINO E O DIVINO REIVINDICOU A EXISTÊNCIA DELE ... UM SACRIFÍCIO POR UMA RESPOSTA, ESSE É O CAMINHO PRA VERDADE.

Eu rompia aquele clima tenso que se instaurava entre os dois, minha fala eufórica saía aos berros, misturando o sentimento de medo por estar ali naquele cativeiro, pena pela existencia daquele pobre homem, provavelmente Frank mataria ele pela impertinencia, talvez a mim também, mas minha maldição, meu fardo, era o caminho para redenção, e caso Frank reagisse de maneira estupida e inteligível, tipico de seu sangue, meu corpo estaria mais preparado. [1PDS para Vigor]

_________________
FalasPensamentos[Offs/Testes]

"-A verdade está aí dentro...
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 29
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por HaSSaM em Seg Fev 05, 2018 6:28 pm

 CROWLEY  

O guardião se queixa silenciosamente pela missão de merda que receberá. Se infiltrar no meio de alguns rebeldes. Não entendia muito bem como eles agiam e isso dificultava por demais seu serviço. Mas até ali nenhum dificuldade havia sido encontrado, recapitulando, o imortal havia chegado a menos de 30 min no local. Foi abordado, apos pegar uma cerveja no bar, por uma mulher que logo se apavorou ao ver os dons da noite do vampiro. Após isso o guardião a perseguiu até o que parecia ser uma sala, talvez a gerencia, uma porta suja e velha que poderia coloca-la a baixo com apenas um único chute firme e preciso. Seria tão fácil. A ideia era tentadora, mas não era assim que Crowley agia. Talvez as dificuldades que estivera encontrando seja apenas devido a seu medo em se expor e acabar com a missão.

O pequeno aparelho em suas mãos dão cobertura para olhares alheios que expiassem, o imortal finge estar no telefone para se aproximar da porta. Nada. Era impossível ouvir alguma coisa ali no meio daquela barulheira, seria aquilo planejado? Impossível descobrir. Impossível se infiltrar sem conseguir localizar seus alvos. Passos. Firmes e seguros. Crowley se retirava disfarçadamente da porta e manuseá o aparelho em mãos. O homem gordo e careca que a pouco o observava do lado de fora atravessava a porta. Nem sequer olhava para o imortal. Os segundos que fora aberta Crowley conseguia capturar algumas imagens do lado de dentro. Paredes rasgadas. Um quadro velho e sujo de poeira, um espelho quebrado na parede, ao lado de uma janela. A porta era fechada.

Pensando nos próximos passos a porta era novamente aberta. Dessa vez um homem esguio, repleto de tatuagens estranhas pelo corpo e cabelos longos entra no local. Talvez a porta não fosse acesso restrito. Talvez fosse sua cova. Quais seriam os próximos passos do imortal?

_________________
A ressurreição de uma lenda.

avatar
HaSSaM

Data de inscrição : 18/04/2010
Idade : 26
Localização : Mundo das Trevas

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por HaSSaM em Seg Fev 05, 2018 6:51 pm

 Stanislav Nottingham 

Aquele gordo cheio de segredos e gordura atravessa a multidão de pessoas do local sem se importar com nada ao seu redor, mas ninguém ousa ficar em seu caminho, a pista era liberada sutilmente pelo publico conforme ele andava, e consequentemente, para que  Stanislav passe. Ele não havia olhada para os lados em nenhum momento, estava confiante demais, e com pressa para passar a informação para outra pessoa. Talvez para seu chefe. O imortal não sabia mas continua em seu encalço. O gordo atravessava uma porta suja e velha de madeira. O tremere poderia facilmente atear fogo ali e ele se alastraria sem qualquer dificuldade. Infelizmente precisava de respostas, logo chegaria a hora de todos eles queimarem.

Anonimos rolou 5 dados de 10 lados com dificuldade 8 para furtividade que resultou 2, 10, 7, 7, 6 - Total: 1 Sucessos
Oriental rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 6 para perceber que resultou 2, 8, 8, 9, 1, 9 - Total: 3 Sucessos

Sutilmente, o imortal abre a porta. infelizmente isso não passava desapercebido para o pessoal dentro do recinto. Se tratava de uma sala minuscula com uma mesa e algumas cadeiras espalhavas. Uma janela aberta devidos a falta de vidro. Paredes rasgadas, Pichadas e destruídas. O lugar era um verdadeiro chiqueiro. No local havia no total de 5 pessoas. Contando com o gordo que acabara de entrar. Duas mulheres na mesa e dois homens ao lado da mulher no fundo. Ela possuía traços oriental e parecia ser a líder ali naquele local. O gordo se vira para o tremere e parecia meio que perdido por ele ter entrado ali dentro.

- O que quer aqui? - Pergunta um dos que parecia ser a segurança da mulher oriental

A missão não era tão simples. Katrina não estava no local. Todos os olhos da sala estavam apontados para o imortal.

- Ele veio procurando Katrina. - Respondia o gordo estupidamente orgulhoso

A mulher oriental olhava confusa para o tremere esperando uma resposta. o segurança aproxima sutilmente uma das mãos para a cintura. A missão tinha seu inicio finalmente

-----------
PDS – 12/14
FDV- 8/8
VTL – 7/7 (Saúde perfeita)
MDF – + 1 destreza


Última edição por HaSSaM em Seg Fev 05, 2018 8:39 pm, editado 2 vez(es)

_________________
A ressurreição de uma lenda.

avatar
HaSSaM

Data de inscrição : 18/04/2010
Idade : 26
Localização : Mundo das Trevas

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por HaSSaM em Seg Fev 05, 2018 7:19 pm

 Malika e Giulio

Para Giulio, Frank era valioso demais naquele momento, tanto quanto era suspeito. Muito estranho todos estarem no escuro quando ele estava ali, bem ao lado dos assassinatos. Gargalhando na cara de todos. Mas ele destruiria os membros de seu próprio clã? Quais seriam seus lucros? Muitas perguntas no escuro para Giulio ter alguma coisa concreta contra ele. Olhando por cima de seu ombro conseguia visualizar a mulher suja no chão tempo suficiente para conseguir ler os sentimentos que emanavam dela. Um laranja pálido era as cores mais forte. Sim, se tratava de uma vampira com medo.

d escreveu:Giulio rolou 5 dados de 10 lados com dificuldade 8 para aupex 2 que resultou 9, 3, 10, 5, 7 - Total: 2 Sucessos

O brujah ficava ali ouvindo o Toreador falando tempo suficiente. Giulio não conseguia passar da porta, ficava ali na soleira fazendo suas perguntas até perceber que o Brujah não só tinha a intenção de responder suas perguntas como não estava gostando do rumo da conversa. Mas era tarde demais. Frank com agilidade agarrava o imortal pelo colarinho e o jogava no porta.

- Me fazer mal? - Ele perunta com os olhos vermelhos. - Tente!! - Ele grita.

Não só ele. A imortal. A pequena lunática via toda a cena desenrolar. Sua cabeça já não aguentava. Não estava preparada para tudo que vinha acontecendo. Tudo que precisava acontecer. Ela grita. Berra dentro do pequeno apartamento o que sua cabeça não conseguia mais guardar para sí própria. Palavras desconexas. Segredos. Novamente, Frank a surpreendeu com sua velocidade. Sua mão fechada acertavam sua boca. Não foi um golpe muito forte, mas foi suficiente para joga-la no chão novamente.

- Cala boca garota maluca!!

Frank rolou 7 dados de 10 lados com dificuldade 6 para soco que resultou 1, 3, 7, 8, 5, 6, 5 - Total: 2 Sucessos
Mlaika rolou 2 dados de 10 lados com dificuldade 6 para esquivar que resultou 8, 3 - Total: 1 Sucessos
Frank rolou 3 dados de 10 lados com dificuldade 6 para dano que resultou 9, 10, 1 - Total: 1 Sucessos
Malika rolou 3 dados de 10 lados com dificuldade 6 para vigor que resultou 5, 4, 5 - Total: 0 Sucessos

Giulio não entende muito bem o que estava acontecendo, muito menos o que as palavras da menina significavam. Frank soltava uma das mãos de seu corpo para bofetear a mulher que logo cai no chão.

- Onde eu estava - Frank diz olhando novamente para o toreador. - Ah sim. Vc estava dizendo algo sobre não me fazer mal... - Ele sorri maliciosamente.

Giulio rolou 7 dados de 10 lados com dificuldade 5 para transe que resultou 6, 8, 1, 8, 6, 6, 4 - Total: 4 Sucessos

Algo muda naquele sorriso. As mãos de Frank se afrouxam. Ele sorri sem graça. E então retira  as mãos por completo de Giulio.

- Me desculpe. - Ele diz sem graça colocando a mão na cabeça como se estivesse coçando - Eu ando meio nervoso. - Ele se retira da porta passando por cima da menina ali jogada - Quer saber sobre os assassinatos ne? - Ele pergunta sem olhar pra trás indo pra perto da janela. - O que quer saber especificamente ? Onde ocorreram foi exatamente por onde veio, no beco nas portas dos fundos. Não sei muito sobre oque aconteceu, apenas o que os vizinhos comentaram e meus lacaios. - Ele se vira para o toreador e olha para mulher caída. - Ela é apenas uma amiga.

A lunática no chão após o golpe conseguia perceber a mudança de humor de Frank. Talvez ele só precisasse explodir e ela foi o bode expiatório. A noite seguia seu curso.




-------------------
[STATUS] MALIKA
PDS – 10/13
FDV- 6/6
VTL – 6/7 (Saúde perfeita)
MDF – +1 vigor

---------
[STATUS] Giulio
PDS – 14/15
FDV- 7/7
VTL – 7/7 (Saúde perfeita)
MDF – ------

_________________
A ressurreição de uma lenda.

avatar
HaSSaM

Data de inscrição : 18/04/2010
Idade : 26
Localização : Mundo das Trevas

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por Guidim em Ter Fev 06, 2018 8:24 am

Por fim a ira se manifestava naquele Brujah, refém de seu próprio sangue ele se entregava a um dos mais devastadores pecados capitais, sua maldição vivia aquém de sua existência, suas ações não eram frutos de sua vontade, e sim sua besta falando mais alto, enjaulada e descontrolada.

O soco doía mais em meu espirito do que eu meu corpo ao presenciar tanta ira em um único ser, perdido, desesperado, noto que meu medo não é nada comparado ao desespero desse Brujah, tanto ódio. No chão eu esfregava meu rosto, mas minha vontade era de afagar Frank de seu desespero, para ele não haveria salvação se a besta reivindicasse vossa existência.

No chão, clamava por clareza para aquele Vampiro desorientado... "Que Deus possa iluminar vossa alma, que a benção do divino ilumine vosso caminho, que a luz o possa trilhar seu caminho longe da besta, e que seus ideais jamais sobreponham vossa moral... Em nome de Deus."

Enquanto minha mão na boca ainda revelava a dor do soco, meu olhos fitavam meu agressor, minha mente, meu espirito o perdoavam, e meu Deus agia, levando repentinamente daquele ser sua ira irracional, e deixava-o suscetível a ajudar o tal do Rosemberg, e até cessar as agressões.

Certa de que aquele feito divino deveria ser contemplado, decidia por fim, ofertar á Frank um pouco mais de sua própria paz, sua complacência seria um vislumbre do que há de receber quando enfim subjugar vossa besta e estar apto a sentar a direita de Deus Pai.

[Demencia 1 - Ampliar emoção]

_________________
FalasPensamentos[Offs/Testes]

"-A verdade está aí dentro...
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 29
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por Crowley em Ter Fev 06, 2018 3:53 pm

Fazia pouco tempo do sombrio na cidade, saberia que não seria uma tarefa fácil a missão para qual recebeu a honra, estar entre anarquistas era forçar ao extremo suas habilidades de infiltrar e se mesturar. Fazia menos de 30min que estava no local de onde recebeu a informação de uma abatedor, um bar de anarquista.

Crowley não teve tempo de se preparar para essa empreitada, apenas consegui algumas roupas diferente das quais costuma usar, roupas essas com aspectos mas desleixado!

Nessa bar em questões de minutos acontece um breve flerte ou uma tentativa de emboscar o sombrio, porém sempre precavido a situação muda, o que parceria ser sua emboscada de seus ogozes agora parceria ser sua possível vítima, e por pouco deixa sua possível vítima partir, mas apenas por um breve momento, não seria isso tudo uma mera coiscidencia.

O dor de sua presa o faz farejar como uma animal selvagem o levando para perto de uma porta no final do bar, o sombrio pensar que possa ser uma acesso restrito, talvez ali fosse o "clube do bolinha" ou um segundo ambiente para os anarquistas, Crowley tentar se aproximar e usar suas habilidades, porém mesmo la no final do bar o som parecia ser mais alto, Talvez de propósito para que ninguém ouça o que acontece lá dentro ou cosia do gênero!

O sombrio fica alí disfarçando está mexendo no celular para ver se descobre algo, mas aí um homem caminha em direção a porta passando por ele sem se quer olhar para ti, era o mesmo homem do qual o observava quando adentrava o bar atrás dos rastros de Shamanta, por um breve momento o sombrio pode ver um pouco de dentro desse ambiente...


Depois da porta escreveu:Paredes rasgadas. Um quadro velho e sujo de poeira, um espelho quebrado na parede, ao lado de uma janela. A porta era fechada.

O sombrio poderia por essa porta abaixo com um golpe, mas estava ancioso e com receio de se expor, a missão era mais importante que seu ego, logo em seguida um segundo homem entra, não parecia ter alguma restrição de acesso...

Não quero me expor mas o que devo fazer agora caim?? O sombrio pensava com sigo mesmo sobre seus receios
Talvez esteja na hora de arriscar um pouco mais...

O sombrio se prepara para agir, ele guardar o celular e caminha em direção a porta, ele pretende criar uma encenação, onde como se fosse alguém estivesse meio pedido e bêbado, ele entrar como se estivesse em casa, ao entrar ele puxar a porta para fechar, mas permanece com a mão na maçaneta e olhar para o ambiente com a maior cara de pau como se estivesse perdido, olhando para todas as direções  como estivesse tentando reconhecer um lugar onde ja esteve, com um olhar de perdido ele tentar se passar como se fosse alguém que entrou na porta errada, mas como se trata de uma encenação ele está realmente memorizando todo o local e tudo que à depois da porta.
Com uma das mãos na maçaneta a outra ele se apoia em sua bengala e com a garrafas entre os dados, e então muda de posição e se apoia na suposta perna boa e leva a garrafa sua boca dando um gole na sua cerveja que ainda  é se encontra gelada  e e  começa a vasculhar o lugar com seus sentidos aguçados(visão/ofato, caso não esteja tão baralho quanto lá fora ele ativa a audição, mas se alguém tentar entrar na sala ele irá desativar para evitar a surdez temporária)!
avatar
Crowley

Data de inscrição : 02/12/2010
Idade : 27
Localização : Rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por giulio em Qui Fev 08, 2018 10:26 pm

Certamente eu não entendia sobre aquela cena, o que me fazia imaginar que Frank poderia ser culpado nos assasinatos, porém " Por qual motivo, um membro iria acabar com a vida de alguém da mesma familia?" Pensar isso me fazia querer saber mais sobre aquilo que ele tinha a dizer... Mas eu também tinha de achar uma maneira de saber o que ele queria com aquela garota além de praticamente espanca-la.

Os membros da ralé tinha uma fama de serem esquentados, mas certamente aquele não seria tomado pela besta, não comigo por perto. Após o seu grito para me confrontar, ele me olha e começa a ser tomado pelo meu carisma, e em fala calma e com meu sotaque italiano, continuo após aquela agressão.

--Caro Frank não é dessa forma que se trata uma dama, ainda mais quando se trata de seu alimento. Digo como se eu não soubesse que se tratava de um cainita, porém ela precisava de ajuda, pois se o Brujah fosse mata-la ou entregar ela a alguém isso não poderia acontecer. -- Certamente eu lhe compreendo Frank, mas não se preocupe, não estou aqui para lhe apontar o dedo como muitos de nossa seita o fez. Alguns de sua familia tem encontrado a morte final, e é exatamente isso que me preocupa, pois, quem fez isso certamente não irá parar, não enquanto não o pararmos. Digo isso e me aproximo daquela mulher ali abaixada após a agressão, estendo uma de minhas mãos segurando a dela para que ela se levante, e continuo: --Exatamente o que quero saber, o que os vizinhos e seus lacaios tem a dizer? Você já tem idéia de quem está causando essas mortes finais? Nesse momento faço uma pequena força para que ela se levante, ajeito um pouco suas vestes para que ela sinta-se mais avontade, com um gesto solto a mão dela que consta segurando o cordão, e digo-lhe: --Você acredita em uma força divina? Toco no pequeno cordão com uma pequena curiosidade em tentar enxergar do que se trata. E ao toca-lo sem que aquela moça perceba utilizo de meus dons (OBS 1)

--Certamente Frank, você anda meio nervoso, mas porque exatamente, você teme algo que possa acontecer? Se me ajudar a descobrir o que esta acontecendo, não deixarei você ser tocado por quem ou algo que esteja causando os assassinatos. Apenas me diga o que possa ser para que eu encontre tudo que anda acontecendo.

Aquele era o momento que eu procurava, pois se eu conseguisse a confiança daquele homem ao qual eu acredito não ter culpa pelos acontecidos, eu conseguiria ter acesso aos anarquistas. Então aquela era a oportunidade que eu esteja procurando para estar entre eles. E saber o que eles tramavam quanto a tudo que está acontecendo.

--Frank, vê? É assim que se trata uma dama, mesmo que ela seja apenas um alimento para nós. Nesse momento olho para ela discretamente em um angulo que ela possa me ver e dou uma piscada de olho para que ela entre em meu jogo para que ele não tome ela para maltratos. E ao mesmo tempo empurro ela com delicadeza até algo que possa ser usado como assento para ela se tranquilizar.

E fico a observar as ações de Frank e o que ele tem a dizer perante toda aquela conversa. Pois eu tinha conseguido a oportunidade de obter toda informação que ele poderia ter e ainda te-lo como um contato.


OBS 1 : Auspicios= Toque do espirito no rosário para tentar ver algo do porque ela estar ali.
avatar
giulio

Data de inscrição : 24/11/2011
Idade : 28
Localização : PB-JP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por HaSSaM em Sex Fev 09, 2018 11:45 am

 Malika e Giulio

O clima de tensão parecia, por hora, ter acabado. Mas por quanto tempo isso duraria? Malika já havia presenciado duas explosões de Frank, e aquilo só estava piorando. Decidida, ela usava os dons da noite para conceber a Frank mais controle em sua própria ira, de sua besta. aquela paz deveria ser reverenciada. Em sua indulgencia, Malika se concentra no Brujah desprevenido na janela. Ela podia mexer com sua cabeça, com suas emoções. Frank deixava de ter identidade. Ele se tornaria um mero boneco nas mãos da lunática. Frank teria uma chance para se salvar de sua transgressões.  

Malika rolou 7 dados de 10 lados com dificuldade 6 para demencia que resultou 1, 1, 2, 5, 6, 9, 8 - Total: 1 Sucessos

O toreador falava de modo galanteador enquanto se aproximava da mulher ali caída. Já havia domado a vontade de um dos presentes ali naquele apartamento, restava apenas mais uma. Com simpatia, dominaria a outra. Todos fariam sua vontade. Era tão fácil. Sempre fora. A mulher encara o homem na janela. Provavelmente ressentida pelo golpe. Giulio alimentava aquele sentimento enquanto segurava o cordão em mãos. E então tinha um deslumbre. Malika percebia o homem parado a sua frente por alguns segundo olhando para o cordão. Parecia perdido em seus próprios pensamentos após lhe indagar sobre suas crenças.

Giulio rolou 5 dados de 10 lados com dificuldade 6 para aupex 2 que resultou 6, 7, 6, 1, 2 - Total: 2 Sucessos

Escuridão. Giulio escuta um choro. Um criança correndo pelo corredor sujo daquele apartamento. Pés descalços. Um relâmpago explode em seus olhos, a claridade o cega somente para leva-lo novamente a escuridão, a imagem difusa se expande. Som de chuva. Angustia. Uma mulher negra ajoelhada no meio da chuva sem se importar com nada. Era Malika. Ela estava no beco sujo pelo qual passara. Parecia Aflita. Giulio volta a encarar os olhos negros da mulher a sua frente.

- Não. Esta errado! - Explode Frank desesperado olhando para a janela e então para Giulio - Você não deveria estar aqui. Eles não vão entender. - O brujah inquieto se retirava de perto da janela e fechava as persianas, e então segurava o braço do toreador com força o puxando para porta- Precisamos sair daqui. Precisamos fugir. Talvez ainda de tempo - Giulio falava da Mulher, e dos assassinatos. - Esqueça a garota, ela já esta perdida, Ela e a mentora xereta dela. Mas não sabem de você ainda, precisa vir comigo. - Ele o puxa ainda mais forte pelo braço com suas mãos calejadas - Depois te explico tudo que esta acontecendo, mas nesse momento eu imploro. Precisamos sair o quanto antes. - Seus olhos eram de suplicia.

Malika ouvia todo o desenrolar dos acontecimentos. Parecia que Frank sabia muito mais do que estava contando. Algo estava chegando. Algo perigoso. Algo que amedrontava aquele Brujah. Seria a pessoa que queria conhece-la ? Seria outros perigos da noite?  Não sabia. Frank parecia assustado demais para responder as perguntas do imortal e deixava ainda mais perguntas no ar. Giulio ficava ali sem suas respostas. O Bujah tentava salva-lo de algo. Seria dos assassinos que atacavam a cidade? Estaria o pressentimento certo de que ele era o responsável pelas mortes? Duvidas e mais duvidas surgiam na mente dos imortais. Mas o relogio corria e Frank parecia realmente apavorado.

_________________
A ressurreição de uma lenda.

avatar
HaSSaM

Data de inscrição : 18/04/2010
Idade : 26
Localização : Mundo das Trevas

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por @nonimous em Sex Fev 09, 2018 3:54 pm

Ele desliza no encalço de sua pista, caminhando de forma discreta entre os corpos amontoados naquela pocilga.

Sua presa não persegue que está sendo seguida melhor ainda, ou talvez nao, quem sabe isso é uma armadilha e ele não gostaria que as coisas saíssem do controle em um banho de sangue, ele enquanto caminhava pensava que encontraria a garota e ela perceberia a burrice que fez, ele acompanharia ela até a Capela e as coisas e resolveriam, quem sabe, um pedido de desculpas ou alguma reparação.
Então ele entra na porta, e seu disfarce é revelado.

- Bom parece que já sacaram que só querer dar uma ou duas palavrinhas com a Katrina, então vamos ser racionais e chegar a um bom acordo. Diz o Tremere em uma tentativa de convencimento, por mais ineficaz que aquela abordagem fosse, poderia evitar mortes desnecessárias.

_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por HaSSaM em Seg Fev 12, 2018 11:02 am

 Crowley e Stanislav
off: Se descrevam no proximo post off

Lá estava o tremere, frente a frente com os anarquistas. sob todos os olhares, Nottingham mente descaradamente. sua missão era clara: Recuperar o pergaminho e destruir a malkaviana. Era melhor assim, evitar vinganças desnecessárias ou empecilhos que poderiam a vir se tornar futuramente. Mas quem seria o tolo que diria a eles que estava ali para assassinar sua lider? Estava em desvantagem em um lugar pequeno. No calor do momento o tremere tenta amenizar a tensão, por hora, era o melhor a se fazer. Mas até então, eles não demonstraram nenhuma atitude agressiva. Pareciam calmos demais.

- Acordo? - Pergunta a mulher atrás da mesa. - Eu adoro acordos! - Diz ela com um sorriso maldoso.

A porta atrás do tremere era aberta. Outra pessoa entrava. Era alto. Vestia-se com um casaco de couro. Tinha cara de bêbado. Em mãos uma bengala. Nottingham deixava de ser, por alguns segundos, alvo dos olhares. Mas percebe que a entrada de mais uma pessoa deixa os segurança mais tensões, um deles leva a mão na pistola na cintura.

- Mais um... ? - Pergunta a mulher asiatica

- Foi este que me abordou na rua. É dele que estava falando. - Diz a outra mulher na sala de modo assustado.

Croley rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 6 para perceber que resultou 4, 2, 9, 9 - Total: 2 Sucessos

Crowley sentia a tensão dentro daquela pequena sala. Um comodo de aproximadamente 4x4, com apenas uma janela. No local havia 6 pessoas. 2 capangas. Um gordo. duas mulheres. e o homem que viu entrando por ultimo.  Samantha arregalava os olhos e logo o denunciava. Um dos seguranças colocava a mão na cintura buscando a pistola. Nervosos. O disfarça não colava muito bem.

- Calma senhoras. - Diz a mulher  se levantando da mesa. - Jimmy. pode ir cuidar do bar por favor. - Diz ela se dirigindo pro Gordo que passa por Crowley e Stanislav em passos pesados e se retira do local. - Você também Samantha. - A mulher a frente se retirava junto com o gordo. -  Venham senhores. Sente-se. Me chamo Cristina. e vcs? O que os trás aqui hoje? Vocês ja se conhecem ? - Ela coloca o cotovelo na mesa e fica ali aguardando as respostas dos dois.

Spoiler:
spolller:

_________________
A ressurreição de uma lenda.

avatar
HaSSaM

Data de inscrição : 18/04/2010
Idade : 26
Localização : Mundo das Trevas

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por giulio em Seg Fev 12, 2018 10:02 pm

Perante aquela cena, fica notavel que Frank havia caido em meus desejos e logo ele iria falar o que eu precisava saber, porém, mais uma vez Frank é tomado por um sentimento negativo, e eu observo seu desespero...

"Quem ele teme? relamente sem dúvida ele sabe algo que eu preciso, mas pelo seu tom de voz a situação não está favorável"

No memento que ele me segura, olho para a moça dizendo-lhe:--Ei, qual o seu nome? No momento que ela me olha, me solto de Frank e corro até a moça, tocando-a no rosto delicadamente com meus encantos, e em sussurros para que Frank não escute: -- Não sei o que ocorre, mas se você não tem culpa dê um jeito de sair, porém eu tentarei estar presente para ver o que vai acontecer.

Me solto dela e olho novamente para Frank dizendo-lhe: -- Vamos Frank, Depois você me conta, Vamos em meu carro. E saiu daquele lugar, desejando que aquela , seja lá quem for não fique esperando.

Assim que chego em meu carro coloco a mão em frente de Frank para que ele pare antes de chegarmos rente ao carro e olho para todos os lados para caso alguém estiver ali não sermos pegos de surpresa, assim que noto que não há o perigo eminente, destravo o carro e já sigo para pilotar.

Dentro do carro com o Frank me pronúnio: --Precisamos ficar perto, preciso de um lugar escuro e hinabitavel para que eu veja o que irá acontecer dentro de seus aposentos Frank. Procuro um lugar junto com Frank apenas um ou no máximo dois quarteirões dali, estaciono o carro e olho para Frank bem dentro dos olhos para que ele sinta firmeza nas palavras: -- Frank preciso que tome conta de mim enquanto eu estiver em devaneio. Nesse momento tiro a chave do carro e seguro firme para que o mesmo não tente retirar de minhas mão, e utilizo de meus dons para chegar até aquele quarto onde eu estava com Frank para ver o que acontece com a moça. ( Auspicio 5 - PROJEÇÃO PSÍQUICA) Fecho meus olhos em momento, visando a linha tênua pratiada que Conecta minha alma ao meu corpo semi vivo, levando o estado de calmaria interna, para que ao momento que abrir já não estar dentro de mim e sim no outro lado da vida, onde possa ver tudo sem ser visto.
avatar
giulio

Data de inscrição : 24/11/2011
Idade : 28
Localização : PB-JP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por Guidim em Qua Fev 14, 2018 8:18 am

Frank enfim , por um breve momento, pôde vislumbrar um pouco de paz, de certa forma meu altruísmo exalava até ele, e repentinamente ele começa a se importar com o bem estar do doce Rosemberg, homem misterioso, educado e intrigante, me afeiçoou pelo modo que me tratara, há anos que jamais havia sido tratada tão bem por um homem desconhecido, por fim  eu me acalmava em meio o olho da tormenta que me encontrava, e aquela piscada de malandragem do Doce Rosemberg revelava que ele sabia mais do que eu imaginava, talvez seria ele um anjo enviado por Deus para me auxiliar num momento de fraqueza e provações.... talvez.

Parado, segurando meu Rosário Rosemberg me indagava sobre meu credo religioso, ele vacilava por alguns instantes, por fim minha resposta era óbvia e retórica. -Se pudessem ver o que eu vejo, todos acreditariam

Com a mesma brevidade do meu contato com Rosemberg, Frank também muda de estado de humor, sua preocupação transcendia seus ideais inflamados por seu temperamento, e o Brujah passava a se importar com aquele jovem rapaz, Frank, agora desesperado punha-se a se retirar levando consigo o tal de Rosemberg. "Que tanto o Brujah temia? Minha mentora? Ele sabe algo sobre Carmem, porque estamos perdidas?"

Meu pensamento voavam na incerteza da noite, Frank falava coisas que me colocavam a lembrar de Carmem, e de certa forma ela também estava envolvida com tudo isso que estava acontecendo, perdida em minhas preocupações Rosemberg me indagava sobre meu nome, eu o olhava nos olhos com a incerteza no olhar, meu olhos negros e distantes revelavam meu desespero regado pela dúvida, e num tom automático e distante minha fala saía -Malika..
Assim como Frank demonstrava se importar com Rosemberg, o doce rapaz também parecia se importar comigo, assim como um anjo ele falava que estaria comigo. Será que estaria comigo igual os esquecidos ficam o tempo todo? Seria ele um esquecido também? Não, impossível, o Frank não consegue ver os esquecidos...

Assim como toda a incerteza da noite, os dois sumiam no horizonte daquele quarto imundo, talvez tão imundo quanto eu mesma, meu olhos fitavam todas as decorações daquele cômodo enquanto minha mente indagava meu senhor, o desespero tomavam conta da minha súplica, e a dúvida da minha maldição mais uma vez açoitavam minha não-vida . "Porque senhor? qual o sentido de tudo isso?" Minhas mãos apertavam contra o assento, aquele nó na garganta provava que lágrimas deveriam sair do meu corpo, mas isso não era mais possível, o desespero de Frank que alguém estaria chegando me assolava mais uma vez, eu deveria correr? Deveria fugir? Suspirava vigorosamente, mesmo sem precisar, procurando uma maneira de me acalmar , e resolvia, me entreolhava e podia ver as chagas que persistiam em mim, como uma lembrança do próprio Cristo que não fugiu de seu destino á cruz, por sua coragem a salvação mutua persistiu, e assim como cristo eu deveria aceitar meu destino, sem medo do desconhecido e encarar o que Deus havia reservado para minha Jyhad naquela noite, Frank, mesmo iluminado pelo todo poderoso foi fraco demais para receber a unção e fugiu da verdade, eu me manterei ali, resoluta, aguardando meu destino decretado nas sagradas folhas do senhor. -Que a verdade vinde a mim, senhor, eu aceito meu destino, que seja feita vossa vontade".

_________________
FalasPensamentos[Offs/Testes]

"-A verdade está aí dentro...
avatar
Guidim

Data de inscrição : 31/08/2010
Idade : 29
Localização : Diadema

http://www.twitter.com/fe_orlando

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por @nonimous em Qui Fev 15, 2018 1:29 pm

Que noite Indaga Stanis pra si próprio e um esforço meditativo, ele se mantém calmo, ou procura manter a calma, aquele tipo de Gathering era um tanto quanto comum na Família, claro que era um choque de culturas, Anarquistas reunidos sendo visitados por Membros, na verdade qualquer encontro entre Kindreds exalava tensão e aquele tinha alguns agravantes, armas na cintura, desejos psicóticos reprimidos, espionagem contra espionagem, a coisa ia de fato terminar em um banho de sangue no melhor estilo Quentin Tarantino.
Espero que não. Reflete Stanis quando os homens começam a por as mãos nas armas.
Quando a mulher dá ordem e ficam apenas os três na sala, ele dá alguns passos pra frente se aproximando, aliviado e agradecido por ter alguma cabeça pensante por ali, o que contraria um pouco a ideia dos brigões anarquistas, claro que era só mais uma ideia equivocada, ele já lidou com Camarillas idiotas como já conversou com Anarquistas e membros da mão muito sábios.
A luz da razão daquela rodada de negociação a imagem de Stanislav se contrapõe revelando sua aparência pouco cultivada, parecia um motoqueiro hard, cabelos longos caindo além dos ombros, barba mal feita, olhos selvagens, pele pálida, um sobretudo de couro esconde a bengala espada encantada com uma terrível arma vampírica, usa jeans surrados e botas de cano longo.


- Permita me apresentar. Diz ele quebrando o gelo, ou melhor espalhando as chamas da tensão retida.

- Sou Stanis, e preciso de algumas informações, e parece que sua boate é onde meus informantes disseram que eu conseguiria. Ao finalizar ele fita o homem a seu lado, em seguida fita nos olhos a mulher.

_________________
Status 01 Ancillae em ascensão
Líder Nato


" Seu tolo, entregou sua lealdade para mestres profanos, agora sinta a dor da traição, não precisar implorar por perdão, eu sou o arauto da morte, nosso clã já te julgou culpado, e pouco me importo, tudo o que sei é que você é uma ameaça, e será expurgada da pirâmide."
avatar
@nonimous

Data de inscrição : 01/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por Crowley em Qui Fev 15, 2018 3:07 pm

O sombrio lembrava de sua trajetória até esse inferno de bar, lembrava do que o manteve não-vivo até hoje foram seus passos precisos e escolhas certas que fez até o presente o momento, Crowley não ligava para máscara, mas era justamente ela que o fez garantir muitoas de suas missões. Um disfarce bem preparado era tudo, mas um disfarce como esse casual poderia lhe gerar algumas complicações mais a frente, afinal umas roupas surradas e um cabelo meio bagunçado não era ou séria o suficiente para quando as cosias ficassem mais sérias, mas contava com sua boa aparência mesmo que maltrapilho e seu chamar para se tornar convincente...

Descrição:

O sombrio dava o próximo passo, talvez um maior que suas pernas, e entra pela tal curiosa porta por qual tantos entram em saem com maior facilidade, ao entrar pela porta
Ele ouve a voz de uma mulher...


-
Cristina escreveu:Mais um!

O sombrio faz um rápido reconhecimento, identifica apenas uma porta e uma janela, duas possível saída caso desse merda, também pode observar a localização de cada pessoa naquele pequeno cômodo, a voz feminina vinha de uma asiática que parecia está na cadeia de comandos pela posição, ela se referia a Crowley  como se o sombrio estivesse com o último  Homem quê entrou por último e que continua ali perto de costas para a porta, isso faz com que o sombrio perceba que esse homem não faria parte do grupo, e em seguida uma segunda voz feminina era ouvida e essa era conhecida, sim era ela a safada da Shamanta que já dar com as línguas nos dentes...


Shamanta escreveu:- Foi este que me abordou na rua. É dele que estava falando

O sombrio estava sendo entregue pela bela mortal, sente que o clima ficar pensado tenta descontrair com um ar de sarcasmo ele acena com as pontas dos dedos...

- Olá Shamanta, você por aqui?
-Quem diria...


O clíma fica pensado, uns dos capangas estava prestes a fazer uma grande merda dentro desse confinamento, o mesmo se prepara para sacar sua arma, Crowley preste a deixar o local tão escuro quanto o abismo, mas os ânimos de todos são acalmado pela asiática...

Cristina escreveu:- Calma senhoras. -

Dizia a mulher  se levantando da mesa, o sombrio dar mais um sorriso de sarcasmos, e aproveita para examinar todos no recinto, começando pelo homem que entrou por último e está mais próximo de você, e a asiática  prossegue...

Cristina escreveu:- Jimmy. pode ir cuidar do bar por favor. -  

Diz ela se dirigindo pro Gordo que passa por Crowley em passos pesados e se retira do local, o mesmo gordo do qual Crowley sentiu está sendo observado, e a asiática continua a dar ordens, deixando bem claro quem manda naquele local, sombrio fica alí próximo a porta e na diagonal do único homem que parece não fazer parte desse grupo...

Cristina escreveu:- Você também Samantha.

Shamanta se retirava junto com o gordo, o sombrio dar uma risadinha e pisca para Shamanta quando passa por ele...
Cristina escreveu:
-  Venham senhores. Sente-se. Me chamo Cristina. e vcs? O que os trás aqui hoje? Vocês ja se conhecem ?


Ela coloca o cotovelo na mesa e fica ali aguardando as respostas dos dois, o que fica bem evidente que ele não era o único "forasteiro" nesse bar, mais uma vez o sombrio dar um passo que poderia ser maior que ele, o Sombrio dar uma arranhada na garganta para falar....

- Olá Cristina! - o sombrio a comprimenta de longe acenando com a cabeça e caminha em direção a mesa se apoiando em sua bengala e com seus sentidos atentos com o outro cara na sala - E não, não conheço esse homem! - o sombrio procura uma cadeira o de podesse puxar e se sentar mas não ficaria de costas para nenhum dos dois.

- Me chamo Antony Salvatore, mas pode me chamar de Tony, afinal Shamanta já deve ter dito Algo sobre minha pessoa.
- Estou a procura de um amigo, ele gostava de frequentar Bares como o seu, ele está desaparecido algum tempo e com os boatos que rondam a cidade acho que ele se fudeu...
-Mas sabe como é, podemos brigar entre nós mas não briguem com um de nós, família é família!


Sombrio esperava ser convincente com seus argumentos, mesmo estando maltrapilho o que deixava mais convincente de fazer parte desse grupo ele apelava para seus atributos sócias coisa que usava com frequência em sues disfarces, praticamente um especialista nessa parte e continua!

-E Cristina, espero que como uma grande família possamos nos ajudar, afinal uma mão sempre lava a outra! o sombrio dizia esses palavras olhando no bem nos olhos da oriental buscando seu olhar, assim tentaria convencer do que diz era verdade

O sombrio não tinha certeza que estava falando com umas das crianças rebeldes da camarilha, mas deixar mensagem subliminares sem suas frases se referindo que é um deles, seja mortal ou imortal, ele com seus sentidos aguçado examina a asiática mais de perto
avatar
Crowley

Data de inscrição : 02/12/2010
Idade : 27
Localização : Rio de janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por HaSSaM em Ter Fev 20, 2018 9:29 pm

 Malika e Giulio

Frank estava na porta impaciente e nervoso enquanto Giulio buscava reconfortar a cainita que no momento parece submersa em seus próprios pensamentos tortuosos. "malika" ela sussurra dispersa. Giulio lhe da uma dica. Fugir. Caso fosse inocente. Mas fugir do que? Malika não entendia. As coisas estavam confusas, mas se tivesse uma chance de descobrir tudo que estava acontecendo aquela noite, a fuga de sua mentora, o espirito no beco, os assassinatos. O momento era aquele, naquele apartamento decrepito. Naquele lugar esquecido por Deus. Seus algozes seriam a resposta. Eles estavam chegando. E pela pressa de Frank, parecia que não ia demorar muito. Só mais algumas minutos e tudo seria esclarecido. Mas a malkaviana não fazia ideia do preço que pagaria. Giulio se retira junto com Frank dizendo que estaria com ela. Ela não sabia como. Ficariam escondidos em baixo da cama como as meninas no orfanato ficavam antes dos padres chegarem em seus aposentos? Eles partiam. A porta se fechava. Só Malika ficava ali sozinha com seus próprios pensamentos... Aguardando.

Giulio
off: No final do post da Malika tem um spoler mostrando o apartamento e a aparência da mulheroff:

Giulio se retirava do apartamento, desciam as escadas em passos rápido. Frank guiava o caminho, ia na frente olhando para todos os lados. Agitado. Giulio percebia que era o mesmo caminho dos corredores que fez pra chegar ao apartamento. A porta de ferro sana suas duvidas ao se aproximar. Ambos deixavam o apartamento pelo beco pelo qual passou. O carro estava próximo. A chuva parecia ter acalmado no momento. Giulio imitava os movimentos de Frank olhando para todos os lados. Em cada canto. Temia. Mas ainda não sabia pelo que. No momento não percebia nenhuma movimentação suspeita. Apenas um medingo vestindo diversas camadas de trapos empurrando um carrinho de supermercado pela rua.

Giu rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 6 para percepção que resultou 5, 4, 5, 1 - Total: -1 Sucessos

- 'Bora! Entra no carro - Frank faz menção de ir para porta do motorista mas logo desisti.  Ambos entram rapidamente - Não faz o menor sentido ficarmos próximos! De que porra vc ta falando?

A contragosto, Frank indica o caminho para mais um beco próximo, ainda mais deplorável. Escuro. Ficava apenas a 1 quarteirão de distancia. Arriscado demais. Mas devido a uma curva era impossivel os transentes na rua descobrirem o carro, a menos que entrasse. O carro era desligado. Giulio retira a chave com medo do Brujah fugisse com o carro. O beco, devido a area pobre, era normal. Latas de lixos viradas. Lixo pelo chão apodrecidos. Amontoados de sujeira. Ratos e baratas suas únicas companhias. Frank encarava o imortal em silencio enquanto o mesmo fechava os olhos e tentava se concentrar. Giulio ficava em paz.

Giulio rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 6 para aupex 5 que resultou 1, 8, 3, 7 - Total: 1 Sucessos

Olhos fechado. Calmaria. Silencio. Escuridão. O aroma do chorume do lixo ia ficando para trás até se perder de seu olfato. O som das sirenes ao longe e os latidos dos cachorros da vizinhança se extinguiam por completo. Paz. Tranquilidade. O estofado do carro macio não era mais sentido. Escuridão. Os olhos de Giulio se abrem. O imortal encarava ele mesmo enquanto flutuava sobre seu corpo. Franck encarava tbm seu corpo dormindo. Parecia aflito. Confuso. Ele mexe no porta luvas e retira de lá de dentro um revolver carregado. Ajeitava o espelho retrovisor para observar a retaguarda. Ele seria um bom cão de guarda. O corpo etéreo de Giulio flutua para o alto. o teto do carro era transpassado sem ser afetado. Giulio conseguia observar todo o beco. As ruas. O bairro. Nada foram do comum. Mas existia um lugar muito mais intrigante e não era ali.

Um pensamento. Uma visão. Um lugar. Pela simples força do pensamento conseguia viajar numa velocidade só presenciada nas telas de cinemas nos super heróis e num piscar de olhos estava novamente no corredor sujo do apartamento imundo de Frank. De alguma forma estava diferente. Não era a sujeira, eram as sombras. Elas se moviam livremente. Cresciam pelas paredes e se extinguiam. Formas horripilantes ganhavam formas antes de desaparecer. Barulhos. Chiados. Gemidos em cada canto. Giulio se aproximava lentamente do apartamento. Uma menina maltrapilha se encontrava no corredor ao lado da porta, ela mantinha a cabeça baixa e olhar fixo no chão. Ela mexia a ponta dos pés. Subindo e descendo. Subindo e descendo. Era o único movimento que ela fazia. Indo em direção a porta, no momento que passava pela menina ela levantava o olhar. Lhe encarando nos olhos. Olho no olho. Os olhos negros da penetram no imortal. Parecia que encarava não só o imortal mas como sua alma. Terror se agarra em seu peito. "Fugir". Era o primeiro pensamento que passava por sua cabeça. A besta amedrontada se agita em seu subconsciente. Mas como as sombras no local, aquele sentimento logo se dissipa rapidamente. Giulio conseguia permanecer firme em seu lugar. A menina voltava a encarar os próprios pés. O panico havia passado.

Giulio rolou 5 dados de 10 lados com dificuldade 7 para coragem que resultou 10, 8, 10, 3, 9 - Total: 4 Sucessos

- Agora me responda menina, onde esta Carmen ? - Diz uma voz feminina dentro do aposento.

Giulio entrava nesse momento no lugar. Era o mesmo lugar que estivera a pouco. Só que mais sombrio. As paredes rasgadas sangram. A luz no teto não chegava em todos os cantos. Uma mulher estava sentada de frente para Malika. Ao lado a uns dois metros, estava um Brutamonte enorme, negro, quase se fundia com as sombras. Cara amarrada. Braços cruzados. A sua frente estava um homem baixo vestindo um terno. Estava de costas encarando as duas mulheres conversando.

Menina na PORTA! :
---------
[STATUS]
PDS – 14/15
FDV- 6/7
VTL – 7/7 (Saúde perfeita)
MDF – ------
 Malika

O silencio só era quebrado pelos sons distantes das sirenes de policia e latinos de cães ladrando a noite. Malika se encontra absolutamente sozinha naquele lugar. Abandonada mais uma vez. Malika olhava ao redor. Parede rasgadas. Um aquecedor queimado. Cozinha perfeitamente arrumada e suja. Poucos moveis. Uma porta aberta que dava para um banheiro ainda menor e no ouotro extremo, um cama perfeitamente arruma com um criado mudo ao lado. Um apartamento pequeno sem qualquer adereço. Os minutos passavam. O local parecia ficar cada vez menor a medida que o tempo passava. A lunática já estava decidida a se entregar a sua sina sem resistência. Aguardava. Esperava. Entregava na mãos do senhor. Seja lá o que fosse ocorrer, Deus é que havia escrito e ele não falharia com ela. Nunca falhou. Ela estava pronta. conformada. Mas ainda assim, apavorada com o que haveria de acontecer com ela. Até que ela ouve algo que a deixa assim mais assustada...

Malika rolou 2 dados de 10 lados com dificuldade 6 para coragem que resultou 1, 7 - Total: 0 Sucessos

Gargalhadas. Alto o suficiente para que Malika percebesse que vinham do corredo logo a frente do seu quarto. Passos. Risos. Malika inquieta se ajeita no assento. Vozes diferentes. Conversas descontraidas. A maçaneta gira. A porta range num gemido prolongado. Talvez tenha sido o maior homem que malika já tenha visto por toda sua vida. Um homem medindo aproximadamente 2,10 de altura entra pela porta com um sorriso no rosto. Diferente do que podia imaginar pelas gargalhadas, era um sorriso de maldade estampada em sua face e em seus olhos. Ele Era negro. Tão escuro quanto sua cor. Vestia um casaco de couro. Na mão um porrete de baiseboll apoiado nos ombros. Ele dava mais alguns passos entrando no apartamento e se aproximando de malika. Seu andar de malandro demonstrava que ele era das ruas. Atrás dele entrava uma mulher magra. alta. Cabelos castanhos. A lateral da cabela era raspada. Ela não estava rindo, mas em seus olhos podia notar uma certa descontração. Por ultimo entrava um homem baixinho. Terno azul marinho listrado. Oculos escuros. Em sua face arredondada destacavam características orientais. O trio parava de frente pra Malika sem dizer uma palavra. A montanha de músculos olhava todo o apartamento.

- Que lugar imundo! - Diz o brutamonte com ar de desdem.

Ele se afasta em passos pesados e lentos indo até a cozinha. A mulher vai pro outro lado, onde deveria ser o quarto e se senta na cama. Um comodo, diversos ambientes. O baixinho ficava no porta de braço cruzados encarando malika. Seu rosto estava serio agora. O brutamonte não possuía mais o sorriso nos lábios. A mulher estava distraída mexendo nas gavetas do criado mudo distraidamente. Silencio. Ninguem falava absolutamente nada. O unico barulho agora era o da mulher fuçando nas coisas do Brujah. Mesmo que Malika perguntasse alguma coisa, ninguem responderia ou lhe dirigiria a palavra. Por fim a mulher se levanta da cama, seguia para próximo da imortal ali sentada. Os passos delas era graciosos, como o de uma felina caminhando rebolando os quadris.

- Me chamo Katrina. - Ela sorri, um sorriso forçado e fajuto. - Você é Malika, estou certa? - Ela pega a cadeira que Frank estava sentado a pouco minutos e direciona a cadeira na frente da imortal deixando o encosto traseira para frente para servir de apoio para seus braços e então se senta. - Cria da adorável Carmen. Filhos de Malkavian - Não era uma pergunta dessa vez, apenas palavras jogadas ao vento - Me responda menina, sane o grande mistério... Onde esta Carmen ? - Ela pergunta forçando novamente aquele mesmo sorriso estupido.

Algumas respostas foram respondidas naquele momento. No final, frank a prendeu todo aquele tempo ali dentro apenas para descobrir o paradeiro de sua mentora. A mulher não transmitia nenhum tipo de confiança ou bondade. Ela tinha uma presença sinistra e maligna, Malika podia sentir só de por os olhos nela, ou melhor, em todos eles. A noite ficava cada vez mais perigosa.

[STATUS] MALIKA
PDS – 10/13
FDV- 6/6
VTL – 6/7 (Saúde perfeita)
MDF – +1 vigor

Spoiler:

Spoiler:

_________________
A ressurreição de uma lenda.

avatar
HaSSaM

Data de inscrição : 18/04/2010
Idade : 26
Localização : Mundo das Trevas

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma verdade, diversas mentiras!

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum