Max "O Magnífico" - Ravnos - Sabá

Ir em baixo

Max "O Magnífico" - Ravnos - Sabá Empty Max "O Magnífico" - Ravnos - Sabá

Mensagem por Songette em Qui Abr 28, 2011 11:14 pm

Nome: MEZENGA
Personagem: Max proudmoore ou Max o “Magnífico”
Clã: Ravnos
Fraqueza: Levar vantagem.
Natureza: Esperto
Comportamento: Galante
Geração: 13a
Refugio: nenhum fixo por ser nômade.
Conceito: Nômade (casta Brahma – troca fortitude por auspícios)

Experiência:

ATRIBUTOS (7 - 5 - 3)

Físicos
- Força: +1
- Destreza: +1+3 (reflexos rápidos)
- Vigor: +1

Sociais
- Carisma: +1 +1
- Manipulação: +1 +4 (Manipular as atenções; Persuadir)
- Aparência: +1 (3 com ilusão permanente sobre todo o corpo)

Mentais
- Percepção: +1 +4 (Detalhes; Mentiras)
- Inteligência: +1
- Raciocínio: +1 +3 (Iniciativa)


HABILIDADES (13 - 9 - 5)

Talentos
- Prontidão: +3
- Esportes: +1
- Briga:
- Esquiva:
- Empatia: +1
- Expressão:
- Intimidação:
- Liderança:
- Manha: +1
- Lábia: +5 (esconder emoções, Mentir) (4pb)

Perícias
- Empatia c/ Animais:
- Ofícios:
- Condução: +1
- Etiqueta:
- Armas de Fogo: +3
- Armas Brancas: +1
- Performance: +3
- Segurança: +3
- Furtividade: +1
- Sobrevivência: +1


Conhecimentos
- Acadêmicos:
- Computador: +1
- Finanças:
- Investigação: +1
- Direito:
- Lingüística:
- Medicina:
- Ocultismo: +3
- Política:
- Ciências:


VANTAGENS

Antecedentes (0)
---------------


DISCIPLINAS(4)
-------------
Quimerismo +5 (7pb)


Virtudes (5)
- Convicção: +1

- Instinto: +1

- Coragem: +1 +4 (2pb)


Path of Power and the Inner Voice: 2

FORÇA DE VONTADE: 10 (5pb)


QUALIDADES e DEFEITOS

Noção do perigo 2
Concentração 1
Propósito Maior 1pt (Destruir todos os outros clãs - exceto Ravnos e aqueles que apoiam os Ravnos)


Vitae Infértil -5
Excesso de confiança: -1
Compulsão: - 1 (se precaver "paranóico")

Obs: Com quimerismo 4 (permanência)
1- Anda com uma ilusão permanente sobre todo o corpo que pode ser da própria aparência ou de uma aparência diferente.
2 - Tem um colar com várias bolas, cada bola é uma ilusão com permanência
Equipamento:



PRELÚDIO

Vida mortal

Max nunca foi muito inteligente, mas sempre teve um raciocínio rápido o suficiente e uma percepção afiada para que ninguém o fizesse de bobo. Ele era uma criança “esperta” e um dia caminhando no campo, encontrou um velho sentado embaixo de uma árvore, o velho chama a atenção de Max e começa a fazer mágicas para ele, e em seguida desaparece junto com a árvore. Desde então Max se torna obcecado por mágica.
Max cresceu, aprendendo tudo sobre mágica, shows e truques. Embora não tivesse uma grande presença de palco, estudava e desenvolvia cada vez mais as artes mágicas, começando a estudar sobre o oculto e feitiçarias reais. Este era o próximo passo natural das coisas, começara a viajar o mundo com seus shows. Saia de cofres, desaparecia do nada, era serrado ao meio, ficou conhecido como Max o “magnífico”. Certo dia foi convidado para viajar e fazer um show, para sua infelicidade ele fez um truque com a autoridade local errada, descobriu que a pessoa com quem havia iludido era um homem muito poderoso e a mulher com quem ele dormira na noite anterior era esposa do mesmo. O homem ultrajado ordenou que o prendessem por bruxaria e criando algumas outras falsas acusações. Max sentia que iria ficar preso para sempre ou que morreria na cadeia. Mas alguém que podia fugir de dentro de um cofre estando totalmente algemado, não teria dificuldades para fugir de meras barras.
Foi caçado imediatamente e enquanto fugia, lamentava não ter dado ouvidos a sua intuição que sempre lhe tirou de grandes encrencas e até mesmo salvou sua vida mais de uma vez. Como quando deixou de fazer um show e descobriu que havia posteriormente descobriu que havia algum problema em um de seus “apetrechos” para mágica e isso poderia resultar em catástrofe. Teimoso, não imaginou que sua viagem poderia realmente ser perigosa. A polícia foi atrás dele e iriam matá-lo, até que virando uma esquina, no meio da rua, viu uma árvore e um velho sentado sobre sua sombra, o velho sorriu ao perceber o reconhecimento de Max.


Vida Imortal

Tiros, seu corpo morto no chão, essas lembranças poderiam ter sido as últimas, se na verdade não fosse uma ilusão. Max viu assustado tudo acontecer de dentro do que antes parecia uma árvore e posteriormente virou um poste de luz. Quieto, viu a hora em que os guardas o acertaram e seu corpo caindo inerte. E ainda sem entender, assustou-se ainda quando do nada surgiram médicos, uma ambulância e que levou seu corpo partindo e desaparecendo assim que virou a esquina.
Quando aquele velho misterioso, que na verdade nem era velho se apresentou dizendo: “Max, você está morto para o mundo, mas seus talentos com um pouco de “magia Ravnos” fariam muito sucesso nas cidades livres”. Foram as últimas coisas que Max ouviu antes de parar de respirar e se tornar um Ravnos.
Max sorveu o conhecimento sobre o Quimerismo sobre todas as outras coisas, aprendeu bastante, seus truques agora eram mais reais do que nunca. Depois de um tempo, se afastou de seu senhor e começou a viajar sozinho. Ele impressionava todos com o que conhecia, desenvolveu como nunca sua habilidade de enganar os outros, seja verbalmente ou os iludindo. O Clã Ravnos era livre e todos temiam o “tratamento”, até que veio a semana dos pesadelos.
Mas agora Max estava só, os Ravnos eram caçados por todos os lugares em que esteve. Não havia mais respeito, temor e por mais de uma vez ouviu que “Ravnos bom era Ravnos morto”. Se esconteu no primeiro momento e viu com rancor os outros clãs, eles queriam sua destruição, mas eles que deveriam ser destruidos. Foi negada sua estadia em mais de uma cidade da Camarilla e por fim, só, viu a oportunidade de conseguir sobreviver aceitando entrar no Sabá, eles caçavam os anciões e provocavam a morte daqueles que um dia cuspiram em seu clã. Foi aceito e sua pouca humanidade praticamente desapareceu, o obrigando a seguir uma trilha ensinada por um dos líderes do sabá que confiou em usar as capacidades de Max em prol do sabá, assim, se manteve consciente. Juntou-se com vários outros membros formando um bando e percebeu finalmente o que era a Jihad, vendo seu papel em destruir os anciões, usando todo seu rancor para vingar seu clã que havia sido destruido. Ele faria o mesmo, destruiria todos que um dia ousaram ir contra um Ravnos. Max precisava ter poder e reuniria o poder necessário, O sabá seria uma ferramenta e se não fosse o vínculo, até mesmo os membros de seu bando seriam suas vítimas.
Seu bando nômade tinha o papel de infiltrador e todos compartilhavam a sede pelo sangue de anciões e por poder em suas diversas formas. Quando ficaram sabendo da queda da cidade de Nova York, decidiram aos poucos sondar, chegaram até as proximidades e descobriram que ainda haviam sabás na cidade de Nova york, com isso, eles seriam o primeiro passo para a retomada e informaram isso ao antigo arcebispo e começariam aos poucos a chegar na cidade.
Com o plano armado, Max uniria a todos, utilizando uma ilusão permanente em todos os membros de seu bando, assim ele os reconheceria por conseguir sentir a própria ilusão, não podendo ser enganado por um suposto infiltrado no bando.
Songette
Songette

Data de inscrição : 07/03/2010
Idade : 29
Localização : São Paulo - SP

http://www.nborges.weebly.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum